CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

A fabricação de tomates secos como oportunidade de negócio

A fabricação de tomates secos como oportunidade de negócio

sebrae mercados, fabricação de tomate seco

Por suas características exóticas e sabor marcante, o tomate vem sendo amplamente utilizado nos mais diversos pratos da culinária mundial. Em virtude da ampliação do consumo e da evolução das técnicas de preparo, que passaram de artesanais para produção em grande escala, através das indústrias, o tomate seco começou a chamar a atenção como uma interessante atividade econômica.

Como aperitivo, inteiro ou em forma de pasta o tomate seco é amplamente consumido. Seu delicado sabor pode ser apreciado quando associado com aves, carnes e frutos do mar. Popular na Itália e com boa aceitação entre os consumidores brasileiros, o tomate seco é considerado uma iguaria muito saborosa sendo muito utilizado na culinária nacional. O fruto desidratado e misturado a temperos como alho e ervas passou a ser acrescentado a um número muito amplo de receitas, apreciado no sanduiche, na pizza, no risoto, decorando saladas ou servido como entrada, ele ganhou espaço e hoje pode ser encontrado nas prateleiras dos supermercados.

A desidratação de alimentos é um mercado com grande potencial de crescimento e ainda pouco explorado no Brasil. O tomate seco vem ganhando força e mercado por ser um produto novo e de elevada qualidade.

O mercado formal de tomate seco tem uma produção em torno de 4 mil toneladas/ano e movimenta aproximadamente R$ 1,2 milhão.

O mercado consumidor é bem heterogêneo, amplo e diversificado, porém restrito, concentrado nos grandes centros urbanos e nas classes sociais mais altas. É formado por lanchonetes, pizzarias, supermercados, padarias, restaurantes e pelo consumidor final.

Por ser um produto cuja técnica de processamento apresenta-se amplamente difundida e conhecida no meio culinário, existe muita concorrência, principalmente do mercado informal. Qualquer pessoa tem condições de fazer o produto em casa e vender para os restaurantes e as pizzarias. Entretanto é importante não esquecer da qualidade e comprovação de procedência para que seu negócio a nível artesanal ou industrial seja bem sucedido.

Para saber mais sobre esta oportunidade de negócio acesse:  Sebrae.com.br

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae