CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Minimercados: cenário geral

Minimercados: cenário geral

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPublicação elaborada pelo Sebrae Nacional aborda diversos aspectos do universo dos minimercados brasileiros. De acordo com dados da Receita Federal do Brasil, organizados pelo Sebrae, em todo o país são mais de 300 mil estabelecimentos entre minimercados, mercadinhos ou armazéns. Este post inaugura uma série de textos com os principais tópicos abordados no documento.

Dados divulgados pela ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) revelam que, em 2012, o segmento movimentou R$ 34 bilhões no Brasil. O mercado de vizinhança ou loja de vizinhança, como é chamado o pequeno varejo alimentar, é representado por minimercados, mercadinhos ou armazéns e é assim classificado por possuir de um a quatro checkouts, ou seja, de um a quatro caixas de atendimento. Esse tipo de pequeno negócio compõe um dos canais de vendas mais bem-sucedidos e promissores do varejo de autosserviço.

Concorrência
Os estados Pará e Sergipe apresentam baixa concorrência tanto entre os pequenos quanto os grandes varejistas e ainda possuem bons números quanto a concorrência com a alimentação fora do lar (restaurantes, lanchonetes e afins). Por sua vez, os estados Ceará, Roraima, Acre, Tocantins, Goiás e Minas Gerais apresentam ambientes de maior acirramento concorrencial.

Em 2011, os mercados de vizinhança responderam por 34,8% do volume de vendas do setor. As lojas com 5 a 9 checkouts participaram com 21,3% do total, sinalizando que os dois formatos juntos respondiam pela maioria das vendas dos supermercados (56,2%), segundo dados da Nielsen apresentados no estudo “Valor Econômico: Análise Setorial – Supermercados, 2012”.

Expansão do segmento
Em 2010 o pequeno varejo cresceu 7,7% em volume de vendas, como também cresceram as lojas de 5 a 9 checkouts (10,5%), os supermercados de 10 a 19 checkouts (8,7%) e os supermercados de 20 ou mais checkouts (4,8%). Já em 2011, mesmo que as grandes varejistas tenham crescido em volume de vendas, o varejo de menor porte se destacou, apresentando a maior taxa de crescimento do setor: 4,1%.

No ano de 2012, o varejo de menor porte continuou apresentando alta em relação aos outros formatos, mesmo que em menor expressão: cresceu 1,2%, juntamente com os supermercados de 10 a 19 checkouts (0,8%), contra retração de 3,2% dos supermercados de 5 a 9 checkouts e de 1,1% dos supermercados de 20 ou mais checkouts.

Perfil dos minimercados
O estudo Mercado de Vizinhança, produzido pela empresa de pesquisas GfK Brasil, apontou que o faturamento médio mensal do pequeno varejo em 2012 foi de R$ 139 mil, sendo que 35% das empresas entrevistadas faturam acima de R$ 200 mil por mês; 15% faturam entre R$ 50 mil e R$ 100 mil e outras 15% faturam até R$ 50 mil por mês.

O mesmo estudo apontou que 77% dos pequenos varejistas do setor de varejo alimentar no Brasil estão otimistas com o ano de 2013. Estima-se que, para 2013, as lojas com um checkout alcançarão faturamento médio de R$ 420 mil; com dois checkouts registrarão receita de R$ 1,4 milhão e aquelas com três checkouts registrarão a média de R$ 2,68 milhões. As lojas que possuem quatro checkouts poderão alcançar o patamar de R$ 4,23 milhões.

Para saber mais, acesse a íntegra do Estudo Setorial Minimercados, disponível para download (em PDF).

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Comentário ( 1 )

  1. […] uma pesquisa feita pela consultoria GFK Brasil, com o apoio do Sebrae, que mesmo não tão recente, já demonstrava o poder desse mercado lá em […]

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae