CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Oportunidade de negócios com produtos agropecuários

Oportunidade de negócios com produtos agropecuários

sebrae mercados, produtos agropecuários

Costuma-se dividir o estudo do agronegócio em três partes: a primeira parte trata dos negócios agropecuários propriamente ditos, ou de “dentro da porteira”, que representam os produtores rurais (pessoa física ou jurídica). Na segunda parte, são os negócios chamados de “pré-porteira”, representados pela indústria e comércio que fornecem insumos para a produção rural, como por exemplo, os fabricantes e revendedores de fertilizantes, defensivos químicos e equipamentos. E na terceira parte estão os chamados negócios “pós-porteira”, onde estão a compra, transporte, beneficiamento e venda dos produtos agropecuários até o consumidor final.

Incluídas na categoria de negócios conhecida como “pré-porteira”, as lojas de produtos agropecuários assumem diversos perfis de oferta de produtos e público-alvo. Elas vão desde aquelas instaladas em regiões rurais do país, atendendo grandes produtores e pecuaristas, até pequenos pontos de vendas localizados nas periferias das grandes e médias cidades, voltadas para a venda de ração, sela de cavalo e cloro de piscina, para executivos que aproveitam as horas de lazer no campo.

Montar e gerir uma loja de produtos agropecuários é a oportunidade de participar de um setor que responde por um em cada três reais gerados no país e que, representa hoje a principal locomotiva da economia brasileira.

Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento dão conta que o agronegócio é responsável por 33% do Produto Interno Bruto (PIB), 42% das exportações totais e 37% dos empregos brasileiros. Em 2004, o PIB do setor alcançou US$ 180,2 bilhões, contra US$ 165,5 bilhões alcançados em 2003. Entre 1998 e 2003, a taxa de crescimento do PIB agropecuário foi de 4,67% ao ano. Neste contexto os negócios “pré-porteira” representam cerca de 6% do total produzido pelo setor, ou seja, aproximadamente, US$ 10,8 Bilhões.

Embora exista certa competição nas regiões produtoras tradicionais a constante abertura de novas fronteiras agrícolas no país, faz da comercialização de insumos agrícolas no Brasil é uma atividade próspera.

Em geral, o produtor rural que realiza compras em grandes quantidades adquire produtos diretos dos fabricantes. Porém, por diversas razões, sejam elas relacionadas à distância ou urgência no consumo, muitas vezes o produtor busca uma loja varejista para adquirir peças, acessórios e manutenção para suas máquinas, e até equipamentos novos de pequeno porte (debulhadores, secadores, descascadores, trituradores, peneiras, separadores, etc), além de sementes, fertilizantes e defensivos agrícolas (inseticidas, fungicidas, herbicidas, acaricidas e outros). As lojas de produtos agropecuárias instaladas em regiões de chácaras e veraneio voltadas ao atendimento de sitiantes e “ruralistas de fim de semana”, buscam oferecer produtos relacionados aos cuidados de pequenos animais (rações, coleiras, etc), montaria, manutenção de piscinas e jardins, dentre outros produtos. O importante é ter em mente que este é um setor que vive da venda tanto de equipamentos, ferramentas e acessórios, como também, de miudezas, funcionando como uma verdadeira “loja de conveniências para o proprietário rural”.

Obtenha mais informações sobre agronegócios e novas oportunidades na seção de Agro do Sebrae Mercados.

Fonte: Sebrae.com.br

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae