CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

O processo produtivo da banana

O processo produtivo da banana

banana

Para assegurar o sucesso do empreendimento, é fundamental a etapa de planejamento do cultivo do bananal. A primeira decisão diz respeito aos cultivares que serão produzidos, isto é, os tipos de bananas que serão plantadas. Os fatores a serem analisados devem considerar as exigências naturais da região, o nível tecnológico acessível ao produtor e também aspectos ligados ao mercado consumidor e à rede que será utilizada para a distribuição da produção.

As áreas planas favorecem o cultivo da banana, permitindo maior competitividade no mercado externo. Esse tipo de terreno facilita a mecanização da produção e das demais tarefas no bananal (como a aplicação de fungicidas e a colheita). Já áreas com mata devem ser devidamente preparadas para receber as mudas, tomando-se cuidado para que a realização de queimadas não empobreça o solo. Também devem ser avaliadas as necessidades e as possibilidades de irrigação ou drenagem de acordo com o local do plantio, dado que a irrigação adequada da planta garante o ciclo completo da bananeira, resultando em frutas de maior qualidade. Igualmente, a correção do solo por meio da adubação é fundamental na produção da banana. Ainda de acordo com o autor, os picos de produção da banana são influenciados pelo controle da época do plantio e do desbaste dos rebentos (retirada de parte das mudas brotadas), o que reforça a necessidade de planejamento do bananal e do uso de técnicas específicas sobre o cultivar escolhido. Além destas duas ações, as atividades pré-colheita de maior importância para a qualidade final da fruta são:

A limpeza das folhas: retirada de folhas velhas ou morta, possibilitando: maior luminosidade mo bananal; controle de pragas; e redução nas lesões dos frutos;

O tutoramento de plantas: adoção de medidas preventivas para evitar o tombamento de bananeiras em função dos ventos e do excesso de peso dos cachos, por exemplo, com a construção de quebra-ventos;

O corte da parte terminal da ráquis ou coração: a retirada do “coração da bananeira”, entre muitas vantagens, favorece o aumento do cacho e a forma dos frutos e evita que o látex escorra e suje as bananas durante a colheita;

A eliminação de pencas: retirada da última (ou das últimas) pencas do cacho a fim de obter uma colheita precoce de frutos longos, grossos e homogêneos;

A despistilagem ou defloração: retirada dos restos florais para evitar o aparecimento de fungos e doenças;

O ensacamento do cacho: colocação de bolsas e almofadas de proteção em cachos e pencas, o que evita atrito e danos aos frutos, permite o controle de algumas pragas e evita oscilações de temperatura;

O corte do pseudocaule após a colheita do cacho: corte rente ao solo da planta, após a colheita, com a intenção de evitar doenças, adubar o solo pela sua decomposição e acelerar o desenvolvimento dos rebentos;

As culturas intercalares: adoção da banana como cultura intercalar com frutas tropicais e subtropicais ou, quando a banana for a cultura principal, pode-se associar ao cultivo de feijões, melancias e tomates, entre outros, nas fases de início de crescimento.

A etapa da colheita é crucial para a produção de bananas, já que é a grande responsável pela qualidade e pela aparência do produto final. Algumas variáveis devem ser consideradas: a distância entre o local de produção e o mercado consumidor, a estação do ano, as condições normativas do comprador (ou seja, as exigências feitas pelo comprador), a embalagem e a finalidade para a qual se destina o produto (consumo local, exportação ou industrialização).

Quanto maior for a demora para atingir o mercado consumidor ou quanto mais quente for a estação do ano, mais antecipada tem de ser a colheita, obtendo-se bananas ainda verdes e de diâmetro menor. Em condições opostas, pode-se optar pela colheita de bananas mais desenvolvidas e de maior diâmetro. Como regra geral, as bananas são colhidas ainda “verdes”, ou seja, impróprias para o consumo, a fim de que resistam melhor ao transporte.

Dada essa característica, a climatização pode ser utilizada na obtenção de um amadurecimento adequado, assegurando a qualidade do sabor da banana. Climatização significa o controle das condições de amadurecimento por meio dos fatores: temperatura; umidade relativa; gás ativador da maturação; ar atmosférico (ventilação); e circulação do ar e exaustão.

Vale ressaltar que a mão-de-obra contratada para executar a colheita deve ser capacitada para realizar um trabalho cuidadoso, já que a casca frágil pode ficar marcada com lesões causadas pelo manuseio indevido nessa etapa, o que reduz consideravelmente o valor final do produto no mercado.

Saiba mais sobre o processo de produção da banana! Acesse Estudo de Mercado sobre a Banana

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae