CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

O mercado e a produção de galinha caipira no Brasil

O mercado e a produção de galinha caipira no Brasil

O Mercado de consumo de carne de galinha caipira no Brasil é uma tendência em função da busca dos consumidores por carne com produção não industrializada ou “orgânicas”.

Trata-se de uma das atividades agropecuárias com perfil mais apropriado para os agricultores familiares, pois além de estar enraizada na tradição cultural dos produtores da região Nordeste, requer baixos investimentos, proporciona boa lucratividade e tem uma importância fundamental para a segurança alimentar das famílias. O frango caipira não compete, em escala de produção e custo, com o frango industrial, mas em qualidade e sabor da carne, atendendo a uma fatia de mercado que paga mais por essas características de apelo ecológico.

Números de mercado

Em 2012, o Brasil foi o terceiro país exportador de carne de frango do mundo, com produção de 12.645 (mil ton.), ficando atrás dos EUA e da China, tendo como principal destino o mercado interno (69,8%), demonstrando que o mercado externo mundial representa um promissor mercado para expansão das exportações (30,2%).

No mesmo ano, o consumo anual de carne de frango no Brasil alcançou cerca de 45 kg por habitante, inferior ao de diversos países, o que indica que ainda existe uma grande demanda nesse setor, principalmente para carne de frango caipira, um produto diferenciado e que ainda não há dados concretos referentes à produção e destino desse produto.

Tendências e oportunidades

O frango caipira também é uma opção atrativa de mercado na produção alternativa, com os alimentos fabricados em menor quantidade e por pequenas propriedades. Por meio desse tipo de produção, é possível obter produtos mais naturais e com menor quantidade de aditivos químicos, muito procurados e mais valorizados pelos consumidores.

Grande parte do contingente de turistas esperados para os megaeventos esportivos são oriundos de países onde carne de caça é parte tradicional do cardápio cotidiano. A semelhança com os aspectos organolépticos da carne de frango caipira traz uma busca significativa por esse alimento na rede gastronômica durante os eventos.

A médio e longo prazo, deve ocorrer um aumento da demanda do produto brasileiro, principalmente devido ao crescimento populacional, o incremento da renda da população dos países que já consomem a nossa carne e, ainda, a abertura de novos mercados, como o México, que é um grande importador mundial e perdeu 20% do seu plantel avícola em razão da gripe aviária.

Público diferenciado

O mercado de produtos avícolas é composto por consumidores mais exigentes, que demandam produtos mais saborosos, com sabor diferenciado e, ainda, com a mudança de hábitos alimentares desses consumidores, que a cada dia vêm dando preferência a produtos mais naturais, considerados saudáveis.

Atenção: Não se pode perder de vista que a produção, dentro das restrições impostas pelo mercado, deve utilizar tecnologias apropriadas para gerar produtos com as características demandadas pelo consumidor, principalmente no tocante à segurança do alimento associada a um retorno econômico adequado para atender às expectativas dos produtores.

Dicas de produção e comercialização

Considerando as características do sistema de produção necessário para atender esta demanda, a pequena e a média propriedade, ou a propriedade familiar, são as que melhor se enquadram. Além disso, para serem viáveis na atual competição de mercado, as pequenas propriedades brasileiras necessitam diversificar as atividades e associar-se entre elas para obter escala de produção.

A etapa da comercialização costuma inviabilizar bons projetos se não conduzida corretamente. Pequenas associações de produtores devem preferencialmente comercializar seus produtos com uma marca registrada e reconhecida. Os pontos preferenciais de comercialização, nesse caso, são os de varejo e com venda direta ao consumidor, como as feiras livres e mercados públicos, onde a organização disponha de ponto de venda. Quando se pretende abastecer casas especializadas, mercados, quitandas, supermercados, padarias, ou vender no atacado, as margens de lucro são drasticamente reduzidas e todo o trabalho será pouco remunerado.

12 perguntas e respostas sobre o manejo de Frangos ou Galinhas Caipiras

1. Como deve ser a alimentação da galinha caipira?

Depende do objetivo da criação, que pode ser comercial ou fundo de quintal (consumo próprio). A criação comercial necessita de uma alimentação balanceada que forneça os nutrientes necessários à produção de ovos ou carnes.

2. Posso fabricar a ração na propriedade?

Sim. Para isso deve obter uma fórmula de ração com técnico habilitado e ter as máquinas para triturar e misturar os componentes da ração.

3. Qual a ração ideal para a fase inicial da criação?

As aves necessitam de uma alimentação bastante energética, o que contribui para o crescimento acelerado. O comércio dispõe de fórmulas com qualidade. Caso decida produzir, procure um técnico que a formule adequadamente.

4. Existe um modelo de estrutura para criação de galinhas caipiras?

Sim. A estrutura básica inclui a necessidade de um galpão para refúgio e um sistema de piquetes para pastagens.

5. Quantas vezes ao dia devemos alimentar a galinha caipira?

Duas vezes ao dia. Uma pela manhã, outra à tarde. Nunca depois das 17h para evitar que fiquem restos que possam atrair ratos e insetos nocivos.

6. Como devo fornecer água à criação?

A água deve ser de boa qualidade e deve ser fornecida à vontade e em bebedouros limpos.

7. Como devo fazer para a galinha deixar o choco?

Numa criação com fins comerciais o choco é indesejável. Quando acontecer procure descartar a ave. No caso de o descarte não ser interessante, deve-se isolar a ave em local afastado dos ninhos e fornecer comida e água à vontade.

8. É correto manter os pintinhos com a galinha?

Para obter maior aproveitamento produtivo da galinha, é indicado que os pintinhos sejam separados logo ao nascer e sejam mantidos em local com fonte de aquecimento com alimento e água. Feito isso, a galinha deve retornar à postura em cerca de 10 dias, caso seja bem alimentada.

9. Qual a melhor altura dos poleiros?

Não deve ser muito alto para evitar quedas. Deve ter entre 40cm e 50cm de altura.

10. Qual a diferença entre a nutrição de galinhas caipiras e animais de granja?

As galinhas de granja não têm acesso a pasto e a nutrição é exclusivamente no comedouro, com ração balanceada. Já as  caipiras se alimentam de grãos, restos de culturas, insetos, minhocas e pequenos répteis. Em alguns casos as galinhas caipiras recebem 50% de ração balanceada e o restante dos nutrientes são obtidos a pasto.

11. É necessária a presença de galos para a galinha produzir ovos?

Não. O ovo pode ser formado sem que haja fecundação por parte do sêmen do galo. O ovo não fecundado dura cerca de 30 a 40 dias em temperatura ambiente. Já o ovo fecundado dura cerca de 10 dias sob refrigeração.

12. Qual a diferença entre galinhas caipiras de postura para galinhas de granja selecionadas?

A diferença básica está na produtividade e alimentação. As caipiras põem menos ovos e 50% de sua alimentação é obtida a pasto. As galinhas selecionadas têm a alimentação balanceada e põem mais ovos.

Fonte: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/saiba-como-manejar-uma-criacao-de-galinha-caipira,e6c89e665b182410VgnVCM100000b272010aRCRD

Saiba mais:

Qual o Consumo per capita de frango caipira no Brasil?

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae