CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Como montar uma loja de cosméticos e perfumaria

Como montar uma loja de cosméticos e perfumaria

Confira uma ideia de negócio completa sobre Como montar uma loja de cosméticos e perfumaria. Abaixo dividimos o conteúdo em tópicos como mercado, custos, pessoas, investimentos, divulgação, exigências legais e mais dicas.

Conforme a Câmara Brasileira de Cosméticos – Catec, resolução RDC nº 211, de 14 de julho de 2005, a definição de cosméticos no Brasil é a seguinte: “produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência e ou corrigir odores corporais e ou protegê-los ou mantê-los em bom estado”.

Nessa mesma linha, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes são preparados constituídos por substâncias naturais e sintéticas ou suas misturas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano, com o objetivo de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência, corrigir odores corporais, protegê-los ou, ainda, mantê-los em bom estado.

O mercado de cosméticos e perfumaria são bastante atrativos, considerando que o mercado permanece em alta representando 2% do PIB brasileiro, se estabelecido fortemente no país. Um dos principais fatores é a alta demanda por produtos de qualidade, que refletem diretamente no bem-estar e na elevação da autoestima do seu público alvo.

A indústria de cosméticos é formada basicamente pelos seguintes seguimentos: perfumaria, produtos para Cabelos, maquiagens e cosméticos dermatológicos. Nas últimas duas décadas, o desenvolvimento da indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPPC) cresceu em média 10% o ano, ocupando assim a quarta posição no ranking mundial do setor. O crescimento da renda dos brasileiros foi determinante para o crescimento do segmento.

Dados da ABIHPE (Associação Brasileira da Industria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), mostram que as vendas diretas no mercado geraram trabalho para 3,9 milhões de pessoas no ano de 2017, ficando à frente até mesmo de serviços de beleza e de abertura de franquias, demonstrando assim o bom momento que vive o mercado de cosméticos e perfumaria.

Em que pese o [Decreto nª 8.393], de 28/01/2015 ter alterado o modelo de tributação dos atacadistas de cosméticos, o mercado permaneceu em ritmo crescente. O segmento de franquias dentro do mercado de cosméticos e perfumaria é um dos ramos que apresenta crescimento significativo, representando assim 18% do setor de faturamento de franquias, conforme dados da Associação Brasileira de Franchini.

A procura de produtos para o público masculino tem chamado a atenção de muitos empreendedores, pois esse público tem demonstrado grande interesse em produtos específicos para suas necessidades, que vão muito além do tradicional desodorante e perfume. Este mercado, antes dominado praticamente pelo universo feminino, tem se direcionado a cativar e a fidelizar também o público masculino.

Este documento não substitui o Plano de Negócio. Para elaboração do plano consulte o SEBRAE mais próximo.

 

Nas últimas duas décadas, o desenvolvimento da indústria brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPPC) foi significativo. Seu crescimento médio deflacionado chegou a mais de 10% ao ano, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Por outro lado, estimativas atuais indicam que os gastos médios das famílias com produtos do setor são da ordem de 1,5% do seu orçamento.

Umas das grandes tendências para a expansão do mercado são: foco na segmentação, investimentos para produtos masculinos e para a terceira idade. Dentro desse grupo de consumidores potenciais existem subdivisões definidas pelo poder aquisitivo, idade, gostos e até condições climáticas do local de instalações da loja. Outra tendência a considerar é o surgimento de produtos e mercados ligados aos conceitos de sustentabilidade e veganismo.

O mercado de cosméticos e perfumaria são excelente nicho de negócios para os potenciais empreendedores, pois tem demonstrado estabilidade em relação aos demais mercados diante do cenário de instabilidade que a economia tem passado. O segmento de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos – HPPC – tem ocupado lugar relevante na economia nacional, devido ao seu potencial de crescimento e resistência positiva em momentos de crise econômica. Esta relevância se deve a diversos fatores tais como o Brasil ser o terceiro maior mercado consumidor de produtos do segmento, a alta margem de lucratividade por item vendido, e a grande demanda de lançamentos que garantem giro de produtos e de capital.

As fragrâncias, com US$ 6,4 bilhões, lideraram as vendas da indústria da beleza em 2016, segundo os dados do Euromonitor, que registrou um crescimento no segmento de 80% entre 2011 e 2016. Em segundo lugar, ficaram os produtos para cabelos, que atingiram US$ 5,9 bilhões, mas que vêm diminuindo o ritmo do crescimento nos últimos 5 anos (34,8%).

Já o mercado de produtos masculinos, que praticamente dobrou de tamanho no período de 2011 a 2016 (94%), com faturamento de US$ 5,6 bilhões, garantindo a terceira posição, mesmo sem o tão notável crescimento registrado até aqui, poderão chegar a US$ 7,6 bilhões em 2021. Se a previsão se confirmar, o resultado será suficiente superar daqui a 5 anos as vendas dos produtos para cabelos, cerca de US$ 6,9 bilhões.

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) disponibilizou o Caderno de Tendências do Setor para os anos de 2019/2020, que pode ser encontrado no endereço eletrônico: https://abihpec.org.br/publicacao/caderno-de-tendencias-2019-2020/.

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC)  mostra que desde 2013 o mercado de beleza e estética cresceu 567% no Brasil, passando de 72 mil para mais de 480 mil profissionais. Ainda, segundo a associação que representa o setor, as perspectivas de crescimento para 2019 são de 1,5% a 2% em comparação ao ano anterior, quando o setor movimentou R$47,5 bilhões.

Oportunidades: Mercado em contínuo crescimento, busca por qualidade de vida, novas tecnologias, aumento do crédito do consumidor comércio associado a novos conceitos de vida como sustentabilidade e veganismo.

Ameaças: Informalidade dos empreendimentos, pouca experiência no mercado, ausência de marketing digital, clientes mais exigentes.

As marcas mundiais, ao contrário do que acontecia há uma década, hoje enfrentam a concorrência de grandes empresas nacionais e também de pequenos fabricantes especializados em alguns segmentos, especialmente nos mais populares.

 

Uma boa localização é aquela que favorece o acesso das pessoas ao estabelecimento comercial, com o menor grau possível de dificuldade, bem como a evidência de condições agradáveis para a permanência dos usuários dos serviços.

Para a escolha do local para instalação da loja, deve ser levado em consideração o fluxo de pessoas na região, local adequado que favoreça o estacionamento de veículos, além de possuir boas condições ambientais para uma permanência agradável da clientela.

Existem consumidores para cosméticos e perfumes em todas as classes sociais, havendo possibilidade de sucesso tanto em regiões de classe média ou alta, como também em bairros de menor poder aquisitivo. Isso requer que a definição do local de instalação de uma loja de Cosméticos e Perfumaria seja feita baseada em alguns critérios.

O público-alvo também constitui fator importante para decidir a localização. Caso se opte por consumidores com maior poder aquisitivo, o ideal é e que sua estrutura seja montada próximo a centros comerciais ou shoppings. Porém é preciso considerar que o custo com infraestrutura nestes locais costuma ser bastante alto e pode influenciar no lucro. Por isso é preciso analisar cuidadosamente a relação custo e benefício para escolher a localização.

Caso o local já contenha comércio semelhante, também deve ser verificado os preços praticados na localidade, a fim de identificar se os custos com pessoal, insumos e matéria prima serão suficientes para a manutenção do negócio.

Outra sugestão é a realização de uma pesquisa de mercado na localidade, haja vista que nem sempre um local que apresente grande movimentação, representa que este público terá interesse nesse tipo de comércio. Outra providência necessária é a visitação do local em diferentes horários a fim de verificar se o fluxo de pessoas é concentrado apenas em um horário específico ou se a movimentação é contínua.

Especialistas afirmam que a definição do local de instalação de um negócio se dá em duas esferas principais: identificação do território (região) e localização (endereço), considerando-se ainda algumas variáveis como: a demanda (potencial), a oferta (concorrência) e os custos (aluguel, reforma etc.).

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a definição da melhor localização “ponto” é um pouco mais complexa do que aparenta, pois envolve variáveis antagônicas, como fluxo de pessoas e custos. Deverá ser observado se o local oferece alternativas de deslocamento com facilidade, bem como se o transporte coletivo (ônibus e metrô) é acessível.

O melhor ponto não é necessariamente aquele que proporcionará o maior faturamento, e sim, aquele que trará o melhor resultado. Para tanto, deve-se conhecer profundamente as particularidades do negócio em questão.

A seguir, são apresentados alguns aspectos que devem ser avaliados num processo de seleção do local de instalação da loja de cosméticos e perfumaria:

* Fatores de demanda: A característica populacional em torno do estabelecimento é o principal fator a ser contemplado num estudo de localização. Não se deve restringir à quantidade de pessoas residentes ou passantes que frequentam a região. É necessário, além de identificar o perfil socioeconômico dessa população (faixa etária, renda, nível educacional), identificar os hábitos de consumo dos frequentadores da região.

* Fatores de oferta: Adicionado ao conhecimento do potencial da região verificado na etapa anterior, é preciso mensurar a influência da concorrência na região. Se for bem atendida, é preciso conhecer quem são os concorrentes, como eles atuam e que espaço de mercado está disponível. A concorrência na região obrigatoriamente não é um fator negativo; ao contrário, muitas vezes verifica-se que a concentração de lojas de cosméticos e perfumaria de um mesmo segmento pode tornar a região um polo relacionado ao setor.

* Fatores de custos: A análise do melhor ponto deve envolver também as condições de sua utilização, inclusive aquelas que influenciam diretamente nos custos, seja no investimento inicial (luvas, obras, reformas, equipamentos, comunicação), seja no custo operacional (aluguel, impostos etc.).

* Além das considerações anteriores, outros itens devem ser observados antes da definição pela localização, como a legislação local, uma vez que as atividades econômicas da maioria das cidades são regulamentadas pelo Plano Diretor Urbano (PDU), e essa Lei determina o tipo de atividade que pode funcionar em determinado endereço;

A consulta de local junto à Prefeitura é o primeiro passo para avaliar a implantação do estabelecimento. Ainda é importante ressaltar que o local deve ser bem servido de ônibus, trem, barcas e metrô, que serão usados por clientes e empregados. Empresas, assim como faculdades, escolas, shoppings e até hospitais são os chamados geradores de tráfego. São estabelecimentos que atraem público, beneficiando o comércio da região. O acesso facilitado também é importante para a carga e descarga de mercadorias.

 

Uma boa localização é aquela que favorece o acesso das pessoas ao estabelecimento comercial, com o menor grau possível de dificuldade, bem como a evidência de condições agradáveis para a permanência dos usuários dos serviços.

Para a escolha do local para instalação da loja, deve ser levado em consideração o fluxo de pessoas na região, local adequado que favoreça o estacionamento de veículos, além de possuir boas condições ambientais para uma permanência agradável da clientela.

Existem consumidores para cosméticos e perfumes em todas as classes sociais, havendo possibilidade de sucesso tanto em regiões de classe média ou alta, como também em bairros de menor poder aquisitivo. Isso requer que a definição do local de instalação de uma loja de Cosméticos e Perfumaria seja feita baseada em alguns critérios.

O público-alvo também constitui fator importante para decidir a localização. Caso se opte por consumidores com maior poder aquisitivo, o ideal é e que sua estrutura seja montada próximo a centros comerciais ou shoppings. Porém é preciso considerar que o custo com infraestrutura nestes locais costuma ser bastante alto e pode influenciar no lucro. Por isso é preciso analisar cuidadosamente a relação custo e benefício para escolher a localização.

Caso o local já contenha comércio semelhante, também deve ser verificado os preços praticados na localidade, a fim de identificar se os custos com pessoal, insumos e matéria prima serão suficientes para a manutenção do negócio.

Outra sugestão é a realização de uma pesquisa de mercado na localidade, haja vista que nem sempre um local que apresente grande movimentação, representa que este público terá interesse nesse tipo de comércio. Outra providência necessária é a visitação do local em diferentes horários a fim de verificar se o fluxo de pessoas é concentrado apenas em um horário específico ou se a movimentação é contínua.

Especialistas afirmam que a definição do local de instalação de um negócio se dá em duas esferas principais: identificação do território (região) e localização (endereço), considerando-se ainda algumas variáveis como: a demanda (potencial), a oferta (concorrência) e os custos (aluguel, reforma etc.).

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a definição da melhor localização “ponto” é um pouco mais complexa do que aparenta, pois envolve variáveis antagônicas, como fluxo de pessoas e custos. Deverá ser observado se o local oferece alternativas de deslocamento com facilidade, bem como se o transporte coletivo (ônibus e metrô) é acessível.

O melhor ponto não é necessariamente aquele que proporcionará o maior faturamento, e sim, aquele que trará o melhor resultado. Para tanto, deve-se conhecer profundamente as particularidades do negócio em questão.

A seguir, são apresentados alguns aspectos que devem ser avaliados num processo de seleção do local de instalação da loja de cosméticos e perfumaria:

* Fatores de demanda: A característica populacional em torno do estabelecimento é o principal fator a ser contemplado num estudo de localização. Não se deve restringir à quantidade de pessoas residentes ou passantes que frequentam a região. É necessário, além de identificar o perfil socioeconômico dessa população (faixa etária, renda, nível educacional), identificar os hábitos de consumo dos frequentadores da região.

* Fatores de oferta: Adicionado ao conhecimento do potencial da região verificado na etapa anterior, é preciso mensurar a influência da concorrência na região. Se for bem atendida, é preciso conhecer quem são os concorrentes, como eles atuam e que espaço de mercado está disponível. A concorrência na região obrigatoriamente não é um fator negativo; ao contrário, muitas vezes verifica-se que a concentração de lojas de cosméticos e perfumaria de um mesmo segmento pode tornar a região um polo relacionado ao setor.

* Fatores de custos: A análise do melhor ponto deve envolver também as condições de sua utilização, inclusive aquelas que influenciam diretamente nos custos, seja no investimento inicial (luvas, obras, reformas, equipamentos, comunicação), seja no custo operacional (aluguel, impostos etc.).

* Além das considerações anteriores, outros itens devem ser observados antes da definição pela localização, como a legislação local, uma vez que as atividades econômicas da maioria das cidades são regulamentadas pelo Plano Diretor Urbano (PDU), e essa Lei determina o tipo de atividade que pode funcionar em determinado endereço;

A consulta de local junto à Prefeitura é o primeiro passo para avaliar a implantação do estabelecimento. Ainda é importante ressaltar que o local deve ser bem servido de ônibus, trem, barcas e metrô, que serão usados por clientes e empregados. Empresas, assim como faculdades, escolas, shoppings e até hospitais são os chamados geradores de tráfego. São estabelecimentos que atraem público, beneficiando o comércio da região. O acesso facilitado também é importante para a carga e descarga de mercadorias.

 

Estima-se que a estrutura de uma loja de cosméticos e perfumaria pode ocupar uma área mínima estimada em 65 m2. É importante que o empreendedor planeje o mostruário de produtos logo na entrada da loja, com gôndolas, prateleiras e araras, de forma a apresentar um ambiente arejado, limpo, claro e dentro das normas de segurança pré-estabelecidas pelo corpo de bombeiros.

Os ambientes podem ser divididos da seguinte forma: área de exposição de produtos, área de atendimento/vendas, estoque/deposito, área administrativa, caixa e banheiro.

  • Área de exposição e venda dos produtos: Haverá dois tipos de atendimentos: o autoatendimento com gôndolas e o atendimento por vendedor. O balcão de atendimento serve para exposição e venda de objetos e mercadorias mais caras, além de permitir a demonstração de produtos, feita pelo vendedor.
  • Estoque/Depósito: área destinada a guarda dos estoques do empreendimento.
  • Área Administrativa: esse espaço é destinado à elaboração das tarefas administrativas e financeiras da loja. Também serão executadas nessa área as tarefas de controle de estoques, compras e outras atividades administrativas.
  • Caixa: o posicionamento do caixa deverá ser em um local estratégico, tanto em relação à facilidade de localização pelo cliente quanto de ser um ponto de observação para controlar o movimento da loja, evitando assim possíveis extravios de mercadorias e também manter um bom controle do atendimento pelos vendedores.
  • Estrutura de Banheiros: Devem estar próximos às áreas de atendimento e serem suficientes para o fluxo de pessoas que frequenta o estabelecimento.
  • Estacionamento: É muito importante que haja espaço para estacionamento, ou convênio com estacionamentos próximos, o que pode traduzir-se em diferencial favorável ao negócio.

O layout da loja deve proporcionar circulação livre, iluminação correta e cores adequadas, de modo a obter um ambiente descontraído e moderno. As lojas de cosméticos já são naturalmente aromatizadas.

O espaço deve oferecer instalações elétricas e hidráulicas em boas condições, com um ambiente bem iluminado, paredes e pisos claros e laváveis. É necessário transmitir a impressão de limpeza. O investimento inicial para abrir uma loja de cosmético e perfumaria pode variar em função da média de atendimentos previstos, as instalações etc.

É importante alertar aos futuros empreendedores que o valor do aluguel do estabelecimento não poderá comprometer de forma significante o faturamento do empreendimento, haja vista que será necessário ainda a quitação de outras despesas da empresa, como água, luz, internet telefone, remuneração dos empregados, impostos etc.

Para dar tratamento profissional ao negócio é fundamental oferecer facilidade para estacionar.

Sempre que possível, deve-se aproveitar a luz natural, tendo o cuidado para evitar a incidência direta da luz do sol que pode alterar a integridade e qualidade dos produtos expostos para venda. No final do mês, a economia da conta de luz compensa o investimento. Quanto às artificiais, a preferência é pelas lâmpadas fluorescentes.

A popularização dos termos “orgânico”, “consciência ecológica” e “sustentabilidade” já se faz também presente nas estruturas das lojas de cosméticos e perfumaria mais modernas, principalmente no mercado internacional. Nesse sentido, uma opção de estrutura em consonância com estas tendências alia espaços agradáveis e ao mesmo tempo ecologicamente corretos. Para tanto, a planta arquitetônica do empreendimento é desenvolvida estrategicamente buscando minimizar o impacto ambiental, e especialmente:

a. Maximizar a utilização da luz solar, reduzindo a necessidade de energia;

b. Promover adequado e fácil acesso às áreas e processos de reciclagem de materiais.

 

Estima-se que a estrutura de uma loja de cosméticos e perfumaria pode ocupar uma área mínima estimada em 65 m2. É importante que o empreendedor planeje o mostruário de produtos logo na entrada da loja, com gôndolas, prateleiras e araras, de forma a apresentar um ambiente arejado, limpo, claro e dentro das normas de segurança pré-estabelecidas pelo corpo de bombeiros.

Os ambientes podem ser divididos da seguinte forma: área de exposição de produtos, área de atendimento/vendas, estoque/deposito, área administrativa, caixa e banheiro.

  • Área de exposição e venda dos produtos: Haverá dois tipos de atendimentos: o autoatendimento com gôndolas e o atendimento por vendedor. O balcão de atendimento serve para exposição e venda de objetos e mercadorias mais caras, além de permitir a demonstração de produtos, feita pelo vendedor.
  • Estoque/Depósito: área destinada a guarda dos estoques do empreendimento.
  • Área Administrativa: esse espaço é destinado à elaboração das tarefas administrativas e financeiras da loja. Também serão executadas nessa área as tarefas de controle de estoques, compras e outras atividades administrativas.
  • Caixa: o posicionamento do caixa deverá ser em um local estratégico, tanto em relação à facilidade de localização pelo cliente quanto de ser um ponto de observação para controlar o movimento da loja, evitando assim possíveis extravios de mercadorias e também manter um bom controle do atendimento pelos vendedores.
  • Estrutura de Banheiros: Devem estar próximos às áreas de atendimento e serem suficientes para o fluxo de pessoas que frequenta o estabelecimento.
  • Estacionamento: É muito importante que haja espaço para estacionamento, ou convênio com estacionamentos próximos, o que pode traduzir-se em diferencial favorável ao negócio.

O layout da loja deve proporcionar circulação livre, iluminação correta e cores adequadas, de modo a obter um ambiente descontraído e moderno. As lojas de cosméticos já são naturalmente aromatizadas.

O espaço deve oferecer instalações elétricas e hidráulicas em boas condições, com um ambiente bem iluminado, paredes e pisos claros e laváveis. É necessário transmitir a impressão de limpeza. O investimento inicial para abrir uma loja de cosmético e perfumaria pode variar em função da média de atendimentos previstos, as instalações etc.

É importante alertar aos futuros empreendedores que o valor do aluguel do estabelecimento não poderá comprometer de forma significante o faturamento do empreendimento, haja vista que será necessário ainda a quitação de outras despesas da empresa, como água, luz, internet telefone, remuneração dos empregados, impostos etc.

Para dar tratamento profissional ao negócio é fundamental oferecer facilidade para estacionar.

Sempre que possível, deve-se aproveitar a luz natural, tendo o cuidado para evitar a incidência direta da luz do sol que pode alterar a integridade e qualidade dos produtos expostos para venda. No final do mês, a economia da conta de luz compensa o investimento. Quanto às artificiais, a preferência é pelas lâmpadas fluorescentes.

A popularização dos termos “orgânico”, “consciência ecológica” e “sustentabilidade” já se faz também presente nas estruturas das lojas de cosméticos e perfumaria mais modernas, principalmente no mercado internacional. Nesse sentido, uma opção de estrutura em consonância com estas tendências alia espaços agradáveis e ao mesmo tempo ecologicamente corretos. Para tanto, a planta arquitetônica do empreendimento é desenvolvida estrategicamente buscando minimizar o impacto ambiental, e especialmente:

a. Maximizar a utilização da luz solar, reduzindo a necessidade de energia;

b. Promover adequado e fácil acesso às áreas e processos de reciclagem de materiais.

 

A disposição dos móveis e expositores é importante para a integração das atividades do estabelecimento. Portanto, ao fazer o layout do estabelecimento, o empreendedor deve levar em consideração a ambientação, circulação, ventilação e iluminação. Na área externa, deve-se atentar para a fachada, letreiros, entradas, saídas e estacionamento.

A quantidade de móveis deverá ser definida conforme a estrutura e espaço escolhidos, de forma a não tornar o ambiente repleto de elementos dificultadores para a circulação de pessoas.

A definição do porte do empreendimento e do público-alvo a ser atendido é fundamental para a aquisição dos equipamentos. A seguir apresenta-se um conjunto de equipamentos e móveis necessários para o pleno funcionamento do empreendimento:

[null Loja de Cosméticos e Perfumaria]QuantValor Total
Microcomputador completo1R$     1.700,00R$          1.700,00
Impressora1R$        450,00R$             450,00
mesas2R$        300,00R$             600,00
Armário escritório2R$        400,00R$             800,00
Balcão de atendimento1R$    1.700,00R$          1.700,00
prateleiras20R$        830,00R$        16.600,00
Gôndolas Centro10R$    1.099,00R$        10.990,00
Display promocional1R$        560,00R$             560,00
Vitrines Modulado em Vidro1R$    2.667,00R$          2.600,00
INVESTIMENTO TOTAL   R$        36.000,00
 

Entender seus consumidores é fundamental para definir o mix de produtos ideal, afinal, as necessidades podem variar entre regiões e tipos de público, devendo estar alinhados aos possíveis parceiros, consumidores do ponto de venda e ao modelo de varejo.

A gestão de estoques apresenta particularidades de acordo com o tipo do negócio – comércio ou prestação de serviço. De qualquer forma, deve-se buscar a eficiência nesta gestão, sendo que o estoque de mercadorias deve ser suficiente para o adequado funcionamento da empresa, mas mínimo, para reduzir o impacto no capital de giro.

Para atuar no ramo de varejo ou atacadista de cosméticos e perfumaria, o empreendedor deverá buscar sempre manter em estoque quantitativo suficiente para o atendimento ao público.  A demanda é quem vai ditar o giro dos produtos, são as variações dela que indicarão se você deve comprar mais ou menos. Ao acompanhá-la, a empresa consegue ficar um passo à frente, agindo com eficiência e se antecipando a qualquer problema.

Durante o processo de compra dos materiais deverá ser verificado se os produtos a serem adquiridos estão com situação regular perante os órgãos de fiscalização competentes. Se tiver dúvida, peça para ver o rótulo do produto. Nele você encontra o número do registro ou notificação na Anvisa, orientações de uso, advertências e a data de validade. Deve também ser verificado constantemente a data de validade dos produtos estocados.

A Anvisa também disponibiliza portal eletrônico para a verificação de produtos devidamente registrados: http://portal.anvisa.gov.br/consulta-produtos-registrados.

Segue abaixo lista com alguns nomes de fornecedores. Ressaltamos que o SEBRAE não se responsabiliza pela conduta da empresa.

Bio Extratus Cosméticos Naturais – Produtos de Beleza – Atacado e Fabricação Rua Soares Bulcão, 1569, São Gerardo, Fortaleza-CE. CEP 60320-180 Tels: (85) 3281-5138, (85) 3281-5138

Fitoervas Indústria de Cosméticos Naturais Ltda. Al. Araguaia, 2179, Tamboré, Barueri-SP Tels: (11) 3048-5600 e (11) 3048-5601

Vitalle Cosméticos Nordeste BA 528, km 01, Quadra I, Lote 02, Polo de Cosméticos, Boca da M. de Valéria, Salvador-BA Telefone: (71) 3246-4796

Biomatika Indústria e Comércio de Produtos Naturais Av. Eusébio de Queiroz, 267, Eusébio-CE Tel: (85) 3260-1384 E-mail: biomatika@biomatika.com.br

Herbia Cosméticos Orgânicos Rua Olavo Bilac, 254, Sala 14, Distrito de Pirabeiraba, Joinville-SC. CEP 89239-100 Tel: (47) 3427-6966 E-mail: contato@herbia.com.br Site: http://www.herbia.com.br/

Sharimar Cosméticos Naturais Tel: (71) 3298-4792 Fax: (71) 3396-9810 Site: http://www.sharimar.com.br/

Essenciall Brasil Cosméticos Naturais Av. Prudente de Moraes, 1282, Sala 2-B, Curitiba-PR. CEP 80430-220 E-mail: faleconosco@essenciallbrasil.com.br Site: http://www.essenciallbrasil.com.br/

 

Os principais processos produtivos de uma loja de cosméticos e perfumaria são divididos em:

Compras – realiza pesquisa de fornecedores que comercializam por atacado os itens que serão colocados à venda e efetua as compras necessárias.

Exposição dos produtos – Corresponde à organização das prateleiras e vitrines onde serão expostos os itens disponíveis para vendas. Deve ter boa visibilidade e a distribuição deve ocorrer de forma harmônica e integrada ao ambiente.

Atendimento ao cliente e vendas – Ocorre nas dependências da empresa de forma presencial. A parte do showroom para exposição dos artigos colocados à venda deve contar com estrutura adequada. O ambiente deve ser limpo, arejado ou climatizado, com iluminação apropriada. Poderá ser disponibilizada a opção de autoatendimento, onde o cliente escolhe os produtos que deseja e encaminha-se ao check out para a finalização da operação de compra.

Administração – destina-se às atividades de relacionamento com fornecedores, controle de contas a pagar, atividades de recursos humanos, controle financeiro e de contas bancárias, acompanhamento do desempenho do negócio e outras que o empreendedor julgar necessárias para o bom andamento do empreendimento.

No ramo de cosméticos, o principal desafio é a variedade de produtos similares disponíveis no mercado. São inúmeras as marcas e as variedades de tipos de xampus, condicionadores, perfumes e cremes, e todos os dias surgem novos produtos. Para acertar na escolha do seu estoque, o empresário deve conhecer o consumidor e estar bem informado sobre o ramo de cosméticos.

O empreendedor deve ter em mente que os fatores que garantem o retorno do cliente são: o bom atendimento, com conhecimento, atenção e cortesia, a diversificação nos produtos ofertados e os preços competitivos.

 

Atualmente, existem diversos sistemas informatizados (softwares) que podem auxiliar o empreendedor na gestão de uma pequena empresa. Antes de se decidir pelo sistema a ser utilizado, o empreendedor deve avaliar o preço cobrado ou se usará um gratuito, o serviço de manutenção, a conformidade em relação à legislação fiscal municipal e estadual, a facilidade de suporte e as atualizações oferecidas pelo fornecedor.

Para uma produtividade adequada, devem ser adquiridos sistemas que integrem as compras, as vendas e o financeiro.

Esses sistemas possibilitam o cadastro de clientes e fornecedores, controle de estoque, serviço de mala-direta para clientes e potenciais clientes, controle de contas a pagar e a receber, fornecedores, fluxo de caixa, fechamento de caixa, entre outras funções.

Deve-se procurar softwares de custo acessível, de fabricantes reconhecidos pelo mercado, que apresentem suporte adequado, e que sejam compatíveis com uma pequena empresa.

Exemplo de softwares disponíveis para o mercado de cosméticos e perfumaria:

  • LEXOS
  • GESTAO CLICK
  • NEX
  • CRIASOFT
  • HIPER
  • EMPRESARIAL SOFT
  • BLUE SOFT ERP
  • KYTE
  • SIGE CLOUD
 

Tem um dúvida sobre a sua ideia? Experimente fazer uma pergunta para a nossa comunidade.

Explore outras ideais de negócios em sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga