CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Minimercados: desafios

Minimercados: desafios

DesafiosInvestir em qualificação e adotar uma política eficiente de cargos e salários são os dois maiores desafios a serem enfrentados pelos setor de minimercados.

De acordo com o Estudo Setorial Minimercados, realizado pelo Sebrae Nacional, mesmo com crescimento acima da média, o pequeno varejista ainda enfrenta o desafio de se estabilizar e crescer com profissionalização adequada, tendo condições de competir com as grandes redes, acompanhar o dinamismo da indústria e suprir as exigências dos consumidores.

A publicação cita dados de pesquisa realizada pela GfK segundo a qual apenas 20% dos varejistas entrevistados cursaram ou concluíram uma universidade e, mesmo com experiência média de 16 anos, ainda precisam desenvolver habilidades para se relacionarem com consumidores e a indústria.

A mesma pesquisa mostrou uma lacuna na profissionalização dos pequenos negócios nas perguntas que não souberam responder sobre o próprio empreendimento: 30% não defi nem claramente o tamanho do estoque que possuem, 75% não sabem sobre o ticket médio, 55% desconhecem quantos clientes vão às lojas, 45% não quantificam o percentual de perdas ou quebras e 42% não sabem quanto representa o salário dos funcionários no seu faturamento.

Política de cargos e salários
Um dos principais desafios do setor de autosserviço é a evasão da mão de obra de trabalho (turnover). Estudo realizado pela Delloite revelou, por exemplo, que a frente de caixa é uma área preocupante no setor como um todo. Ela lidera o índice de turnover com 47,2% de rotatividade, seguida pelo açougue e entregas, que registraram respectivas margens de 25,5% e 13%. Depois estão as seções de frios/laticínios e padaria/confeitaria, ambos com 10,6%, hortifrúti, 9,3% e limpeza/manutenção com 8,7%. As demais seções de uma loja somam 9,3% de rotatividade.

De acordo com especialistas, esse processo é consequência de uma série de fatores, como: falta de plano de carreira, carga horária exaustiva, baixos salários e inexistência de ganhos extras ou premiações sobre metas.

Para saber mais, acesse a íntegra da publicação (em PDF).

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae