CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Métodos de preparo do café

As formas de preparo apresentadas servem tanto para utilização em cafeterias, por profissionais, quanto para apreciadores, em suas residências ou afins.   Os diversos métodos estão apresentados de forma sintética e de fácil compreensão. O que precisamos saber antes de escolher o método de preparo?   1- A escolha dos grãos Deve-se levar em conta: a origem (região produtora, espécie, variedade, processo produtivo, certificações e benefício), a torra (ponto de torra médio), o perfil sensorial (características de aroma e sabor) e a embalagem (opacas, valvuladas, bem lacradas e de preferência em pequenas porções). 2- Escaldar ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: perfil dos produtores

De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Brasil possui 287 mil produtores que desenvolvem a cafeicultura, sendo 2/3 de pequenos produtores. Essas propriedades empregam 8 milhões de trabalhadores (diretos e indiretos) e alcançam um valor bruto resultante da produção de US$ 6,5 bilhões. Segundo os dados do último Censo Agrário, realizado em 2006, 69,5% das propriedades dedicam-se ao café arábica e o restante ao canephora. Para ambos os tipos, a maior parte das propriedades têm até 50 hectares. A agricultura familiar representa 80% das propriedades, mas produz cerca de 33% de todo o café nacional, com variações em relação às regiões do país: Sudeste (72%), Nordeste (14,7%), ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: perfil do consumidor

Em 2010, a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) realizou uma ampla pesquisa sobre os hábitos de consumo de café. De acordo com o levantamento, 95% das pessoas são consumidoras de café, tendo ingerido a bebida no dia anterior ou no dia da entrevista. A faixa etária acima de 36 anos é a maior consumidora do produto, com 98% de penetração, seguida pela de 27 a 35, com 94%. Com relação à perspectiva de consumo no futuro, a pesquisa aponta manutenção dos volumes atuais para 78% dos entrevistados, mas 11% pretende diminuí-lo. A pesquisa também verificou que os consumidores são principalmente do gênero feminino (54%) e que a maior taxa de consumo se ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: análise do produto

O café deve ser analisado não apenas do ponto de vista da cultura, mas também do processo de industrialização (torra, moagem, processamento para instantâneo etc) e do ponto de vista da bebida resultante, que pode agregar valor à cadeia produtiva ou simplesmente descaracterizar uma boa matéria-prima. Nesse sentido, a análise do café passa por diversas etapas para certificar a qualidade do produto. Com a criação da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), foi iniciada uma fase de mudança na percepção negativa do brasileiro sobre o café consumido por aqui. Uma das ações adotadas foi o lançamento do Programa Permanente de Controle da Pureza de Café, que obteve redução nos índices de impureza ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: definição de preço

Antes de definir o preço final do produto, o produtor precisa estar atendo a dois momentos distintos do café: o primeiro como commodity, vendido a granel e com forte presença no mercado internacional, e o café industrializado (torrado e/ou moído). Na versão commodity, o café sofre pressão de diversas variáveis que interferem no preço final, desde condições climáticas, passando pela qualidade intrínseca do produto, região de origem, até o preço da concorrência. No mercado de cafés commodities, o preço é regulado principalmente pela bolsa de mercadorias do mercado mundial, que estabelece preços em dólar para cada tipo de café. Além disso, em função das perspectivas em relação às safras futuras e aos estoques ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: concorrência

Para analisar a concorrência, é preciso levar em conta aspectos como qualidade do produto e forma de produção (orgânica), além do momento que se dá o consumo. Além disso, é fundamental lembrar dos outros concorrentes pertencentes à categoria de bebidas quentes: chá, achocolatados, bebidas à base de malte, entre outras. Levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) identificou que o "bebedor" de café também ingere outros tipos de bebidas, como: água, refrigerante, leite, sucos, vitaminhas etc. No entanto, o chá é o principal concorrente do café, seja em função das suas características, seja pelo possível consumo em todos os momentos citados de consumo do café. Na sequência aparecem os achocolatados. Já em ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: classificação comercial

A classificação comercial é resultado dos cuidados nas etapas de preparo do café, com vistas à melhoria do tipo e da qualidade, podendo ser classificado principalmente em relação à bebida e ao tipo. O tipo é determinado em função do número de defeitos numa amostra de 300 gramas. A partir dessa avaliação, e seguindo a tabela de classificação da Bolsa Oficial de Café e Mercadorias, adotada no país, os cafés são classificados entre 1 e 8 em função da frequência de defeitos. A obtenção de um bom café depende exclusivamente do produtor. Os melhores tipos de café podem ser obtidos em qualquer região cafeeira, uma vez conduzida convenientemente a eliminação dos defeitos. Café orgânico A ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: panorama do mercado

Estudo elaborado pelo Sebrae Nacional traça uma ampla análise do mercado do setor de cafés, em especial os cafés gourmet e orgânico. De acordo com dados da Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café) citados na publicação, o Brasil é o segundo maior consumidor mundial de café, sendo que entre 2006 e 2012 apresentou um crescimento de mais de 25,1%. Nesse sentido, como não poderia deixar de ser, o consumo per capita de café também vem aumentando nos últimos anos, tendo crescido em média mais de 29% entre 2002 e 2012, quando atingiu a marca de 82 litros. A indústria cafeeira no país é representada por 286,8 mil propriedades de tamanhos diversos, das quais ...

Ler mais ou responder
Dicas de negócio fazem a diferença no mercado de café

O café brasileiro tem ótima fama internacionalmente, o que faz com que a curiosidade e a procura dos turistas, que estarão presentes em grande maioria durante os eventos esportivos, sejam altas. Para fazer jus ao produto genuíno, confira algumas dicas do negócio que devem ser levadas em consideração para obter sucesso no mercado. Obtendo sucesso O consumo e o mercado de cafés especiais, como os gourmets e os orgânicos socialmente corretos, cresce no mundo todo. A produção orgânica revela-se como alternativa ambiental, social e econômica, pois não contamina o meio ambiente e agrega mais valor ao produto final. Para um público apreciador, este é um café diferente dos demais, com sabor, aroma, corpo ...

Ler mais ou responder
Comece certo: dicas para abrir uma cafeteria

O mercado de café expresso já está consolidado. Há alguns anos, era apenas um nicho a ser explorado. Hoje, há inúmeras opções de boa qualidade, o que facilita o negócio. A cafeteria é um tipo de negócio que está relacionada à satisfação pessoal do cliente e, com isso, é possível diversificar nos produtos e serviços oferecidos. Este ramo exige um conjunto de cuidados que o empreendedor deve levar em consideração na hora de decidir-se a ele: a localização deve ser especial; o café deve ser de qualidade; o atendimento deve ser condizente com a filosofia do negócio; e as instalações devem refletir esse conceito. A expansão na preferência pelo preparo de café ...

Ler mais ou responder
Copa do Mundo incentiva produção de cafés especiais

O café é uma bebida tipicamente brasileira que já conquistou paladares no mundo todo. Além do crescimento no consumo, aumentou também o grau de exigência dos apreciadores da bebida. E, de olho nesse mercado em expansão, os cafeicultores investem cada vez mais na produção de cafés de qualidade e certificados. O Brasil é o primeiro colocado no ranking da produção mundial de café, com cerca de 50 milhões de sacas geradas em 2012. De acordo com informações da Comissão do Meio Ambiente da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), o país também é líder na produção de grãos com certificações internacionais. A previsão da CNA é de que até 2015 o Brasil seja responsável pela ...

Ler mais ou responder

A partir da implantação do Programa de Qualidade do Café (PQC) em 2004, a Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC) estabeleceu normas para a classificação do produto e a obtenção de Selo de Qualidade. Dessa forma, classificou o café torrado em grão ou torrado e moído, em três níveis: Tradicionais, Superiores ou Gourmet. As possibilidades de ganho com o último produto citado podem ser até três vezes maiores do que o valor observado pelos cafés tradicionais, o que tem incentivado o investimento dos produtores em busca de qualificação. O café gourmet é reconhecido no mercado de cafés especiais como indicador de qualidade superior e relacionado a características de grão verde, como aroma, ...

Ler mais ou responder