CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Comércio Eletrônico: “puxadinho empresarial” ou estratégia de acesso a mercados?

Comércio eletrônico é uma boa alternativa para aumentar mercado e diversicar o lucro do negócio

A Economia Digital apresenta-se como uma oportunidade comercial para empreendedores e/ou empresas de micro e pequeno porte. Há espaço para comercialização de bens duráveis – eletrônicos, artesanato, máquinas –; bens de consumo – alimentos, bebidas, cosméticos –; e serviços – educação, consultoria, traduções.

Em 2010, o faturamento do Comércio Eletrônico no Brasil foi de R$ 14,8 bilhões, segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara-e.net). O mercado digital é, atualmente, um dos poucos segmentos da economia brasileira que cresce em média 35% ao ano.

Pesquisa do IPEA mostra que 73 milhões de brasileiros acessaram a internet em 2009. Deste total, em média 19% da população realizou alguma compra de produtos online, aproximadamente 11,97 milhões de pessoas.

O internauta brasileiro está passando mais tempo diante do computador. De acordo com medição do Ibope Nielsen Online, em março o volume de horas médias por usuário passou das 66 horas, um aumento de 6,6% sobre fevereiro. Também na totalidade do mercado, houve um crescimento anual de 14% no número de usuários de internet no trabalho.

Entrada no mercado digital

No entanto, cabe ressaltar que a decisão de acessar o mundo dos negócios online, por meio da grande rede, requer uma atenção e preparação por parte dos empresários e empreendedores. Assim como nos negócios físicos e presenciais, nos negócios digitais (via web) também são necessários os seguintes cuidados:

– Realizar estudos de mercado, identificando qual o nicho de mercado que se pretende atender;

– Elaborar planos de negócios financeiros e de marketing, com finalidade de estruturar o planejamento empresarial.

Uma das grandes miopias das empresas (incluindo algumas de grande porte) é encarar o comércio eletrônico simplesmente como um “puxadinho” de seus negócios físicos. Seguramente, não têm sucesso em sua empreitada aqueles empreendedores que, em função de baixos custos de operação (comparados aos custos dos presenciais), se aventuraram sem pesquisar o mercado de atuação e não realizaram os respectivos planejamentos necessários.

Para aumentar as chances de obter resultados positivos nos negócios digitais, é fundamental elevar a decisão ao patamar de estratégia de acesso a mercados, pois a partir daí inicia-se todo o processo de sondagem, planejamento e preparação para atuação no mercado digital.

*É formado em Administração e integra a equipe da Unidade de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Clauberto Maduro CunhaNovo na comunidade

Tecnólogo de Redes de Computadores Especialista em Computação Forense e Perícia Digital

Me siga