CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Como se dar bem no franchising

Como se dar bem no franchising

Donos de lojas de seis famosas redes dão sugestões para quem deseja começar no ramo de franquias
Foto: Divulgação 
São Paulo – Apesar de ser um mercado em expansão, com uma previsão de crescer 15% este ano, segundo estimativa da Associação Brasileira de Franchising (ABF), franquia não é garantia de sucesso. É preciso pesquisar muito sobre a marca de interesse, conversar com franqueados e também com quem desistiu do negócio. Além disso, ter compatibilidade com as diretrizes é essencial para o bom andamento da empresa. 
A pedido de Exame.com, seis franqueados considerados promissores por suas redes deram dicas e conselhos para quem deseja entrar nesse mercado. Não se acomodar, investir na divulgação local da marca e entender a metodologia da franquia foram algumas das estratégias seguidas por eles. Confira o que cada um deles ressaltou como indispensável na hora de gerir uma franquia.

1) Seja persistente

Não desistir diante das dificuldades foi primordial para o sucesso das
14 lojas que Fernando Carbonell tem da marca de cosméticos O Boticário.
“Não se pode perder o foco mesmo quando existir dificuldade. Tem que
resistir à tentação de voltar para o mercado de trabalho, insistindo e
acreditando sempre”, avalia o empresário.

Segundo ele, estudar e conhecer o mercado em que vai atuar também é
essencial. “Isso vai implicar na gestão de pessoas, processos e
resultados”. Carbonell destaca, ainda, o respaldo da franqueadora, que
passa segurança e confiança ao franquiado. “Franquia é um excelente
negócio, desde que o franqueador tenha competência e comprometimento com
seus franqueados, em um relacionamento parceiro.”

2) Vá além das orientações

Com 15 lojas em funcionamento em 3 estados nordestinos e previsão de
inaugurar mais 20 unidades da SOS Profissional até o ano que vem, Pedro
Alves Pereira da Rocha Junior apostou na inovação. “Como estávamos longe
da franqueadora, cuja sede fica no Sudeste, começamos a caminhar com as
próprias pernas e desenvolvemos ações e metodologias próprias de
administração que nos proporcionou um desenvolvimento maior”, conta.

Junior destaca que, para se adequar à realidade do Nordeste, precisou
oferecer os mesmo serviços da rede SOS a preços mais baixos. Da mesma
forma, o empresário adicionou serviços para que os clientes pudessem
perceber o valor dos cursos. “Agregamos cursos adicionais, serviços de
encaminhamento ao mercado de trabalho, desenvolvimento de sistemas
operacionais e informatização interna”, explica. Segundo ele, alguma
ideias acabaram inclusive sendo levadas para outras unidades da rede em
outros estados.

3) Entenda a metodologia da franquia

A dica do franqueado da escola de idiomas CCAA José Lyra para quem
pretende investir em franquias é entender bem a proposta da franquia. “É
essencial saber o que a empresa pretende entregar a seus clientes, as
estratégias e conjunto de ações utilizadas”, ressalta.

Ele conta que sempre procurou seguir a proposta da franqueadora em suas
duas unidades no Rio de Janeiro, abertas em 2002. “A CCAA é focada no
resultado alcançado pelo aluno ao final do curso. Dando atenção a isso,
temos vários alunos que se tornaram instrutores de ensino e que, ao
concluir o curso, são contratados como professores”, exemplifica.

Segundo explica, a escolha por não abrir mais unidades da escola
deve-se a uma estratégia administrativa. “Em uma cidade grande, como o
Rio de Janeiro, cada bairro tem suas peculiaridades e preferi focar nas
duas áreas de influência onde me instalei inicialmente.”

Dono da ideia de oferecer um workshop de preparação para o processo
seletivo da Disney, que contrata universitários para trabalhar nos
parques temáticos durante as férias escolares, Lyra ressalta o sucesso.
“Todos os anos, enviamos alunos e ex-alunos para participar desse
programa.”

4) Elabore bem seu plano de negócios

O franqueado da Cacau Show Cleber Bairari, há oito anos na rede,
destaca o plano de negócios como essencial ao empreendedor que está
começando. “O pilar primordial seria a questão financeira, que deve ser
planejada dentro do plano de negócios”, sugere.

Para o empresário, todo início de negócio exige um grande investimento e
é importante que o empreendedor tenha capacidade financeira. “Quando
entramos na Cacau Show, existia um forte preceito para que tivéssemos
capital disponível e não precisássemos captar em nenhuma instituição
financeira”, explica.

Bairari acredita que, além do cuidado com as ações de marketing e
lançamentos, é necessário investir em bom atendimento. “Temos atendentes
sempre disponíveis para ouvir ideias que os clientes sugiram. O bom
atendimento é o que cativa o cliente e o faz retornar à loja”, diz. 

5) Divulgue a marca

Logo que abriu sua primeira unidade da L’acqua di Fiori, em Francisco
Beltrão, no Paraná, Adriana Dalponte investiu na divulgação da marca
pela cidade. “Colocava uma placa na porta da loja com a frase “volto
logo” e saía para vender de porta em porta, utilizando até um
auto-falante”, lembra. O sucesso fez com que a empresária abrisse a
segunda loja em Cascavel, no mesmo estado.

A aposta de levar produtos até os clientes e a divulgação visual da
marca foram as apostas da empresária. “Hoje contamos com três veículos
personalizados e  isso também nos trouxe o aumento de clientes e de
revendedoras na região, fortalecendo cada vez mais a marca”, ressalta
Adriana.

Ela acredita que o sucesso se deve mais ao trabalho em equipe do que a
uma visão de futuro. “É resultado de equipes que trabalham felizes, amam
o que fazem e se sente parte do negócio”, afirma a empreendedora que
participa pessoalmente dos treinamentos de funcionários e aceita
sugestões dos colaboradores “sempre que há algo a dizer.” 

6) Respeite as características da sua região

Após 10 anos como funcionário do grupo Spoleto, Fabiano Lot decidiu
abrir sua primeira unidade da franquia em 2009. Hoje já são oito lojas
em funcionamento e duas a serem inauguradas até o próximo ano.

Com a diversidade de localidades, o empresário investiu em campanhas
isoladas, de acordo com as peculiaridades de cada região. “Em um
shopping mais popular, ataco com promoções voltadas a preços, fazendo
combos para atrair clientes. Nas lojas que atendem os públicos A e B,
foco em produtos diferenciados apesar dos preços mais altos”. Como
destaca, o padrão de atendimento da marca é seguido, mas o trabalho
ocorre de forma diferente em cada loja.

Para o empresário, o importante é ter atenção ao que está em volta de
cada loja. “Faço parceria com concessionárias, escolas e agências
bancárias que tem na região, oferecendo pacotes fechados para os
funcionários”, explica. 

7) Participe ativamente do negócio

O casal Ricardo Moura Gois e Mônica Carla Gois nunca trabalhou tanto
desde que adquiriu uma franquia. “Mesmo com uma franquia conceituada não
se pode dar ao luxo de abandonar o balcão”, afirma o dono de sete lojas
da Água de Cheiro.

Gois acredita que o grande erro de novos franqueados é acreditar que as
coisas acontecem sozinhas. “Hoje, mesmo depois de 20 anos como
franqueado da Água de Cheiro, permaneço tocando de perto cada uma das
unidades”, conta.

O empresário diz que divulgação regional da marca é um impulso para
mais vendas. “Nossas lojas são todas em Aracajú, cidade com 500 mil
habitantes e temos a meta de chegar a uma loja para cada 7 mil
habitantes”, projeta. Ele conta, ainda, que a visibilidade da marca faz
com que surjam muitos convites para abrir novas lojas na cidade. 

Fonte: Revista Exame

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae