CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Como montar uma clínica de fisioterapia

Como montar uma clínica de fisioterapia

Confira uma ideia de negócio completa sobre Como montar uma clínica de fisioterapia. Abaixo dividimos o conteúdo em tópicos como mercado, custos, pessoas, investimentos, divulgação, exigências legais e mais dicas.

A fisioterapia atua diretamente na prevenção e na reabilitação física e funcional, aplicando terapias com a utilização de técnicas de massagens e ginástica, utilizando também aparelhos para a aplicação das técnicas de fisioterapia. O enfoque desenvolvido pela fisioterapia traz uma abordagem que desenvolve conhecimentos diagnósticos e terapêuticos de forma articulada. Assim, um Clínica de Fisioterapia pode oferecer um conjunto completo de assistência à saúde, reunindo os profissionais necessários à esta prestação de serviços.

Dentro da clínica, o fisioterapeuta controla, adapta e readapta as ações terapêuticas para que o paciente possa ter a melhor recuperação possível. A fisioterapia se divide em três grandes áreas de atuação: Ortopedia, Neurologia e Respiratória. Além disso, se enquadra também em várias modalidades na área da saúde, atuando em diversas frentes de promoção e prevenção a saúde.

Assim, pode ser dito que a fisioterapia atua no sentido de otimizar e auxiliar na melhoria da performance e do bem-estar das pessoas, por meio de técnicas posturais e fisiológicas. Ela atua também como forma preventiva e corretiva em lesões, sejam causadas por vício de postura ou por acidente. Para atuar na área, o fisioterapeuta deverá estar em situação regular junto ao Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

A fisioterapia está presente em diversas situações, sempre no sentido de ajuda ao próximo, desde a recuperação de um atleta que se recupera de uma lesão, como na recuperação de um acidente em casa ou no trabalho, ou como no pilates, que atua diretamente na prevenção de problemas decorrentes de uma postura errônea. O profissional de fisioterapia deve ter características e habilidades tanto técnicas como humanas, pois irá atuar diretamente com pessoas que podem estar emocionalmente abaladas com as lesões sofridas.

Igualmente a outras profissões possui um vasto campo de atuação, desde a promoção da saúde através de campanhas e educação em saúde, prevenção de doenças por meio de orientações para uma vida saudável e também na reabilitação de órgãos, sistemas e funções. Ela atua diretamente em todas as faixas etárias sempre que houver a necessidade de intervenção de um profissional de fisioterapia.

Ao montar uma clínica de fisioterapia, o empreendedor até pode oferecer alguns produtos acessórios, porém, o negócio está focado na prestação de serviços, onde atua diretamente na prevenção e na reabilitação física e funcional aplicando terapias com a utilização de técnicas de massagens e ginástica, utilizando também aparelhos para a aplicação das técnicas de fisioterapia. O enfoque desenvolvido pela fisioterapia traz uma abordagem que desenvolve conhecimentos diagnósticos e terapêuticos de forma articulada.

Para abrir uma Clínica de Fisioterapia é necessário estar atento as orientações normativas do referido Conselho de Classe, o qual irá dispor sobre as atribuições, documentação necessária, dando diretrizes e orientações para o cumprimento de todas as exigências legais para atuação na área. O quadro abaixo pode ser utilizado como um guia geral:

PassoItemDescrição
Passo 1Modelagem de negóciosSaber quais serão os produtos, serviços e como divulgá-los.
Passo 2Plano de negóciosCálculo da viabilidade do negócio: quanto investir para alcançar a lucratividade. Norteia o planejamento e auxilia na prevenção de riscos.
Passo 3Criação da marcaDefinir a cara da empresa, o nome, a cor, o posicionamento.
Passo 4Abertura da empresaProcurar por um especialista para auxiliar na parte trabalhista e tributária.
Passo 5Escolha do ponto comercialInformar-se sobre o público da região, fluxo, potencial, imóvel, aluguel, acesso, mercado local e concorrência.
Passo 6Adequação do espaçoElaborar projetos, orçar a obra, contratar um gerenciamento de obra, comprar móveis, comprar insumos e comprar equipamentos.
Passo 7Contratação de profissionaisContratar fisioterapeutas, profissionais de educação física, técnicos, administradores, recepcionista.
Passo 8TreinamentoTreinar a equipe de profissionais e ensinar todas as técnicas.
Passo 9Definição do “cardápio” de produtos e serviçosO que vai oferecer aos clientes.
Passo 10PrecificaçãoEstabelecer os preços a serem praticados, tendo como base o plano de negócios e os custos fixos e variáveis.
Passo 11MarketingPra quem vender e como comunicar o que se está vendendo. Investir em redes sociais, construir marca forte, oferecer bom atendimento, fazer plano de marketing.
Passo 12Gestão do dia a diaAdministrar tudo para que os clientes tenham certeza de um excelente serviço. É importante atingir o breakeven (ponto de equilíbrio), receber de receita pelo menos o que se teve de custo no mês.

Este documento não substitui o plano de negócio. Para elaboração deste plano consulte o SEBRAE mais próximo.

A partir dos anos 90, houve um interesse maior por parte da população por temas relacionados a saúde e qualidade de vida. Com isso a fisioterapia ganhou mais visibilidade e importância. A fisioterapia pode ser realizada em clínicas, ambulatórios, consultórios e centros de reabilitação, dentre outras possibilidades.

Segundo especialistas em carreira para futuro, a fisioterapia é um dos campos que mais tem potencial para crescer nos próximos anos, haja vista que suas especialidades compreendem uma variedade de terapias para auxiliar tanto na prevenção, como na melhor forma de tratamento para uma recuperação efetiva de seus pacientes. A fisioterapia é uma das grandes apostas quando tratamos de profissões do futuro, por sua significativa contribuição como ferramenta de reabilitação e prevenção de acidentes.

Uma das grandes oportunidades no mercado em questão é a captação de clientes da terceira idade, uma vez que esse tipo de nicho esta associado a busca por vitalidade e longevidade com maior qualidade de vida, além de ser um segmento em crescimento.

Em seu site, o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO, informa que em agosto de 2017 existiam 224.368 fisioterapeutas e 16.245 terapeutas ocupacionais registrados. Complementar à essa informação, Matsumura e outros, em pesquisa realizada no ano de 2018 publicada no artigo “Distribuição territorial dos profissionais fisioterapeutas no Brasil”, a região sudeste concentra cerca de 55% do total desta mão de obra. O mesmo estudo demonstra uma desigualdade de distribuição de profissionais no país, concentrada no estado de São Paulo e Rio de Janeiro e bastante escasso na região Norte, com menos de 0,5 profissional para cada mil habitantes, o que demonstra um grande potencial de mercado para outras regiões, afinal, a OMS, no que se refere ao quantitativo de profissionais fisioterapeutas por habitante, preconiza que para cada 1,5 mil habitantes haja um profissional.

As clínicas de fisioterapia somente poderão funcionar através de profissional devidamente habilitado, com formação acadêmica superior. Esse profissional está habilitado à construção do diagnóstico dos distúrbios cinéticos funcionais (Diagnostico Cinesiologico Funcional), a prescrição das condutas fisioterapêuticas, a sua ordenação e indução no paciente, além do acompanhamento da evolução do quadro clínico funcional e das condições para alta do serviço. A regulamentação dessa atividade está disposta no Decreto-Lei nº 938, de 13 de outubro de 1969, Lei nº 6.316, de 17 de dezembro de 1975, Resoluções do COFFITO, Decreto nº 90.640, de 10 de dezembro de 1984 e Lei nº 8.856, de 1º de março de 1994.

O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) reconhece atualmente quinze diferentes áreas: Fisioterapia em Acupuntura, Fisioterapia Aquática, Fisioterapia Cardiovascular, Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Esportiva, Fisioterapia em Gerontologia, Fisioterapia do Trabalho, Fisioterapia Neurofouncional, Fisioterapia em Oncologia, Fisioterapia Respiratória, Fisioterapia Traumato-Ortopédica, Fisioterapia em Osteopatia, Fisioterapia em Quiropraxia, Fisioterapia em Saúde da Mulher, Fisioterapia em Terapia Intensiva.

Oportunidades: Mercado em crescente crescimento, envelhecimento da população, equipamentos modernos, busca contínua de usuários em busca de bem-estar físico, espaços kids, home care.

Ameaças: forte concorrência, poucas opções de horários, localização de difícil acesso.

Portanto, o investidor deve se manter antenado às constantes inovações do setor. O empreendedor deve estar atento para a especialização profissional que vem ocorrendo nesse segmento. Com isso, a qualidade dos serviços vem apresentando avanços significativos e novos empreendedores com bom nível de conhecimento e qualificação profissional estão entrando no mercado.

Uma boa localização é aquela que favorece o acesso das pessoas ao estabelecimento comercial, com o menor grau possível de dificuldade, bem como a evidência de condições agradáveis para a permanência dos usuários dos serviços.

Para a escolha do local para a prestação dos serviços, deve ser levado em consideração o fluxo de pessoas na região, local adequado que favoreça o estacionamento de veículos, além de possuir boas condições ambientais para uma permanência agradável da clientela.

A clínica de fisioterapia deve estar localizada próximo a locais que contenham mercado potencial, ou seja, locais de circulação de pessoas que contenham um perfil aderente a proposta da empresa. Uma possibilidade é instalar-se próximo a clinicas hospitalares, regiões centrais, avenidas com grande número de comércios com foco em saúde, estética e condicionamento físico, facilitando assim a divulgação e o acesso rápido aos usuários dos serviços da clínica. É necessário que o empreendedor identifique a área de influência dessas localidades, ou seja, identificar de forma correta a região geográfica onde estão localizados os potenciais compradores, ou seja, identificar a localidade que tenha maior necessidade da prestação de serviços.

Em todo caso, a realização de uma pesquisa de mercado na localidade é interessante, haja vista que nem sempre um local que apresente grande movimentação, representa que este público terá interesse naquele tipo de prestação de serviços na localidade. Outra providência necessária é a visitação do local em diferentes horários a fim de verificar se o fluxo de pessoas é concentrado apenas em um horário específico ou se a movimentação é contínua.

Especialistas afirmam que a definição do local de instalação de um negócio se dá em duas esferas principais: identificação do território (região) e localização (endereço), considerando-se ainda algumas variáveis como: a demanda (potencial), a oferta (concorrência) e os custos (aluguel, reforma etc.).

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a definição da melhor localização “ponto” é um pouco mais complexa do que aparenta, pois envolve variáveis antagônicas, como fluxo de pessoas e custos. Deverá ser observado se o local oferece alternativas de deslocamento com facilidade, bem como se o transporte coletivo (ônibus e metrô) é acessível.

O melhor ponto não é necessariamente aquele que proporcionará o maior faturamento, e sim, aquele que trará o melhor resultado. Para tanto, deve-se conhecer profundamente as particularidades do negócio em questão.

A seguir, são apresentados alguns aspectos que devem ser avaliados num processo de seleção do local de instalação de uma clínica de fisioterapia:

* Fatores de demanda: A característica populacional em torno do estabelecimento é o principal fator a ser contemplado num estudo de localização. Não se deve restringir à quantidade de pessoas residentes ou passantes que frequentam a região. É necessário, além de identificar o perfil socioeconômico dessa população (faixa etária, renda, nível educacional), identificar os hábitos de consumo dos frequentadores da região.

* Fatores de oferta: Adicionado ao conhecimento do potencial da região verificado na etapa anterior, é preciso mensurar a influência da concorrência na região. Se for bem atendida, quem são os concorrentes, como eles atuam e que espaço de mercado está disponível. A concorrência na região obrigatoriamente não é um fator negativo; ao contrário, muitas vezes verifica-se que a concentração de empresas de um mesmo segmento pode tornar a região um polo relacionado ao setor.

* Fatores de custos: A análise do melhor ponto deve envolver também as condições de sua utilização, inclusive aquelas que influenciam diretamente nos custos, seja no investimento inicial (luvas, obras, reformas, equipamentos, comunicação), seja no custo operacional (aluguel, impostos etc.).

Além das considerações anteriores, outros itens devem ser observados antes da definição pelo local como a legislação local, uma vez que as atividades econômicas da maioria das cidades são regulamentadas pelo Plano Diretor Urbano (PDU), e essa Lei determina o tipo de atividade que pode funcionar em determinado endereço;

* A consulta de local junto à Prefeitura é o primeiro passo para avaliar a implantação de uma clínica de fisioterapia. É importante ressaltar que o local deve ser bem servido de ônibus, trem, barcas e metrô, que serão usados por clientes e empregados. Empresas, assim como faculdades, escolas, shoppings e até hospitais são os chamados geradores de tráfego. São estabelecimentos que atraem público, beneficiando o comércio da região.

Para abrir uma empresa, o empreendedor poderá ter seu registro de forma individual ou em um dos enquadramentos jurídicos de sociedade. Ele deverá avaliar as opções que melhor atendem suas expectativas e o perfil do negócio pretendido. Leia mais sobre este assunto no capítulo ‘Informações Fiscais e Tributárias’.

O contador, profissional legalmente habilitado para elaborar os atos constitutivos da empresa e conhecedor da legislação tributária, poderá auxiliar o empreendedor neste processo.

Para abertura e registro da empresa é necessário realizar os seguintes procedimentos:

Contrato Social – É um documento que apresenta, por meio de cláusulas, as normas gerais e principais que regerão a clínica de fisioterapia, como: nome e localização da clínica, objetivo do negócio, dados dos sócios, participação e função de cada um na sociedade.

Registro do Contrato Social – Deverá ser encaminhado, em pelo menos três vias, a um Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, juntamente com cópias de identificação do proprietário ou dos sócios (RG e CPF) e comprovantes de residência para os procedimentos do registro. Neste órgão também é feita uma consulta prévia quanto ao nome da empresa, para verificação da possível existência de outras empresas com a mesma finalidade, que tenham o mesmo nome que você quer dar a sua; se já existir alguma, você terá que criar um outro nome diferente, consultar novamente, até que encontre um nome único.

Registro na Junta Comercial.

Registro na Secretaria da Receita Federal – Inscrição no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) e o preenchimento da Ficha Cadastral de Pessoa Jurídica e do quadro de sócios, com validade em todo território nacional.

Registro na Secretaria Estadual da Fazenda – Inscrição estadual para a clínica de fisioterapia que realizar venda de produtos. Recolhimento do ICMS (Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias).

Registro na Prefeitura Municipal – Nesse órgão público, a clínica de fisioterapia obtém o cartão de identificação municipal (inscrição municipal) para recolhimento do ISS (Imposto sobre Serviços). O percentual da alíquota varia de cidade para cidade.

Registro no INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social para providenciar a certificação de matrícula no INSS, recolhimento pela empresa e pelo empregado.

Registro no Sindicato Patronal – As contribuições devidas ao sindicato patronal variam de acordo com o mês em que for aberto a clínica de fisioterapia. Aberturas até o mês de março pagarão Contribuição Sindical, Confederativa e Assistencial. Já as aberturas entre o mês de abril e agosto pagarão Contribuição Sindical e Confederativa.

– Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”;

–  Registro no Corpo de Bombeiros Militar: órgão que verifica se a empresa atende as exigências mínimas de segurança e de proteção contra incêndio, para que seja concedido o “Habite-se” pela prefeitura.

Alvará de Funcionamento – Para a clínica de fisioterapia iniciar suas atividades é necessário que ele consiga o Alvará de Funcionamento, que é um documento de aprovação do local, expedido pela Prefeitura Municipal.

– Como já mencionado, para a instalação do negócio é necessário realizar consulta prévia de endereço na Prefeitura Municipal/Administração Regional, sobre a Lei de Zoneamento.

– Registro dos profissionais no CREFITO (Conselho Regional Fisioterapia e Terapia Ocupacional).

– Registro da Clínica junto ao CREFITO (Conselho Regional Fisioterapia e Terapia Ocupacional).

Para que uma clínica de fisioterapia possa funcionar regularmente, a legislação em vigor exige que ela seja dirigida por fisioterapeuta que exercerá a atividade na qualidade de responsável técnico, devidamente habilitado para o exercício das funções.

Após a abertura, para o funcionamento da clínica de fisioterapia, é preciso seguir as exigências legais, dentre elas, as citadas a seguir:

– Lei nº 6.839, de 30 de outubro de 1980, dispõe sobre o registro de empresas nas entidades fiscalizadoras do exercício de profissões;

– Decreto-Lei nº 938, de 13 de outubro de 1969, dispõe sobre as profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional;

– Lei nº 6.316, de 17 de dezembro de 1975, cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional;

– Decreto nº 90.640, de 10 de dezembro de 1984, inclui a Categoria Funcional de Fisioterapeuta no Grupo-Outras Atividades de Nível Superior;

– Lei nº 8.856, de 1º de março de 1994, fixa a Jornada de Trabalho dos Profissionais Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional

– Resolução COFFITO nº 387/2011, fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Fisioterapêuticos nas diversas modalidades, prestadas pelo fisioterapeuta e dá outras providências.

– Resolução COFFITO nº 414/2011, dispõe sobre a obrigatoriedade do registro em prontuário pelo fisioterapeuta, da guarda e do seu descarte e dá outras providências.

– Resolução COFFITO nº 424/2011, estabelece o Código de Ética e Deontologiada Fisioterapia.

– Resolução COFFITO nº 428/2011, fixa e estabelece o Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos e dá outras providências.

– Resolução COFFITO nº 444/2011, altera a Resolução COFFITO n° 387/2011, que fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Fisioterapêuticos nas diversas modalidades prestadas pelo fisioterapeuta.

– É necessário, ainda, observar as regras de proteção ao consumidor, estabelecidas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC).

– A Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006 (Estatuto da Micro e Pequena Empresa) e suas alterações estabelecem o tratamento diferenciado e simplificado para micro e pequenas empresas. Isso confere vantagens aos empreendedores, inclusive quanto à redução ou isenção das taxas de registros, licenças etc.

Contatos das vigilâncias sanitárias estaduais e municipais: http://portal.anvisa.gov.br/vigilancias-sanitarias

Para a estrutura de um estúdio de fisioterapia estima-se ser necessária uma área em média de 70 m², a depender da estrutura do empreendimento, com flexibilidade para ampliação conforme o desenvolvimento do negócio. O ambiente pode ser dividido em gabinetes individuais e coletivos para atendimento, banheiros, recepção, sala de espera e escritório.

O espaço deve oferecer instalações elétricas e hidráulicas em boas condições, com um ambiente bem iluminado.

É importante alertar aos futuros empreendedores que o valor do aluguel do estabelecimento não poderá comprometer de forma significante o faturamento do empreendimento, haja vista que será necessário ainda a quitação de outras despesas da empresa, como água, luz, internet telefone, remuneração dos empregados, impostos etc.

Para dar tratamento profissional ao negócio é fundamental oferecer facilidade para estacionar e ter sala de espera – ou ao menos algumas cadeiras – com direito a cafezinho, água, revistas, TV ou música ambiente.

Sugere-se:

  • Recepção – Deve ter um balcão de atendimento com equipamentos de informática que possibilitem o cadastramento dos clientes e o controle dos serviços realizados. Deve ter telefone para atendimento e contatos diversos. É preciso bastante cuidado com o visual, localização e funcionalidade, porque é onde se dá o primeiro contato com o cliente. O serviço de recepção tem que ser ágil e eficiente encaminhando o cliente para o local onde será realizado o serviço escolhido, sem criar locomoção desnecessária.
  • Sala de espera – Deve oferecer comodidade aos clientes e preferencialmente, dispor de água, cafezinho, revistas atualizadas, jornais, televisão e música ambiente. Deve ficar localizada próxima à recepção e com fácil acesso. Um lugar específico para a permanência de crianças enquanto os pais são atendidos é um diferencial para quem quer agradar a clientela.
  • Salas de atendimento – Devem ter tamanho suficiente para acomodar os móveis e equipamentos necessários a cada tipo de serviço, deve também contar com equipamentos posicionados de forma funcional.
  • Estrutura de Banheiros – Devem estar próximos das áreas de atendimento e serem suficientes para o fluxo de pessoas, bem como estar adaptado para pessoas com deficiência.
  • Estacionamento – É muito importante que haja espaço para estacionamento, ou convênio com estacionamentos próximos, o que pode traduzir-se em diferencial favorável ao negócio.
  • Escritório Administrativo – Ainda que não seja item obrigatório, auxilia o empreendedor nas rotinas e gestão administrativa.

A popularização dos termos “orgânico”, “consciência ecológica” e “sustentabilidade” já se faz também presente neste segmento de negócios. Nesse sentido, uma opção de estrutura em consonância com estas tendências alia espaços agradáveis e ao mesmo tempo ecologicamente corretos. Para tanto, a planta arquitetônica do empreendimento é desenvolvida estrategicamente buscando minimizar o impacto ambiental, e especialmente:

a. Maximizar a utilização da luz solar, reduzindo a necessidade de energia;

b. Facilitar uma possível expansão física do espaço quando do crescimento da operação do negócio, evitando obras desnecessárias e utilização excessiva de materiais de construção.

 

A quantidade de profissionais está relacionada ao porte do empreendimento e aos serviços oferecidos.

Para uma clínica de fisioterapia de pequeno porte pode-se começar com 3 (três) profissionais, sendo:

– 1 (um) recepcionista:

Principais atribuições: Recepcionam e prestam serviços de apoio a clientes. Prestam atendimento telefônico e nas redes sociais próprias do estabelecimento. Realizam agendamento de procedimentos, organizam informações e planejam a agenda de trabalho do cotidiano e demais atividades pertinentes a função.

– 2 (dois) fisioterapeutas:

Principais atribuições: Aplicam técnicas fisioterapêuticas para prevenção, readaptação e recuperação de pacientes e clientes. Atendem e avaliam as condições funcionais de pacientes e clientes utilizando protocolos e procedimentos específicos da fisioterapia e suas especialidades. Atuam na área de educação em saúde através de palestras, distribuição de materiais educativos e orientações para melhor qualidade de vida. Desenvolvem e implementam programas de prevenção em saúde geral e do trabalho. Gerenciam serviços de saúde orientando e supervisionando recursos humanos.

Pode-se considerar ainda, numa clínica de pequeno porte, a possibilidade de assistentes e equipes de limpeza.

Além dos profissionais que devem compor a equipe, deve ser dada atenção especial à questão de segurança do trabalho e saúde ocupacional. Os funcionários devem participar de capacitações que orientem sobre os cuidados necessários na manipulação de produtos químicos e do manuseio dos equipamentos, além das informações sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). A estrutura do todo o estabelecimento também deve ser compatível com a realização das atividades, no sentido de não expor ou promover sobrecarga no profissional que atua neste local.

O proprietário poderá ser o responsável pelas atividades administrativas, financeiras, de controle de estoque de materiais, gestão dos recursos humanos e da prestação dos serviços. Deve ter conhecimento da gestão do negócio, do processo produtivo e do mercado.

O atendimento (por todos os profissionais do empreendimento) é um item que merece a maior preocupação do empresário, considerando que nesse segmento de negócio há uma tendência ao relacionamento de longo prazo com o cliente e a possibilidade de indicação de novos clientes. Desta forma, deverá se ter uma capacitação contínua, tanto dos procedimentos a serem realizados, como de relações humanas e atendimento ao cliente.

O empreendedor deverá participar de seminários, congressos e cursos direcionados ao seu ramo de negócio, para manter-se atualizado e sintonizado com as tendências do setor que encontra-se em contínua atualização e cujos procedimentos estão em constante processo de melhoria.

Deve-se estar atento para a Convenção Coletiva do Sindicato das categorias a serem contratadas, utilizando-a como balizadora dos salários e orientadora das relações trabalhistas, evitando, assim, consequências desagradáveis. Um ponto importante é a observar a legislação do MEI e suas atualizações, se aplicável a modalidade escolhida.

O Sebrae da localidade poderá ser consultado para aprofundar as orientações sobre o perfil do pessoal e o treinamento adequado.

 

Equipamentos e tecnologia não faltam para atender as necessidades de uma clínica de fisioterapia. Nos dias atuais existem uma infinidade de técnicas e processos que podem ser realizados facilmente com a utilização dos aparelhos corretos diminuindo o esforço dos pacientes e alcançando resultados em um curto espaço de tempo. De acordo com orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) todos os equipamentos, no momento do uso, devem estar higienizados, em boas condições de funcionamento e ergonomia adequados. Devem existir em quantidade suficiente que permita a realização da limpeza e esterilização de forma adequada e pelo tempo preconizado, além de passarem por manutenção periódica.

A disposição dos equipamentos é importante para a integração das atividades do estabelecimento. Portanto, ao fazer o layout da clínica, o empreendedor deve levar em consideração a ambientação, decoração, circulação, ventilação e iluminação. Na área externa, deve-se atentar para a fachada, letreiros, entradas, saídas e estacionamento.

Os principais equipamentos de uma clínica de fisioterapia são:

Equipamentos e acessóriosQuantValor Total
Eletroestimulador1R$  2.840,50R$          2.840,50
Macas Individuais3R$     548,61R$           1.645,83
Diatermia1R$  6.631,00R$          6.631,00
Ultrassom1R$  2.278,10R$           2.278,10
Ondas Curtas1R$  3.314,55R$          3.314,55
Infravermelho1R$      285,78R$              285,78
Corrente Russa1R$  1.044,05R$           1.044,05
Bolas de Bobath3R$        99,00R$              297,00
Cama Elastica2R$     162,00R$              324,00
Barra Paralela2R$  1.709,00R$          3.418,00
Barra de Ling2R$      552,00R$           1.104,00
Tábua Basculante2R$     119,51R$              239,02
Disco de EquilibrioInflavel1R$        73,09R$                73,09
Aparelho de Bonnet1R$  2.499,99R$          2.499,99
Tens1R$  1.044,05R$           1.044,05
Fes1R$      520,60R$              520,60
Banho de Parafina1R$  1.187,50R$          1.187,50
Balcão de atendimento com gaveteiro volante (1,40×1,20m)1R$  1.240,00R$           1.240,00
Poltrona presidente standart giratória com braço1R$      300,00R$              300,00
Longarina 3 lugares1R$      600,00R$              600,00
Aparelho de TV 32′1R$  2.100,00R$           2.100,00
Impressora multifuncional laser1R$     700,00R$              700,00
No break1R$      510,00R$              510,00
Telefone com identificador de chamadas1R$        60,00R$                60,00
Monitor 15,6`1R$     500,00R$              500,00
Computador Servidor1R$  1.400,00R$          1.400,00
Periféricos1R$        70,00R$                70,00
Lixeira com pedal1R$        28,00R$                28,00
Microterminal fiscal (impressora fiscal)1R$      800,00R$              800,00
Roupeiro de aço 12 portas (0,275 x 0,43m)1R$      600,00R$              600,00
Roupeiro de aço 4 portas com 3 divisores (NR 24 do MT)1R$      750,00R$              750,00
INVESTIMENTO TOTAL   R$        38.405,06
 

A gestão de estoques apresenta particularidades de acordo com o tipo do negócio – comércio ou prestação de serviço. De qualquer forma, deve-se buscar a eficiência nesta gestão, sendo que o estoque de mercadorias deve ser suficiente para o adequado funcionamento da empresa, mas mínimo, para reduzir o impacto no capital de giro.

No caso de uma clínica de fisioterapia, a matéria prima a ser utilizada é o conhecimento dos profissionais envolvidos. Neste caso especifico a matéria prima a ser desenvolvida são os procedimentos, competências e serviços a serem executados em seus clientes.

Em todo caso, para realização do atendimento são necessários alguns insumos como cremes e óleos de massagem; Hidratantes corporais; sais e produtos para banhos relaxantes e terapêuticos; Protetores descartáveis paras as macas; Materiais médico-hospitalares; Algodão; Luvas; Toalhas; Roupões, etc.

 

O processo produtivo, ou seja, a sequência de atividades com o objetivo de prestar o serviço numa clínica de fisioterapia contém as seguintes etapas:

Figura 1 – Processo Produtivo

O detalhamento dessas etapas é o seguinte:

  • Recepção e Atendimento ao cliente – responsável pelo cadastramento, agendamento de horários, recepção e registro dos serviços personalizados a serem realizados, acomodação enquanto o cliente espera o seu horário, encaminhamento aos profissionais atendentes, cobrança de valores, manutenção de registros que definem o perfil do cliente para futuras ações de pós-venda e fidelização.
  • Avaliação físico funcional do paciente: Essa pequena avaliação já permite ao profissional um direcionamento em relação aos objetivos do cliente e também das suas limitações. Diante do quadro exposto na avaliação pode-se solicitar alguns exames médicos. Após o resultado da avaliação clínica é realizada a programação das sessões de tratamento, contendo os exercícios e a utilização dos aparelhos.
  • Indução do processo terapêutico: execução das sessões de tratamento conforme avaliação prescrita e dados da avaliação físico funcional.

Além dessas atividades, o funcionamento da clínica também contempla as atividades de administração geral, comercial, controle de qualidade e serviços de divulgação e publicidade.

 

Atualmente, existem diversos sistemas informatizados (softwares) que podem auxiliar o empreendedor na gestão de uma pequena empresa. Antes de se decidir pelo sistema a ser utilizado, o empreendedor deve avaliar o preço cobrado ou se usará um gratuito, o serviço de manutenção, a conformidade em relação à legislação fiscal municipal e estadual, a facilidade de suporte e as atualizações oferecidas pelo fornecedor.

Para uma produtividade adequada, devem ser adquiridos sistemas que integrem as compras, as vendas e o financeiro.

Esses sistemas possibilitam o cadastro de clientes e fornecedores, controle de estoque, serviço de mala-direta para clientes e potenciais clientes, controle de contas a pagar e a receber, fornecedores, fluxo de caixa, fechamento de caixa, entre outras funções.

Deve-se procurar softwares de custo acessível, de fabricantes reconhecidos pelo mercado, que apresentem suporte adequado, e que sejam compatíveis com uma pequena empresa.

Além dos sistemas de gestão, há ainda outros que podem auxiliar na realização da atividade principal, no apoio à avaliação, acompanhamento, monitoramento e execução das seções. Participar de feiras e congressos, inteira-se por meio de revistas e sites especializados, bem como acompanhar os concorrentes e as tecnologias que surgem dentro e fora do país, é essencial para se manter informado sobre as possibilidades de automação que agregam valor e excelência na prestação do serviço.

Exemplos de softwares disponíveis para uma clínica de fisioterapia:

  • FEEGOW
  • FISIO GESTOR
  • FISIO OFFICE
  • FISIOSYWEB
  • FISIOTERAPIA SOFT
  • GESTAO CLICK
  • MEDOFISIO
  • PES.COM.BR
  • PRO DOCTOR
  • REAL CLINIC
  • SIM DOCTOR
  • STUDIO FISIO
  • VERSATILI
  • ZENFISIO
 

Uma escolha adequada dos canais de distribuição do seu negócio possibilita um maior alcance de clientes num curto período de tempo e, ainda, aumenta sua vantagem competitiva. Conhecer o seu mercado de atuação previamente vai lhe ajudar nesta etapa, pois agora são definidos importantes aspectos de seu negócio: a definição dos serviços a serem prestados, qual o melhor preço a ser praticado, promoções e formas de divulgar seus serviços, por exemplo.

No caso das Clínicas de Fisioterapia é importante lembrar que o produto ofertado são serviços. Apesar desse produto ser intangível, seus resultados podem ser visíveis e é nessa perspectiva que as clínicas de fisioterapia trabalham, mostrando se o método praticado regularmente e de maneira correta poderá auxiliar no alcance de benefícios físicos.

Os serviços de fisioterapia são prestados, prioritariamente, em suas próprias instalações. Eventualmente, o empreendedor pode executar serviços mais simples em domicílio, mediante horário agendado. Além de se mostrar vantajosa para os prestadores, esta modalidade de atendimento “delivery” tem facilitado a vida de consumidores que querem ganhar tempo e aproveitar a comodidade do lar ou daqueles com graves problemas de locomoção.

Outro ponto a considerar e avaliar junto ao cliente é a definição de horários alternativos de atendimento.

Com relação à divulgação dos serviços da clínica, pode-se pensar em parcerias com  Planos de Saúde, Academias, Clubes de esportes, Casas de Repousos para Idosos entre outros.

Em termos de promoções, tem-se tradicionalmente pacotes de fidelização ou preços diferenciados para períodos menos concorridos. O objetivo é encontrar alternativas que atendam seus clientes de maneira diferenciada e lhe possibilite um aumento no faturamento sem comprometer seu investimento.

 

O valor a ser investido num novo negócio envolve um conjunto de fatores, identificados ao longo do processo de instalação do empreendimento. O investimento para o início das atividades varia de acordo com o porte do empreendimento e os produtos e serviços que serão oferecidos. São investimentos iniciais comuns a uma empresa deste segmento:

INVESTIMENTOS FIXOS

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

Equipamentos e acessóriosQuantValor Total
Eletroestimulador1R$  2.840,50R$          2.840,50
Macas Individuais3R$     548,61R$           1.645,83
Diatermia1R$  6.631,00R$          6.631,00
Ultrassom1R$  2.278,10R$           2.278,10
Ondas Curtas1R$  3.314,55R$          3.314,55
Infravermelho1R$      285,78R$              285,78
Corrente Russa1R$  1.044,05R$           1.044,05
Bolas de Bobath3R$        99,00R$              297,00
Cama Elastica2R$     162,00R$              324,00
Barra Paralela2R$  1.709,00R$          3.418,00
Barra de Ling2R$      552,00R$           1.104,00
Tábua Basculante2R$     119,51R$              239,02
Disco de EquilibrioInflavel1R$        73,09R$                73,09
Aparelho de Bonnet1R$  2.499,99R$          2.499,99
Tens1R$  1.044,05R$           1.044,05
Fes1R$      520,60R$              520,60
Banho de Parafina1R$  1.187,50R$          1.187,50
Balcão de atendimento com gaveteiro volante (1,40×1,20m)1R$  1.240,00R$           1.240,00
Poltrona presidente standart giratória com braço1R$      300,00R$              300,00
Longarina 3 lugares1R$      600,00R$              600,00
Aparelho de TV 32′1R$  2.100,00R$           2.100,00
Impressora multifuncional laser1R$     700,00R$              700,00
No break1R$      510,00R$              510,00
Telefone com identificador de chamadas1R$        60,00R$                60,00
Monitor 15,6`1R$     500,00R$              500,00
Computador Servidor1R$  1.400,00R$          1.400,00
Periféricos1R$        70,00R$                70,00
Lixeira com pedal1R$        28,00R$                28,00
Microterminal fiscal (impressora fiscal)1R$      800,00R$              800,00
Roupeiro de aço 12 portas (0,275 x 0,43m)1R$      600,00R$              600,00
Roupeiro de aço 4 portas com 3 divisores (NR 24 do MT)1R$      750,00R$              750,00
INVESTIMENTO TOTAL   R$        38.405,06

INVESTIMENTOS PRÉ-OPERACIONAIS

ITEMQUANTIDADEVALOR UNITÁRIO
LEGALIZAÇÃO1R$ 7.000,00
REFORMAS E REPAROS1R$ 50.000,00
DIVULGAÇÃO E PUBLICIDADE1R$ 5.000,00

PREVISÃO DE FATURAMENTO

ITEMQUANTIDADE
FATURAMENTO MENSALR$ 40.000

Antes de montar sua empresa, é fundamental que o empreendedor elabore um Plano de Negócios, onde os valores necessários à estruturação da empresa podem ser mais detalhados, em função dos objetivos estabelecidos de retorno e alcance de mercado. O capital de giro necessário para os primeiros meses de funcionamento do negócio também deve ser considerado neste planejamento.

Nessa etapa, é indicado que o empreendedor procure o Sebrae para consultoria adequada ao seu negócio, levando em conta suas particularidades. O empreendedor também poderá basear-se nas orientações propostas por metodologias de modelagem de negócios, em que é possível analisar o mercado no qual estará inserido, mapeando o segmento de clientes, os atores com quem se relacionará, as atividades chave, as parcerias necessárias, sua estrutura de custos e fontes de receita.

Ressaltamos que os valores acima relacionados são apenas uma referência para constituição de um empreendimento dessa natureza. Para dados mais detalhados é necessário saber exatamente quais serviços serão oferecidos pela clínica de fisioterapia.

 

O capital de giro é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter para garantir fluidez nos ciclos de caixa. Funciona com uma quantia imobilizada (inclusive em bancos) para suportar as oscilações de caixa.

De uma forma prática, o capital de giro é o valor necessário em caixa para que a empresa possa arcar com seus compromissos financeiros sem precisar entrar no vermelho, ou seja, é o valor em dinheiro que a empresa necessita para cobrir todos os custos até que entre novamente dinheiro em caixa.

Para se chegar ao valor do capital de giro é necessário ter bem definido despesas futuras como custos fixos, compra de mercadorias e financiamento de vendas (cartão de crédito ou crediário).

Erros comuns:

Principalmente no início do negócio, onde as vendas são poucas e as compras são muitas, o Capital de Giro é a segurança da empresa para custear este desequilíbrio. Um erro comum de empreendedores inexperientes é ver o dinheiro “sobrar” no final do mês (sem perceber que logo terá que desembolsar o pagamento das compras parceladas pelos fornecedores) e utilizar como lucro ou compras desnecessárias.

Também é muito comum fazer o planejamento e consumir o que estava previsto no Capital de Giro em mercadorias ou melhorias na reforma e equipamentos.

Outro erro comum é “empatar” o dinheiro do capital de giro em mercadorias de giro demorado.

O capital de giro garante a saúde financeira da sua empresa, proporcionando:

a)       Recursos de financiamento aos clientes (nas vendas à prazo);

b)      Mantendo os estoques;

c)      Assegurando o pagamento aos fornecedores (compras de matéria-prima ou mercadorias de revenda), bem como o pagamento de impostos, salários e demais custos e despesas operacionais.

Neste caso, deve-se atentar para quanto do dinheiro disponível em caixa é necessário para honrar compromissos de pagamentos futuros (fornecedores, impostos). Recomenda-se em pensar uma margem de lastro para no mínimo 3 meses. Portanto, retiradas e imobilizações excessivas poderão fazer com que a empresa venha a ter problemas com seus pagamentos futuros.

Um fluxo de caixa, com previsão de saldos futuros de caixa deve ser implantado na empresa para a gestão competente da necessidade de capital de giro. Só assim as variações nas vendas e nos prazos praticados no mercado poderão ser geridas com precisão.

Dicas que podem ser observadas no endereço: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/artigoshome/o-que-e-e-como-funciona-o-capital-de-giro,a4c8e8da69133410VgnVCM1000003b74010aRCRD.

1. Identifique e corte gastos

Descubra custos que podem ser diminuídos e faça o que for necessário para cortá-los. Fique sempre atento ao fluxo de caixa para manter as finanças em dia, pois empresas muitas vezes fecham as portas pela má administração do capital de giro.

2. Tenha muita disciplina

Não use seu capital de giro para cobrir alguma despesa e deixe de repor a mesma quantia quando entra dinheiro em caixa, isso pode ser o começo da sua ruína. Seja “chato” com o seu controle financeiro, reduzindo possíveis riscos no futuro.

3. Saiba negociar com fornecedores e clientes

Em relação aos fornecedores, procure as formas de pagamento mais confortáveis, com um aumento de prazo ou, se à vista o preço ficar mais barato, verifique se esse desconto cabe no seu planejamento de capital de giro.

Para os clientes, tente sempre que possível reduzir os prazos de financiamento. É difícil, já que os concorrentes podem oferecer condições de pagamento melhores que a sua. No entanto, não custa tentar.

4. Antecipe pagamentos a receber

Para ter mais dinheiro em caixa, você pode procurar instituições financeiras e receber delas os valores que teria somente no futuro. Mas, tome cuidado! Fique atento às taxas de juros cobrados por esse serviço e veja se realmente vale a pena para o seu negócio.

5. Faça um empréstimo

Se a sua empresa precisa pagar dívidas e não tem dinheiro em caixa, o empréstimo é uma alternativa. Contudo, aqui entra novamente o planejamento. Não procure esse serviço se sua empresa não possui garantias futuras para quitá-lo.

Pesquise os menores juros do mercado e não faça dessa alternativa um hábito. Corrija os procedimentos de compra e venda para conseguir ficar no azul com seu capital de giro, sem precisar recorrer a meios que podem fazer suas dívidas aumentarem mais ainda.

 

Os custos dentro de um negócio são empregados tanto na elaboração dos serviços ou produtos quanto na manutenção do pleno funcionamento da empresa. Entre essas despesas, estão o que chamamos de custos fixos (despesas) e custos variáveis.

Custos variáveis

CUSTOS DOS IMPOSTOS

ITEMQUANTIDADEVALOR UNITÁRIO
IMPOSTOS1R$ 2.400,00 (mensal estimado, levando consideração regime de tributação Simples Nacional 6%)

Custos fixos (despesas)

São os gastos que permanecem constantes, independente de aumentos ou diminuições na quantidade produzida e vendida. Os custos fixos fazem parte da estrutura do negócio.

SALÁRIOS E ENCARGOS*

FunçãoQuantidadeSalário Mensal% de Encargos SociaisSalários + encargosVale AlimentaçãoVale TransporteTotal
1Recepcionista1,00998,008,00%1.077,84409,09190,121.677,05
2Fisioterapeuta2,002.400,008,00%5.184,00409,09106,005.699,09
TOTAL       6.261,84            818,18         296,12     7.376,14

·        Trata-se de valores estimados, para a formação dos preços de salários e benefícios, o empreendedor deverá consultar Convenção ou Acordo Coletivo a que os profissionais estarão sujeitos.

DEPRECIAÇÃO

ATIVOS FIXOSVALOR TOTALVIDA ÚTILDEPRECIAÇÃO MENSAL
Depreciação de equipamentosR$ 38.405,0660 meses0,25%

CUSTOS FIXOS

ITEMVALOR UNITÁRIO
Aluguel e IPTUR$ 4.000,00
Agua, Luz, telefone e internetR$ 800,00
 

Há algumas formas para que as clínicas de fisioterapia diversifiquem na prestação dos serviços, se diferenciando da concorrência e elevando o nível de satisfação da clientela, aumentando, assim, o faturamento do estabelecimento.

O primeiro ponto que agrega valor ao serviços prestado relaciona-se diretamente à satisfação dos objetivos que levaram o usuário ao seu empreendimento, ou seja, a maior forma de agregar valor ao seu negócio é demonstrar ao seu cliente que os procedimentos e atividades ali praticados estão de acordo com  as expectativas depositadas no momento da contratação.

Outra forma de agregar valor ao serviço para a clínica de fisioterapia pode ser o desenvolvimento de rotinas e dinâmicas que tornem as atividades e os exercícios mais atrativos.

Outro ponto para a agregação de valor, relaciona-se à oferta de serviços diferenciados ou destinados a um público segmentado, desde a oferta de serviços exclusivos, bem como a oferta de serviços especializados. Como exemplo, pode-se citar a ênfase para o público da terceira idade.

Ou seja, agregar valor, inicialmente, consiste em realizar com excelência o serviço contratado, minimizando a sensação dos procedimentos mais duros e maximizando a sensação de conforto dos procedimentos mais suaves.

Agregar também é acrescentar inovações, diferenciar-se do comum, oferecendo serviços diferenciados e com qualidade, trazendo satisfação e tornando o negócio atrativo a sua clientela.  O cliente deve ter o sentimento de que o valor gasto ali teve o seu devido retorno.

A percepção da clientela sempre estará relacionada à forma com que o empreendedor apresentará o seu negócio, por isso esteja atento às necessidades e anseios dos seus clientes, construindo uma marca forte, sempre atualizada com as novas tendências e equipamentos, onde os resultados procurados sejam plenamente satisfeitos, construindo assim um relacionamento com os clientes, garantindo o sucesso do negócio.

São exemplos de diferenciação: a localização, que pode ser extremamente conveniente para os consumidores mais próximos a área da clínica fisioterapia, a variedade de equipamentos e acessórios, ou a existência de serviços exclusivos, pode se tornar um diferencial.

 

A forma de comunicação com o público alvo é de suma importância no desenvolvimento da estratégia de divulgação dos serviços prestados. Uma boa divulgação pode gerar resultados positivos à empresa, aumentando o número de pessoas conhecedoras dos produtos e serviços divulgados, ocasionando assim a procura dos serviços oferecidos pelo empreendimento.

Entre as formas mais eficientes para a divulgação do empreendimento podemos citar a internet, que já se consolidou como a principal ferramenta de comunicação entre as pessoas, se tornando em nossos dias como a mais efetiva, se destacando na promoção e divulgação de empreendimentos.

As redes sociais utilizadas no formato de marketing digital têm evoluído de forma significativa na divulgação dos serviços ofertados. Os empreendimentos cada dia mais utilizam os recursos disponíveis nas redes sociais (geralmente Facebook, Instagram e Twitter) para divulgar os serviços e produtos oferecidos, para maior visibilidade da empresa. Ressalta-se que esse tipo de comunicação apresenta custo relativamente baixo e com forte e crescente apelo popular.

Nota-se, também, que as empresas que utilizam o marketing digital têm tido seu destaque no mercado empreendedor, fazendo com que a oferta de produtos e serviços possam ser apresentados de forma instantânea, com custos relativamente inferiores às formas tradicionais de divulgação.

O Sebrae disponibiliza o material “10 dicas para seu negócio bombar nas redes sociais”, no site: https://bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/3ea04204d20069890db71fcefb72051c/$File/19268.pdf para dar suporte ao empreendedor que deseja utilizar esse formato de divulgação em seus negócios.

Na medida do interesse e das possibilidades do empreendedor, e da característica da clientela do empreendimento, a divulgação também pode se dar por meios tradicionais, como propagandas em rádios locais, TV locais, panfletos, anúncios em jornais de bairro, jornais de circulação local, sites, rádio, revistas e/ou outdoor, etc.

O estabelecimento de parcerias com clínicas médicas, academias e outros profissionais da saúde também é muito recomendável, pois pode gerar uma demanda de clientes maior para o empreendimento. Também existe a possibilidade de o empreendedor ser credenciado para aceitar convênios médicos, se assim for do interesse, estando assim na listagem de divulgação dos convênios médicos.

Se for de interesse do empreendedor, um profissional de marketing e comunicação poderá ser contratado para desenvolver campanha específica.

Entretanto, a melhor publicidade para o empreendimento é o boca-a-boca dos clientes satisfeitos. Nesse tipo de negócio é primordial montar uma clientela fiel que divulgue o empreendimento.

Por fim, tão importante quanto a divulgação, é preciso sempre entregar o prometido e superar as expectativas dos clientes.

 

A clínica de fisioterapia está classificada predominantemente pela CNAE/IBGE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) 8650-0/04, podendo aderir ao“Simples Nacional”que é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, previsto na Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, entretanto poderá aderir também a outro regime tributário de sua preferência, desde que atende a legislação tributária.

Segundo o portal da Receita Federal, para o ingresso no Simples Nacional é necessário o cumprimento das seguintes condições:

– enquadrar-se na definição de microempresa ou de empresa de pequeno porte;

– cumprir os requisitos previstos na legislação; e

– formalizar a opção pelo Simples Nacional.

Uma das características principais é que abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para a Seguridade Social destinada à Previdência Social a cargo da pessoa jurídica (CPP). Também faz o recolhimento dos tributos abrangidos mediante documento único de arrecadação – DAS, que deve ser pago até o dia 20 do mês posterior à apuração da receita.

Com base no valor da receita apurada, o valor do imposto será apurado, podendo variar neste segmento de 4% a 19%.

Ex:

Receita bruta dos 12 meses%Valor de desconto
Até R$ 180.000,004%0
De 180.000,01 a 360.000,007,3%R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,009,5%R$ 13.860,00

De uma forma geral, para fins de opção e permanência no Simples Nacional, existe um limite de receita (faturamento) em cada ano-calendário, no valor de R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais).

Quanto à receita que constituir a base de cálculo do Simples Nacional, ela é tributada:

• pelo Anexo III da Lei Complementar nº 123, de 2006, em relação aos serviços e produtos neles empregados e

• pelo Anexo I em relação aos produtos e mercadorias comercializados.

Para os empreendedores que preferem não optar pelo Simples Nacional, há os regimes de tributação abaixo:

– Lucro Presumido: É o lucro que se presume através da receita bruta de vendas de mercadorias e/ou prestação de serviços. Trata-se de uma forma de tributação simplificada utilizada para determinar a base de cálculo dos tributos das pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas à apuração pelo Lucro Real. Nesse regime, a apuração dos impostos é feita trimestralmente.

A base de cálculo para determinação do valor presumido varia de acordo com a atividade da empresa. Sobre o resultado da equação: Receita Bruta x % (percentual da atividade), aplica-se as alíquotas de:  • IRPJ – 15%. Poderá haver um adicional de 10% para a parcela do lucro que exceder o valor de R$ 20 mil, no mês, ou R$ 60 mil, no trimestre, uma vez que o imposto é apurado trimestralmente;  • CSLL – 9%. Não há adicional de imposto.  • PIS – 1,65% – sobre a receita bruta total, compensável;  • COFINS – 7,65% – sobre a receita bruta total, compensável.

Incidem também sobre a receita bruta os impostos estaduais e municipais:  – ICMS – Em regra geral, as alíquotas variam conforme o estado, entre 17 e 19%. Alguns produtos ou serviços possuem alíquotas reduzidas ou diferenciadas.  – ISS – Calculado sobre a receita de prestação de serviços, varia conforme o município onda a empresa estiver sediada, entre 2 e 5%.

Além dos impostos citados acima, sobre a folha de pagamento incidem as contribuições previdenciárias e encargos sociais (tanto para o lucro real quanto para o lucro presumido):  – INSS – Valor devido pela Empresa – 20% sobre a folha de pagamento de salários, pró-labore e autônomos;  – INSS – Autônomos – A empresa deverá descontar na fonte e recolher entre 11% da remuneração paga ou creditada a qualquer título no decorrer do mês a autônomos, observado o limite máximo do salário de contribuição (o recolhimento do INSS será feito através da Guia de Previdência Social – GPS).  – FGTS – Fundo de Garantia por tempo de serviço, incide sobre o valor da folha de salários a alíquota de 8%.

Recomendamos que o empreendedor consulte sempre um contador, para que ele o oriente sobre o enquadramento jurídico e o regime de tributação mais adequado ao seu caso.

 

Segue a lista de alguns eventos importantes do segmento de saúde para clínicas de fisioterapia

Contrologia Brasil: www.contrologiabrasil.com.br

Meeting Floripa: www.meetingfloripa.com.br

ReturnTo Life: www.returntolife.com.br

Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde: www.cbafs.org.br

Feira Brasil Esporte: www.redebrasilesportes.com.br

Fitness Brasil Internacional: www.fitnessbrasil.com.br

Congresso Brasileiro de Fisioterapia Dermatofuncional: www.cbdermatofuncional.com.br

Congresso Brasileiro de Fisioterapia Funcional: http://cobrafin.com.br/

Congresso Internacional de Fisioterapia: https://sbf.org.br/11cif/

Congresso Nacional de Diagnóstico e Tratamento Fisioterapêutico: https://sbf.org.br/cndor/

Congresso Internacional de Terapia Manual e Posturologia: https://sbf.org.br/terapiamanual/

 

Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde – Sbafs: www.sbafs.org.br

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO www.coffito.org.br

Federação Nacional dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais – FENAFITO: www.fenafito.com.br

Associação de Fisioterapeutas do Brasil

Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva

Associação Brasileira de Fisioterapeutos

Procurar na localidade de prestação dos serviços:

Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional

 

– NBR 10.004, da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT e Resolução CONAMA no 005/1993 – Resíduos nos estados sólidos e semi-sólidos, são os que resultam de atividades hospitalares, e dos demais estabelecimentos prestadores de serviços de saúde, cabendo aos mesmos o gerenciamento de seus resíduos sólidos, desde a geração até a disposição final, de forma a atender aos requisitos ambientais e de saúde pública. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA e o Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA têm assumido o papel de orientar, definir regras e regular a conduta dos diferentes agentes, no que se refere à geração e ao manejo dos resíduos de serviços de saúde, com o objetivo de preservar a saúde e o meio ambiente, garantindo a sua sustentabilidade. Desde o início da década de 90, vêm empregando esforços no sentido da correta gestão, do correto gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde e da responsabilização do gerador. Um marco deste esforço foi a publicação da Resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) n° 005/93, que definiu a obrigatoriedade dos serviços de saúde elaborarem o Plano de Gerenciamento de seus resíduos e com as publicações da Resolução Diretoria Colegiada da ANVISA n° 306/04 e CONAMA n° 358/05.

– NBR 12.808 – Manuseio de resíduos de serviços de saúde – procedimentos. – NBR-IEC 1689 – que é a norma em vigência no Brasil, que prescreve sobre o desempenho e os métodos de medição de campo acústico de aparelhos de ultra-som terapêutico com faixa de freqüência de 0,5 a 5 MHz. Estes aparelhos são usados pelos fisioterapeutas.

– NBR IEC 60601-1 (1994); NBR IEC 60601-1 (1997), Emenda N° 1; NBR IEC 60601-1-2 (2006); NBR IEC 60601-2-18 (2002); Características Técnicas: Equipamento destinado para a captação de imagem de cavidades intracorpóreas durante a realização de procedimentos médicos endoscópicos diagnósticos ou cirúrgicos. Classe de proteção contra choque elétrico: Classe I Grau de proteção contra penetração nociva de água: IPX0 Tipo de operação: Contínua Parte aplicada Tipo BF Alimentação: 110-127 VAC / 220-230 VAC / 50 – 60 Hz / 250VA

– NBR 9443 – Extintores de Incêndio classe A – ensaio de fogo em engradado de madeira;- NBR 9444 – Extintores de incêndio classe B – ensaio de fogo em líquido inflamável – NBR 9077 – “Saídas de Emergência em Edifícios – Procedimento”. – NBR 9050/1994 – Normas Técnicas de acessibilidade feita pela ABNT. Segundo a NBR 9050, as edificações devem ter previsto um mínimo de um acesso às pessoas portadoras de deficiências. O maior problema dessas pessoas é ter condições de acesso aos espaços. Os deficientes físicos podem ter dois níveis de deficiência:

a) deficiência ambulatória total – indivíduos dependentes momentânea ou permanentemente de cadeira de rodas.

b) deficiência ambulatória parcial – indivíduos que se locomovem com dificuldade ou insegurança, usando ou não aparelhos.

Ao projetar os espaços, deve-se pensar nas condições de acessibilidade para estes usuários, sendo mais específicos os problemas de acessibilidade e utilização de equipamentos no caso dos usuários de cadeiras de rodas. Ao executar ou adaptar um projeto, devem ser levadas em conta as condições antropométricas específicas destes usuários, já que a cadeira de rodas impõe limites à ação e alcance manual e visual de seus usuários.

ILUMINAÇÃO

– NBR 5413 – Os níveis mínimos de iluminamento a serem observados nos locais de trabalho são os valores de iluminância estabelecidos pela NBR 5413.

 

Aponeuroses: Fibra que substitui um tendão no músculo e serve para aderir o músculo ao osso.

Astenia: A astenia corresponde ao termo médico que indica a fadiga física. Ela se caracteriza por uma fraqueza generalizada e prolongada do organismo, além de uma diminuição da potência funcional. Ao contrário de um cansaço normal, a astenia é um estado de exaustão que não ocorre após um esforço e não desaparece com o repouso.

Ataxia: Termo usado para descrever o movimento descoordenado, o qual pode influenciar os padrões de movimentos, a marcha e a postura.

Cefaleia: Dor de cabeça.

Choque: Síndrome que se manifesta com pele fria, queda de temperatura, cianose e morte.

Ciclo de Dor-Espasmo-Dor: Contração constante de músculos que causa isquemia e estimula os receptores de dor nos músculos. A dor, por sua vez, inicia mais espasmos.

Cinesiologia Aplicada: Métodos de avaliação e trabalho corporal que usa um tipo especializado de teste muscular e várias formas de massagem e trabalho corporal para procedimentos corretivos.

Cinesioterapia: Tratamento pelo movimento no sentido geral, através de mobilização ativa e passiva dos exercícios terapêuticos, com ou sem aparelhos, de terapia ocupacional e de todos os meios neurofisiológicos.

Cinestesia: Conjunto de sensações pelas quais são percebidos os movimentos musculares cujos estímulos provém do próprio organismo.

Contusão: A contusão é uma lesão sem fratura dos tecidos moles do corpo. Ela é gerada pelo impacto mecânico de um agente externo sobre uma parte do corpo. É comumente chamado de hematoma, “roxo” ou equimose. É uma doença geralmente benigna. No entanto, pode ser acompanhado por uma lesão subjacente.

Fadiga: Sensação de esgotamento muscular com diminuição da eficácia consequente a exercício físico ou mental intenso.

Inapetência: Redução diminuição do apetite ou ímpeto pela ingestão de alimentos.

Incapacidade: Quando há qualquer inabilidade no corpo, limitando a função e diminuindo a qualidade de vida do indivíduo.

Inchaço: Espessamento dos tegumentos não acompanhado de sinal de inflamação e devido à infiltração difusa de serosidades no tecido subcutâneo.

Infecção: Contaminação ou invasão do corpo por um microrganismo parasita, principalmente vírus, bactérias, fungos ou protozoários. Provoca ou pode provocar, direta ou indiretamente, uma doença.

Naturopatia: Terapia alternativa, não-convencional, reconhecida pela OMS como um sistema de tratamento que utiliza exclusivamente remédios naturais, exercícios, massagens e hidroterapia para tratar as doenças.

Paliativo: Tratamento realizado sem remover a causa da doença, melhora o quadro sintomático, atenuando ou suprimindo os principais sintomas.

Prognóstico: O que se espera do tratamento, ou da patologia após um determinado período.

PropedêuticaConjunto de técnicos e ciências de estudos para chegar-se ao diagnóstico do paciente.

Protrusão: Algum tipo de movimento ou deslocamento.

Quiropraxia: Técnica de manuseio usada basicamente para corrigir desarranjos da coluna vertebral (pequenos braços de alavanca). Os quiropatas mais ortodoxos consideram que tal técnica só merece esse nome se empregado à primeira e segunda vértebras cervicais.

Radiações: Emissão e propagação de energia através da matéria ou do espaço, por meio de perturbações eletromagnéticas que apresentam duplo comportamento: como onda e como partículas: neste caso as partículas são conhecidas como fótons.

Radial: Osso do antebraço (rádio) ou a qualquer raio; que se estende em diversas direções a partir de um ponto central.

Radiografia: Imagem fotográfica produzida pela passagem de raios X através do corpo, que permite avaliar danos e lesões no corpo.

Radioterapia: Tratamento de uma doença mediante qualquer substância radioativa ou energia radiante.

Reabilitação: Recuperação do estado de saúde crítico ou debilitado do paciente. Consiste em um conjunto de medidas adotadas para permitir a um deficiente físico ou mental adquirir ou recuperar a capacidade anteriormente existente, no âmbito pessoal e profissional.

Rigidez: Elevação do tônus muscular; o músculo torna-se mais resistente ao movimento passivo. A resistência é sentida de maneira uniforme e constante (rigidez de cano de chumbo), ou com arrancos convulsos (rigidez de roda denteada). “Endurecimento” ou hipertonia muscular.

Sinal comparado: Comparação de antes e depois do paciente realizar o tratamento fisioterapêutico, serve tanto para o fisioterapeuta na validação do seu plano de tratamento executado, como também para demonstrar o resultado para um paciente.

Sinapse: Conexão entre um neurônio e outro ao passar uma informação e devolver outra, encontramos sinapse também quando se diz respeito a hormônios ou neurotransmissores.

Síndrome: Conjunto de sintomatologia, que se caracteriza por sinais e sintomas observáveis em vários processos patológicos diferentes e sem causa específica.

Sepse: Complicação potencialmente fatal de uma infecção generalizada.

Telangiectasias: Dilatação permanente de vasos sanguíneos preexistentes (capilares, arteríolas, vênulas), criando pequenas lesões vermelhas focais, usualmente na pele ou membranas mucosas.

Tendão: Tecido fibroso pelo qual um músculo se prende a um osso. Robusto cordão ou faixa de tecido conjuntivo denso, de cor branca, que une um músculo a uma outra estrutura anatômica, transmitindo a esta a força exercida pelo músculo.

Tender Point: Ponto sensitivo da algia (dor) produzida pela contração crônica de um determinado músculo (expressão inglesa).

Tendinite: Cicatrização ou depósito de cálcio no tendão. Consiste em qualquer lesão geradora de uma resposta inflamatória dentro da substância do tendão.

Tensão: Força aplicada no sistema musculoso / esquelético a fim de tracionar, alongar e estreitar ossos, músculos e tendões, e descomprimir superfícies articulares. Carga interna gerada por forças atuantes em direções opostas, resultando numa tendência para o alongamento.

Trofismo: Perda de contração muscular de força, ou diminuição desta.

Varizes: Veias torcidas e dilatadas, que aparecem principalmente nas pernas e nos pés.

Vasomotor: Vaso que produz modificações vasculares, mediante a ação dos nervos sobre os músculos da parede vascular.

 

Para o sucesso do empreendimento, deverão ser tomadas diversas medidas que irão agregar valor ao serviço oferecido, um maior nível se satisfação, cativando os clientes e oferecendo serviços de alta qualidade.

Entre as diversas ações que deverão ser tomadas para a fidelização e satisfação dos clientes, podemos citar: Investimento em capacitação no segmento, investimento em divulgação, conhecimento do mercado, fidelização de clientes, planejamento e gestão do empreendimento, qualidade no atendimento.

O empreendedor deve buscar contínuo aperfeiçoamento das atividades necessárias para a excelência do negócio, buscando informações em cursos, eventos relacionados ao tema, mídia especializada no assunto ou junto a profissionais que atuam na área. Além dessas características básicas é fundamental que os profissionais dessa área tenham habilidades tanto técnicas quanto humanas, visando a correta receptividade de seus clientes.

Outra dica importante é pensar em uma clínica de fisioterapia multidisciplinar em conjunto com outros profissionais, oferecendo também serviços de fonoaudiologia, psicologia, serviço social, neurologia, ortopedia, RPG, pilates, etc. Essa associação de áreas interligadas permite uma abordagem interdisciplinar, assegurando ao paciente maior agilidade da resposta do tratamento.

O credenciamento junto a empresas de convênios médicos, se assim for o interesse do empreendedor, pode gerar um número maior de clientes.

Para o empreendedor que está iniciando no segmento, uma dica para diminuir os custos com a aquisição de equipamentos é adquirir equipamentos seminovos. Também é interessante a realização de seguros para o mobiliário, considerando o alto custo desses equipamentos.

O empreendedor deverá acompanhar constantemente o desempenho dos concorrentes, suas práticas, inovações em relação aos serviços ofertados.

 

O empreendedor disposto a investir no segmento relacionado a clínica de fisioterapia, deverá possuir qualificação necessária que o faça ter um diferencial no ramo de atuação, viabilizando seu posicionamento no mercado. O empreendedor envolvido com atividades relacionadas a execução de atividades da clínica de fisioterapia precisa adequar-se a um perfil que o mantenha na vanguarda do setor.

Algumas características são essenciais para o empreendedor desenvolver o sucesso do seu negócio, entre elas pode-se destacar iniciativa, especialização da atividade, capacidade de planejamento e de liderança.

Cabe destacar que entre os principais motivos de insucesso dos empreendedores está a falta de foco, de metas e de ações corretas na condução do negócio, ou seja, a falta de planejamento tem sido a causa principal do insucesso de empresas.

O empreendedor autoconfiante e especialista transmite empatia, proatividade e excelência na prestação dos serviços, gerando credibilidade junto à sua clientela, com resultado satisfatório dos procedimentos efetuados no seu empreendimento.

O empreendedor deverá ser muito bem informado sobre novos procedimentos, novos equipamentos e tecnologias, além de ter facilidade no relacionamento, ser dinâmico e inovador.

 

História da Fisioterapia: Disponível em: http://www.crefito3.org.br/dsn/fisioterapia.asp, acesso em 12/10/2019.

Mercado de Trabalho para Fisioterapia: Disponível em: https://www.guiadacarreira.com.br/guia-das-profissoes/fisioterapia/, acesso em 12/10/2019.

Legalização de Empresas: Disponível em: https://www.contabeis.com.br/forum/legalizacao-de-empresas/14478/abertura-de-empresa-salao-de-beleza/, acesso em 08/09/2019.

Ideias de Negócios Sebrae. Disponível em: http://www.sebrae.com.br/appportal/reports.do?metodo=runReportWEM&nomeRelatorio=ideiaNegocio&nomePDF=Pilates&COD_IDEIA=13197a51b9105410VgnVCM1000003b74010a, acesso em 12/10/2019.

Matsumura, Erica Silva de Souza, Júnior, Alcinês Silva Sousa , Guedes, Juan Andrade , Teixeira, Renato Costa , Kietzer, Katia Simone e Castro, Leny Silene de Freitas , Distribuição territorial dos profissionais fisioterapeutas no Brasil: : http://www.scielo.br/pdf/fp/v25n3/2316-9117-fp-25-03-309.pdf, acesso em 09/09/2019.

CBO Recepcionista: Disponível em https://www.ocupacoes.com.br/cbo-mte/422105-recepcionista-em-geral, acesso em 09/09/2019.

CBO Fisioterapeuta: Disponível em https https://www.coffito.gov.br/nsite/?page_id=2348, acesso em 12/10/2019.

CNAE:https://concla.ibge.gov.br/busca-online-cnae.html?subclasse=9313100&view=subclasse, acesso em 12/10/2019.

Legislação Coffito: Disponível em https https://www.coffito.gov.br/nsite/?page_id=2348, acesso em 09/09/2019, acesso em 12/10/2019.

Resolução COFFITO nº 387/2011, fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Fisioterapêuticos nas diversas modalidades, prestadas pelo fisioterapeuta e dá outras providências.

Resolução COFFITO nº 414/2011, dispõe sobre a obrigatoriedade do registro em prontuário pelo fisioterapeuta, da guarda e do seu descarte e dá outras providências.

Resolução COFFITO nº 424/2011, estabelece o Código de Ética e Deontologiada Fisioterapia.

Resolução COFFITO nº 428/2011, fixa e estabelece o Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos e dá outras providências.

Resolução COFFITO nº 444/2011, altera a Resolução COFFITO n° 387/2011, que fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Fisioterapêuticos nas diversas modalidades prestadas pelo fisioterapeuta.

Como funciona o capital de giro: www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/o-que-e-e-como-funciona-o-capital-de-giro,a4c8e8da69133410VgnVCM1000003b74010aRCRD, acesso em 18/09/2019.

Dados Estatísticos: http://coffito-br.implanta.net.br/portaltransparencia/#publico/Conteudos?id=7a78081c-cba0-47bd-b0c7-6e374c661418,acesso em 05/11/2019.

 

O empreendedor pode buscar junto às agências de fomento linhas de crédito que possam ser utilizadas para ajudá-lo no início do negócio. Algumas instituições financeiras também possuem linhas de crédito voltadas para o pequeno negócio e que são lastreadas pelo Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), em que o Sebrae pode ser avalista complementar de financiamentos para pequenos negócios, desde que atendidas alguns requisitos preliminares. Maiores informações podem ser obtidas na página do Sebrae na web:

http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/fundo-de-aval-do-sebrae-oferece-garantia-para-os-pequenos-negocios,ac58742e7e294410VgnVCM2000003c74010aRCRD

 

Ao empreendedor não basta vocação e força de vontade para que o negócio seja um sucesso. Independentemente do segmento ou tamanho da empresa, necessário que haja um controle financeiro adequado que permita a mitigação de riscos de insolvência em razão do descasamento contínuo de entradas e saídas de recursos. Abaixo, estão listadas algumas sugestões que auxiliarão na gestão financeira do negócio:

PRINCÍPIO DA ENTIDADE

O patrimônio da empresa não se mistura com o de seu proprietário. Portanto, jamais se deve confundir a conta pessoal com a conta empresarial, isso seria uma falha de gestão gravíssima que pode levar o negócio à bancarrota. Ao não separar as duas contas, a lucratividade do negócio tende a não ser atingida, sendo ainda mais difícil reinvestir os recursos, gerados pela própria operação. É o caminho certo para o fracasso empresarial.

DESPESAS

O empreendedor deve estar sempre atento para as despesas de rotina como água, luz, material de escritório, internet, produtos de limpeza e manutenção de equipamentos. Embora pequenas, o seu controle é essencial para que não reduzam a lucratividade do negócio.

RESERVAS/PROVISÕES

Esse recurso funcionará como um fundo de reserva, o qual será composto por um percentual do lucro mensal – sempre que for auferido. Para o fundo de reserva em questão, poderá ser estabelecido um teto máximo. Quando atingido, não haverá necessidade de novas alocações de recursos, voltando a fazê-las apenas no caso de recomposição da reserva utilizada. Esse recurso provisionado poderá ser usado para cobrir eventuais desembolsos que ocorram ao longo do ano.

EMPRÉSTIMOS

Poderão ocorrer situações em que o empresário necessitará de recursos para alavancar os negócios. No entanto, não deverá optar pela primeira proposta, mas estar atento ao que o mercado oferece, pesquisando todas as opções disponíveis. Deve te cuidado especialmente com as condições de pagamento, juros e taxas de administração. A palavra-chave é renegociação, de forma a evitar maior incidência de juros.

OBJETIVOS

Definidos os objetivos, deve-se elaborar e implementar os planos de ação, visando amenizar erros ou definir ajustes que facilitem a consecução dos objetivos financeiros estabelecidos.

UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES

As novas tecnologias são de grande valia para a realização das atividades de gerenciamento, pois possibilitam um controle rápido e eficaz. O empreendedor poderá consultar no mercado as mais variadas ferramentas e escolher a que mais adequada for a suas necessidades.

 

Aproveite as ferramentas de gestão e conhecimento criadas para ajudar a impulsionar o seu negócio. Para consultar a programação disponível em seu estado, entre em contato pelo telefone 0800 570 0800.

Confira as principais opções de orientação empresarial e capacitações oferecidas pelo Sebrae:

Cursos online e gratuitos – http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline

Para desenvolver o comportamento empreendedor

Empretec – Metodologia da Organização das Nações Unidas (ONU) que proporciona o amadurecimento de características empreendedoras, aumentando a competitividade e as chances de permanência no mercado: http://goo.gl/SD5GQ9

Para quem quer começar o próprio negócio

As soluções abaixo são uteis para quem quer iniciar um negócio. Pessoas que não possuem negócio próprio, mas que querem estruturar uma empresa. Ou pessoas que tem experiência em trabalhar por conta própria e querem se formalizar.

Plano de Negócios – O plano irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre o ramo, os produtos e os serviços a serem oferecidos, além de clientes, concorrentes, fornecedores e pontos fortes e fracos, construindo a viabilidade da ideia e na gestão da empresa: http://goo.gl/odLojT

Para quem quer inovar

Ferramenta Canvas online e gratuita – A metodologia Canvas ajuda o empreendedor a identificar como pode se diferenciar e inovar no mercado: https://www.sebraecanvas.com/#/

Sebraetec – O Programa Sebraetec oferece serviços especializados e customizados para implantar soluções em sete áreas de inovação: http://goo.gl/kO3Wiy

ALI – O Programa Agentes Locais de Inovação (ALI) é um acordo de cooperação técnica com o CNPq, com o objetivo de promover a prática continuada de ações de inovação nas empresas de pequeno porte: http://goo.gl/3kMRUh

 

www.sebrae.com.br

www.portaldoempreendedor.gov.br

www.abf.org.br

www.coffito.gov.br

https://assobrafir.com.br/

www.fenafito.com.br

www.sbafs.org.br

 

Tem um dúvida sobre a sua ideia? Experimente fazer uma pergunta para a nossa comunidade.

Explore outras ideais de negócios em sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga