CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

A marca da sua empresa passa a mensagem certa?

A marca da sua empresa passa a mensagem certa?

Especialista fala dos pontos essenciais na hora de criar uma marca e um nome para o seu negócio
Foto:  SXC
Como criar uma marca e um nome para um negócio?
Respondido por Frederico Mafra, especialista em marketing
 

A criação de uma marca
exige tempo e dedicação das empresas. Trata-se de uma escolha
fundamental, que pode ajudar na construção de uma imagem e de um
posicionamento diferenciado no mercado.

O primeiro passo é investir no planejamento da marca. Buscar o apoio de
um profissional especializado e verificar a existência de outras marcas
e ideias similares no mercado são etapas importantes. A marca deve ser
criada com base no posicionamento que a empresa quer ter no mercado, já
que é ela quem vai passar a mensagem aos consumidores, fornecedores,
parceiros e demais públicos.

Uma característica importante é que a marca seja de fácil de lembrar.
Nomes longos e difíceis dificultam a assimilação da mensagem. O nome
deve ‘grudar’ na mente do consumidor. Durante o processo de levantamento
de ideias sobre o melhor nome, as melhores opções são aquelas que você
lembra sem ter que olhar a lista de nomes sugeridos. Esses são os nomes
que têm maior potencial de “gravação” na memória dos consumidores

Estudos mostram que nomes curtos são melhores para memorização. Por
isso, empresas com nomes menores são lembradas com mais freqüência pelos
consumidores. Não se trata de uma regra, mas de uma constatação.

Importante também que a marca não tente ser muito parecida com a do
concorrente. No curto prazo, pode parecer uma estratégia interessante
para se aproximar da marca mais famosa, ou líder do mercado. Mas, no
longo prazo, pode deixar sua marca com uma imagem de ‘cópia’ e sem
identidade própria. Além de acabar confundindo o cliente, a empresa
pode, no pior dos casos, ser processada.

Nomes regionais e pessoais também devem ser bem avaliados. Associar a
empresa a uma cidade, por exemplo, pode limitar o crescimento da marca
em outras regiões com características diferentes da original. Já o uso
do nome pessoal pode manter o empreendedor ligado a um tipo de negócio, e
no caso de tentar desenvolver uma nova empresa em outro segmento,
poderá ter dificuldades de construir a nova marca. 

Veja três dicas
rápidas para pensar na sua marca:

1) Tente criar uma nova linguagem. 

2) Inventar uma palavra pode ser uma boa
saída. 
3) Combinar duas palavras ou conceitos pode fazer surgir um nome
criativo e inovador.
* Frederico Mafra é especialista em marketing e professor do Ibmec/MG
Fonte: Exame
Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae