CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

EM TEMPOS DE AVERSÃO O CAPITAL É DE RISCO.

Após praticamente sete anos de ausência dos Congressos da ABVCAP (Associação Brasileira de Venture Capital e Private Equity) por diversos motivos, entidade ao qual o Sebrae foi fomentador nos seus primórdios (1999), tive a grata experiência de rever a impressionante dimensão que não só o evento, como a própria Associação e a Indústria tomaram em sua edição 2009.

Os números impressionam em termos de gestores de fundos (mais que cem), cifras investidas (dezenas de bilhões) e resultados alcançados das empresas investidas: eficiência de gestão corporativa, crescimento das empresas, produtividade e qualidade. As estatísticas do private equity praticamente ignoram a crise.

A capitalização é uma realidade para negócios emergentes no Brasil e aponta um potencial ainda maior para os próximos anos. Surpreendentemente, a relação é em torno de 1 para 3 dos negócios voltados para VC e para PE, respectivamente. Em ambos os casos a conseqüência positiva é a redução de demanda para financiamento por parte dessas empresas investidas junto ao sistema financeiro nacional, sua rápida expansão no mercado e a liberação de recursos para pequenos negócios tradicionais, intensivos em mão de obra.

Porém avanços são desejáveis. No tema capital semente creio que ainda temos um caminho a percorrer no Brasil e um enorme potencial de crescimento, mesmo com o reconhecido trabalho sendo realizado pela FINEP e o Criatec. Nossos centros de pesquisa e laboratórios ainda são distantes de um posicionamento mercadológico mais focado. Os fundos ainda pouco se interessam por empresas em regiões mais distantes, mesmo com potencial em setores emergentes de interesse estratégico de país. Por fim, o tema responsabilidade social. Quanto esta indústria tem para contribuir com este tema? Acredito que muito.

Compartilho de alguma forma com o leitor meu orgulho de ter participado lá trás de iniciativas tão decisivas quanto o início e a consolidação do capital de risco e do Brasil e seus empresários ao terem respondido aos estímulos do setor. Convido-os a conhecer um pouco mais sobre esse tema já do presente e também do futuro do Brasil.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae