CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Procura por caminhões semi leves cresce, impulsionada pelo comércio eletrônico

Procura por caminhões semi leves cresce, impulsionada pelo comércio eletrônico

A preocupação com o contágio de Covid-19 fez com que muitos brasileiros passassem a realizar compras online. De acordo com a Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABCOMM), a estimativa é de que as vendas digitais aumentem 30% em relação a 2019. Antes da pandemia, era esperado um crescimento de 18% para o setor. 

A tendência é de que o comércio eletrônico continue em pleno desenvolvimento. Somente no primeiro semestre deste ano, aproximadamente, 7,3 milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra em e-commerce, segundo pesquisa da Ebit/Nielsen. A estimativa do Statista para os próximos anos é de que, entre 2020 e 2024, o Brasil se torne o 6º país no ranking de crescimento do comércio eletrônico, com alta de 9,1%.

Este cenário é uma ótima oportunidade de negócio para a expansão do setor de logística e transportes, e muitas empresas já estão se preparando, conforme mostra a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que esperava a venda de 65 mil caminhões para 2020, mas revisou para 95 mil, devido ao aumento de interesse dos clientes. 

Nos grandes centros urbanos, onde há restrições para a circulação dos caminhões em determinados períodos e regiões, como em São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Recife, a saída para continuar atendendo à demanda das entregas que vem aumentando é por meio da utilização de caminhões semileves.

Pesando entre 3 e 6 toneladas, os caminhões semileves, também conhecidos como Veículo Urbano de Carga (VUC), são ideais para as áreas urbanas por não causar tanto impacto no trânsito. Eles medem até 6,3 metros de comprimento, tamanho que possibilita circular com maior facilidade nas áreas mais estreitas.

Apesar de possuírem a capacidade de carga menor do que os caminhões maiores, a utilização de um semileve pode ser a melhor alternativa quando colocada no papel, especialmente quando o transporte acontecerá apenas dentro das cidades. Isso acontece porque, quanto maior o veículo, maiores serão os gastos com combustível, peças e manutenção. 

Além do aumento nas vendas de caminhões direto da fábrica, a compra por meio do leilão de caminhonete também está conquistando cada vez mais adeptos. A modalidade possibilita investir em novos veículos gastando menos, o que é uma ótima opção em tempos de crise.

Com o setor de transportes preparado para a demanda de entregas que surgirá através do comércio eletrônico nos próximos anos, os consumidores sentirão ainda mais confiança e satisfação nas compras online, o que pode contribuir ainda mais com o crescimento do setor no Brasil. 

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Sobre Debora RamosEspecialista

Deixe um comentário