Perguntas Frequentes
  • 0
Sebrae

Coronavírus- Tenho um salão de cabeleireiro fechado, como vou pagar o aluguel este mês?

  • 0
Coronavírus- Tenho um salão de cabeleireiro fechado, como vou pagar o aluguel este mês?

Perguntas relacionadas

1 Resposta

  1. Boa tarde. Diante da crise COVID-19 os negócios de beleza podem usar a VENDA ANTECIPADA para manter um faturamento mínimo.

    Siga o passo a passo desenvolvido pelo Sebrae:

    1- Defina quais serviços serão oferecidos para a venda antecipada;

    2- Defina qual será a vantagem para o cliente de comprar antecipado. Exemplos: preço promocional, comprar um serviço e ganhar outro;

    3- Defina qual parceiro ou colaborador executará o serviço e o método de rodízio quando o cliente não define o profissional;

    4- Defina qual será o meio de pagamento e como será feito o split (ou divisão) entre salão de beleza e profissional de beleza; É muito importante que os salões e profissionais recebam antecipado e não somente uma das partes;

    5- Organize muito bem a planilha das vendas antecipadas, deixando essa lista disponível e atualizada para todos os envolvidos; Transparência é fundamental;

    6- Já existem aplicativos que organizam esse serviço, busque pela melhor opção; Alguns meios de pagamento também já oferecem esse serviço;

    7- Quando as atividades forem retomadas faça o agendamento segundo a preferência apontada pelo cliente, informando a ele que está reservada parte de cada dia de trabalho para esse fim; É importante deixá-lo ciente dos horários DIÁRIOS reservados para cumprir os serviços já comercializados; Faça isso com muito cuidado, o cliente que já fez a compra precisa se sentir seguro da execução do serviço;

    8- Divulgue a venda antecipada primeiro aos clientes mais fiéis e depois ao mercado em geral; Isso gera a sensação de proximidade e de preferência;

    9- Use as redes sociais para venda antecipada: Whatsapp, TikTok, Instagram, Facebook;

    19- Para todos os itens: todo o planejamento da venda antecipada deve ser debatido e definido junto à equipe de profissionais parceiros e descrito para conferência posterior de todos. O engajamento de parceiros é fundamental.

    Dicas para negócios de beleza enfrentarem a crise COVID-19:

    1- Organize seu conjunto de clientes

    Aproveite o tempo para duas ações importantes. a) atualizar os dados; e b) conhecer melhor o perfil de quem procura o seu salão. Com ajuda dos profissionais-parceiros, estabeleçam as principais características que devem ser analisadas: características de biótipo, quais serviços procuram, que produtos e marcas preferem, por exemplo;

    2- Mantenha o contato com os clientes aquecido

    Feita a organização do conjunto de clientes, mantenha a comunicação frequente. Os canais de contato devem estar sempre atualizados, publicando informação de interesse dos clientes, que podem até transbordar para os temas de bem estar e saúde, além da beleza. Use o Whatsapp, TikTok, Instagram, Facebook, Telegram, todos gratuitos e de simples uso, que abrangem públicos de diferentes idades e comportamentos online (veja as dicas no EAD Marketing Digital do Sebrae). O contato com os clientes também servirá para ativar campanhas de vendas (próximo item), além de manter o negócio bem posicionado na mente dos clientes;

    3- Venda online serviços e produtos

    Atualizados os dados e mantendo o contato frequente, abre-se canal para vendas online que podem ser de dois tipos prioritariamente.

    a) voucher de serviços, a chamada VENDA ANTECIPADA (vejo o artigo de dicas aqui https://www.linkedin.com/posts/andrezzatorres_sebraebeleza-covid19-activity-6649098683616899073-fxkP ). Aqui os clientes compram um serviço pagando antecipado, seu uso é feito quando o negócio for reaberto. Esse tipo de venda tem gerado bons resultados em negócios de beleza, veja casos reais no perfil do Instagram @beleza_inspira_covid19 ;

    b) produtos home care, sempre a partir das necessidades de cada grupo de clientes, formulando kits específicos se diferencia o negócios dos inúmeros sites de venda de cosméticos. Por mais que essas vendas não alcancem um faturamento significativo, elas mantêm o vínculo com o cliente;

    4- Revise os contratos de serviços

    Diante da suspensão do atendimento ao cliente e vendas no ponto físico, é hora rever os gastos mensais: telefonia, internet, assinatura de TVs, dados, softwares de gestão, manutenção de equipamentos. Se for dispensável, é hora de cortar ou suspender assinatura. Para isso leia o contrato e veja se o corte ou suspensão acarretará em multas ou restrições futuras. Dedicar tempo para renegociar pode poupar um bom dinheiro e aliviar o caixa.

    5- Faça a organização do estoque, negocie faturas e revise compras

    É um momento oportuno para colocar a casa em ordem do ponto de vista da gestão de estoque. Faça um levantamento minucioso e reveja o planejamento de compras, renegociando faturas a vencer quando possível, vários fornecedores estão anunciando condições diferenciadas neste momento. Importante: ordene os produtos pelo prazo de validade e identifique os que devem ser usados primeiro, assim que o negócio voltar a funcionar;

    6- Negocie o aluguel

    Estar com o negócio impedido de funcionar (como na maioria dos municípios brasileiros hoje, 29/3/2020), pode acarretar em falta de recurso para pagar o aluguel em dia. Renegocie, renegocie, renegocie. Se o negócio estiver localizado em shoppings e centros comerciais procure a Associação Brasileira de Salões de Beleza (http://www.saloesbrasil.com.br), que tem pleitos junto à ABRASCE (Associação Brasileira de Shoppings e Centros Comerciais). Caso não haja sucesso na renegociação há a opção da obtenção de crédito e a opção de abrir mão do ponto comercial (deve-se analisar com apoio jurídico o contrato firmado), neste caso procure IMEDIATAMENTE o sindicato local para verificar a situação dos contratos de parceria vigentes;

    7- Reinvente o seu espaço

    Caso a negociação do aluguel seja bem sucedida ou o imóvel seja próprio, use o tempo que ficar sem receber clientes para repaginar o local. Não é o caso de grandes reformas, mas uma faxina especial no espaço, pintar você mesmo uma parede, mudar a disposição do mobiliário, trazer um item de decoração, usar plantas, por exemplo, são pequenas ações que revigoram seu negócio e preparam para a reabertura. Caso você tenha que abrir mão do ponto, não desanime. Avise imediatamente os clientes que o negócio reabrirá em breve em outro local que será informado breve e comece a sondar outros locais. Pense que pode ser uma boa oportunidade para repensar se é hora de trabalhar em um espaço diferente ou com um tipo específico de atividade.

    • 4

Deixe uma resposta

Você precisa se logar para responder