Marcela Bevilaqua
  • 0
Novo na comunidade

Como abrir empório de cervejas e vinhos?

  • 0

Olá, moro no interior de São Paulo, cerca de 30 mil habitantes. Gostaria de abrir um empório onde venderia cervejas e vinhos diferenciados, além de petiscos, queijos e outras especiarias que vai além do que é encontrado no supermercado. Gostaria de saber sobre algumas dicas nesse ramo e quanto é necessário para investir nesse negócio.

Perguntas relacionadas

1 Resposta

  1. Essa resposta é editada.

    Boa tarde Marcela. O empório é um comércio varejista, que também pode ser chamado de mercearia, que oferece produtos chamados secos e molhados. Na maioria das vezes são alimentos de alta qualidade e importados. Muitos dos empórios atualmente, combinam esses produtos com cervejas artesanais, vinhos e, também, com algumas especiarias de padaria.

    1- Localização do Empório

    Para definir a localização do empório, deve levar em consideração o perfil do público alvo do negócio. Os consumidores dos produtos desse tipo de empreendimento normalmente são pessoas de classe A e B. Dê preferência a um local que seja de fácil acesso, próximo à bairros, em vias movimentadas e próximas a outros comércios.

    Faça um levantamento de quem serão seus concorrentes diretos e indiretos, próximos de onde pretende instalar seu negócio.

    2- Estrutura e Layout do Empório

    Os mais modernos empórios apostam em um conceito que remete aos antigos armazéns mantidos por imigrantes europeus, com um design rústico, itens de charcutaria pendurados, preços e informações escritos manualmente em pequenas lousas, iluminação não muito forte, móveis e equipamentos com lindo design e máxima qualidade.

    O empório pode congregar ainda um ambiente para os clientes desfrutarem de vinhos, cervejas e deliciosos petiscos ou tomar um saboroso café. Desenvolva um próprio conceito da marca, seja único, não economize na criatividade e no bom gosto. Um empório pode apresentar algumas variações, caso ofereça a possibilidade de consumir cervejas, vinhos e alimentos em geral dentro do empório, deve ter um espaço reservado para os clientes.

    3- Móveis e Equipamentos do Empório

    Escolha os móveis, equipamentos e utensílios corretamente para evitar gastos excessivos. Busque uma equipe especializada e a ajuda de um arquiteto para realizar toda a estrutura do empreendimento.

    4- Acondicionamento, organização e estoque dos produtos de um Empório

    Os produtos comercializados devem ser estrategicamente dispostos pelo empório, tudo deve convergir para a aquisição de produtos complementares, como tira-gostos perto da seção de cervejas, ou patês perto das torradas.

    Deixe os produtos com maior saída sempre na altura dos olhos dos consumidores. Atenção com os produtos altamente perecíveis, estes devem ser retirados de exposição antes de estarem impróprios para o consumo. A higienização das gôndolas, prateleiras e balcões é essencial, os produtos não devem, nunca, ficar acondicionados em locais com qualquer tipo de sujeira.

    5- Equipe do Empório

    A formação do corpo profissional de seu empório é de extrema importância, o bom atendimento ao cliente dependerá de uma equipe bem treinada e com conhecimento dos produtos comercializados no empório. Invista na capacitação e atualização de seus funcionários, com constante aprimoramento no atendimento.

    É indispensável que todos os funcionários sejam corteses e profissionais, que estejam sempre dispostos a ajudarem os clientes. Ao proprietário do empório é aconselhado que sempre fique atento, podendo assim propor novos treinamentos aos colaboradores e também alterar o processo do negócio caso seja necessário.

    6- Fornecedores do Empório

    Na escolha de seus fornecedores é preciso ser extremamente criterioso. É imprescindível que se faça uma pesquisa sobre cada um deles, para analisar se há reclamações em órgãos competentes e se são devidamente regularizados.

    Em caso de empresas importadoras, procure saber também sobre os fabricantes dos produtos. Quanto aos fornecedores de produtos artesanais no Brasil, é preciso checar se possuem a certificação do ministério da agricultura.

    7- Divulgação do Empório

    A divulgação do empório deve despertar curiosidade e interesse na população. Busque auxílio de uma agência de publicidade para auxiliar a empresa a realizar um evento de inauguração, panfletos para distribuir na região, promoções, ações de marketing, para que instigue as pessoas a ir conhecer o estabelecimento.

    A propaganda é indispensável para que o estabelecimento se torne cada vez mais reconhecida, para que haja divulgação de promoções, ações e informar novidades.

    8- Exigências legais e específicas

    Segundo o Sebrae, antes da abertura de uma empresa o empreendedor deverá atentar para uma série de providências iniciais.  Para que não ocorra nenhuma pendência que possa causar atrasos na abertura da empresa, recomenda-se fortemente a contratação de um profissional de contabilidade que seja legalmente habilitado para proceder à elaboração dos atos constitutivos da empresa, bem como auxiliar ao empreendedor na definição da forma jurídica mais adequada para o seu projeto.

    Além das orientações, esse profissional se encarregará do preenchimento dos formulários exigidos pelos órgãos públicos para a inscrição de pessoas jurídicas.  A legalização da empresa é realizada junto aos órgãos responsáveis para as devidas inscrições.

    É importante que o empreendedor esteja atento para a necessidade de consulta à prefeitura local sobre a viabilidade da instalação da loja no local pretendido, de forma que possa conseguir todos os alvarás necessários ao pleno funcionamento do negócio, a exemplo do Alvará de licença sanitária.

    Vale destacar que, no âmbito federal, a fiscalização é de responsabilidade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, enquanto nos estados e municípios esse papel é atribuído às Secretarias Estadual e Municipal de Saúde (quando for o caso).

    9- Legislação

    É importante atentar a alguns pontos especiais a serem observados para instalação de uma mercearia:

    Lei n.º 8.078, de 11/09/1990 – Código de Defesa do Consumidor;

    Lei 10.962, de 11 de outubro de 2004 – dispõe sobre a oferta e as formas de afixação de preços de produtos e serviços para o consumidor;

    Decreto 5.903, de 20 de setembro de 2006 – Regulamenta a Lei nº. 10.962, de 11 de outubro de 2004.

    10- Investimento do Empório

    O investimento para abrir um empório dependerá do tamanho do empreendimento e de sua localização. Caso tenha um espaço para a degustação de cervejas, vinhos ou café, o investimento também será um pouco maior, porém o retorno será proporcional.

    Se o imóvel for alugado ou próprio, também deverá ser levado em conta no cálculo do investimento, que pode variar de R$ 70 mil a R$ 1 milhão.

    11- Capital de Giro para Empório

    O Capital de giro é um recurso financeiro que a empresa necessita manter para garantir fluidez ao ciclo de caixa. Funciona como uma garantia para pagamento de despesas excedidas, pagamentos de funcionários, impostos, variações de vendas, etc.

    Uma quantia fica imobilizada no caixa a fim de suportar as oscilações do negócio, por exemplo, quanto maior o prazo concedido aos clientes e estocagem, maior será a necessidade de possuir um capital de giro.

    Portanto, não se deve retirar excessivamente dinheiro do capital de giro, pois isso poderá fazer com que a empresa tenha problemas com pagamentos futuros.

    Fonte: https://blog.zanottirefrigeracao.com.br/como-montar-um-emporio/

    • 0

Deixe uma resposta

Você precisa se logar para responder