CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Dicas indispensáveis para uma loja virtual – Cap. 7

Dicas indispensáveis para uma loja virtual – Cap. 7

img-dicas-loja-virtual

 

Capítulo 7:
DE OLHO SEGURANÇA

 

Uma das primeiras preocupações comuns ao lojista e ao consumidor ao lidar com o comércio eletrônico é a possibilidade de ser vítima de fraudes. Daí a importância de ferramentas antifraude para auxílio aos e-commerces nos processos de análise de risco para o combate a fraudes.

O intuito das soluções de segurança na internet é garantir total segurança e integridade durante as compras e vendas on-line, executando todas as operações financeiras são efetuadas em ambiente seguro.

Ao fornecer seus dados financeiros para terceiros durante compras ou vendas on-line, você corre-se o risco de ter a identidade roubada. O fraudador geralmente utiliza as informações obtidas para efetuar compras, conseguir linhas de crédito etc.

 

A INTERNET É UM AMBIENTE SEGURO?

De acordo com Marisa Viana, gerente comercial da TrustSign, os pequenos empresário devem procurar suporte na segurança de suas lojas virtuais não somente porque isso interfere diretamente nas vendas, mas para garantir que o seu site não tenha nenhum problema que, inclusive, comprometa a reputação sua empresa, assegurando credibilidade: “De maneira geral, acho que a internet é segura, mas há necessidade de estar alerta tanto para com os sites desprotegidos, pois esses ambientes chamam a atenção de fraudadores, como para os usuários inocentes, ou ‘curiosos’, que caem em truques, atraídos por preços muito baixos ou ofertas excessivamente especiais”.

A TrustSign, é uma empresa focada em soluções de segurança para internet com linhas principais de atuação, como certificação digital, análise de vulnerabilidade de um site e ferramentas que bloqueiam em tempo real qualquer tentativa de ataque. Cerca de 70% de seus clientes são micro e pequenas empresas e, para elas, fornece um selo de segurança, que aparece no e-commerce e é a forma lúdica de identificar para o consumidor final que o site possui uma certificação digital de segurança.

Pensando nesse público, a TrustSign, abrange as start ups e os pequenos negócios com uma linha específica para pequena empresa, focada em certificação digital. “Há também uma linha intermediária, para clientes um pouco maiores e uma linha Top, para quem depende de segurança de aplicação crítica, mais avançada” confirma Marisa. A linha Basic tem o valor de R$400,00 por ano, com possibilidade de adquirir pacotes de 1 a 3 anos.

Sobre a segurança na internet brasileira, Bernardo Carneiro, especialista da Site Blindado, opina: “a internet tem evoluído muito em termos de segurança, que já chegou a bater 90%. Mas é necessário nosso acompanhamento constante, pois se a segurança evolui do lado de cá, os golpes surgem e evoluem a cada dia do lado de lá – os hackers estão sempre desenvolvendo novas formas de atacar os sites. Então é um serviço constante, por isso que nosso trabalho nunca cessa”.

 

SELOS DE SEGURANÇA E A CULTURA DE COMPRA

A Site Blindado, idealizada em 2006, hoje possui cerca de 10 mil clientes, entre eles sites institucionais, blogs e e-commerce. Para atender as pequenos empresas e as start ups, que compõem 40% de sua base de clientes, os serviços e seus preços variam. Um serviço chamado anti-malware, que o foco é abranger a base da internet como um todo, tem o preço variando entre R$29,00 e R$149,00. O serviço de blindagem, o mais conhecido e popular da empresa, que oferece o selo de “site blindado”, custa a partir de R$300,00 à cerca de R$1.000,00 por mês.

Para que um e-commerce adquira um selo de segurança, as empresas estabelecem critérios para aceitá-lo como cliente. Esses filtros incluem a análise de fluxo e vulnerabilidade do site, que são complementados após o início da prestação do serviço, que tem como objetivo principal encontrar falhas ou possíveis falhas de segurança em sua aplicação, seja no site, seja no servidor onde seus dados são hospedados. Bernardo revela que 83% dos sites testados por eles apresentam falhas de segurança e que esse dado aponta um receio real.

Para manter-se atualizadas as empresas que trabalham com segurança antifraude precisa estudar e acompanhar esse mercado continuamente, incluindo os perfis de usuários e e-consumidores através de pesquisas e de hábitos de compras. Essas pesquisas indicam que o medo da fraude por meio de clonagem de cartões reduziu, entretanto, hoje a insegurança também toca áreas como medo de não receber o produto ou medo da empresa não existir.

Bernardo ratifica o saldo positivo e as ótimas notícias sobre segurança na internet: “Estamos acostumados a ver exclusivamente notícias ruins, sobre fraudes na internet, quadrilhas golpistas, sobre sites de partidos políticos e de prefeituras que são invadidos… Tudo isso que acaba causando um enorme receio de comprar na internet, mas, por outro lado, ninguém mostra os grandes gateways de pagamento funcionando com qualidade e as entregas bem-sucedidas da internet numa proporção mais elevada”, e conclui, averiguando, que “o brasileiro ainda é muito acostumado a ir na loja, na galeria, no centro da cidade e nos shoppings para realizar suas compras, então esse esperado hábito de compras pela internet ainda está nascendo”.

 

Por: Alexandre Teixeira, publicitário, docente e consultor de Branding, Marketing e Negócios Digitais.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae