CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Barreiras dos Estados Unidos às importações – Pt. 3

Barreiras dos Estados Unidos às importações – Pt. 3

Confira os acordos comerciais que o governo norte-americano possui e de que maneira eles interferem nas importações de produtos e insumos

aperto_de_maoOs Estados Unidos estabelecem relações de comércio em diversas frentes: multilateral, regional e bilateral. São os chamados acordos preferenciais de comércio. A concessão dessas preferências tarifárias está condicionada aos objetivos da política estadunidense e ao atendimento de suas exigências específicas.

A maioria dos acordos comerciais prevê, entre outros aspectos, a eliminação total das tarifas de importação para os produtos manufaturados e certa liberalização no comércio de bens agrícolas.

No âmbito das relações multilaterais da OMC, os EUA concedem o tratamento da nação mais favorecida a todos os membros da organização, exceto Cuba. O país também não concedem a tarifa da nação mais favorecida à Coreia do Norte, que não é país membro da OMC.

Quanto aos acordos regionais, os Estados Unidos fazem parte de:

– NAFTA (North America Free Trade Area), formado por México, Canadá e Estados Unidos;

– CAFTA-DR (Dominican Republic – Central America – United States Free Trade Agreement), composto por Costa Rica, República Dominicana, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Estados Unidos;

– APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation);

– ASEAN (Association of South East Asian Nations).

Em âmbito bilateral, os Estados Unidos mantêm acordos de livre comércio com: Austrália, Bahrain, Chile, Israel, Jordânia, Marrocos, Cingapura, Peru e Omã.  Possuem ainda acordos com Colômbia, Panamá e Coreia do Sul – KORUS FTA.

Além disso, os Estados Unidos concedem preferências tarifárias unilaterais por meio do Sistema Geral de Preferências (SGP), da Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (African Growth and Opportunity Act – Agoa), da Lei de Recuperação Econômica da Bacia do Caribe (Caribbean Basin Economic Recovery Act – CBERA) e a Lei de Preferência Comercial para a Região Andina (Andean Trade Preference Act – ATPA).

Sistema Geral de Preferências

O Brasil é país beneficiário do Sistema Geral de Preferências dos Estados Unidos (SGP). Desse modo, uma vasta gama de produtos brasileiros é isenta do imposto de importação.

Atualmente, quase 4.900 produtos se qualificam para o SGP e podem ser importados nos EUA livres de impostos. Um total de 131 países em desenvolvimento é beneficiário desse tratamento. Os principais beneficiários são Índia, Tailândia e Brasil.

A lista de produtos enquadrados no SGP contém, em sua maioria, produtos manufaturados e semimanufaturados, além de alguns produtos agrícolas selecionados.

Fonte: Como Exportar – Estados Unidos. MRE. 2012. // Estados Unidos – Perfil e Oportunidades Comerciais. Apex Brasil. 2011.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga