CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

5 táticas de SEO da velha escola que vão prejudica-lo hoje

5 táticas de SEO da velha escola que vão prejudica-lo hoje

O clima de SEO está mudando constantemente, à medida que o Google aprimora o algoritmo pelo qual classifica os sites. Com o algoritmo se tornando mais estanque, acabaram os dias de atalhos para alcançar altos rankings de páginas; em muitos casos, isso se destaca como uma bandeira vermelha para o Google e pode realmente ter um efeito negativo.

De um modo geral, você obtém os melhores resultados adotando uma estratégia holística de longo prazo e cumprindo-a. No entanto, esse nem sempre foi o caso.

Vamos dar uma olhada em apenas algumas dessas táticas que estão perigosamente desatualizadas em 2020.

1. Usando palavras-chave repetidamente no conteúdo

Parece lógico que, se você deseja exibir determinadas palavras-chave nos mecanismos de pesquisa, a página de destino deve ter esse recurso de destaque.

De fato, nos primeiros dias do SEO e do Google, o número de palavras-chave de correspondência exata no texto era considerado muito importante e, idealmente, uma determinada palavra-chave seria vista 3% ou mais no texto e no título da página.

Obviamente, isso geralmente acontecia às custas da experiência do visitante, pois a principal prioridade para os proprietários de sites era colocar o máximo de palavras-chave possível na página – a qualidade das informações e se fazia ou não sentido era uma consideração secundária.

Hoje, a tecnologia do Google permite captar sinônimos e frases com palavras semelhantes. O conteúdo deve ser escrito para o usuário de uma maneira única, útil e concisa e precisa ser relevante para as palavras-chave pelas quais você está tentando classificar.

De fato, as palavras-chave agora são menos importantes que as idéias ou a essência geral do conteúdo. Nesse caso, o preenchimento de palavras-chave é uma das maneiras mais rápidas de desativar o Google.

2. Títulos e descrições ricas em palavras-chave

No passado, era uma prática sólida de SEO usar o máximo possível de suas palavras-chave nos títulos das páginas. Se as palavras-chave que você segmentasse fossem ‘criação de sites‘, ‘Criação de site em Montes Claros‘ e ‘Agência de criação de site em Montes Claros‘, você seria bem servido com um título como:

Criação de site em Montes Claros | nomedoseusite.com.br

Supondo que você tenha todo o resto, você pode ter encontrado sucesso com o título dessa página. O que mudou? Bem, por um lado, os usuários da Internet sabiam disso.

As pessoas pararam de clicar em listas com spam nos mecanismos de pesquisa; em última análise, procuram títulos escritos para seres humanos e não para um algoritmo. E, como o trabalho do Google é agradar seus usuários, os gerentes de sites precisam escrever títulos que atraiam as pessoas e as incentivem a clicar.

Se você comparar o primeiro exemplo, pode ver que ele foi escrito mais com a intenção de despertar o interesse do usuário e, portanto, é mais provável que atraia visitantes ao seu site.

O mesmo vale para a meta descrição; os usuários procuram persuadir-se e aprender o que você tem a oferecer, em vez de ver uma sequência incoerente de palavras-chave que não formam uma frase adequada.

3. Construindo links em qualquer lugar e em qualquer lugar

Links para site

No início da história dos mecanismos de buscas, ficou claro que determinar se um site era digno de classificação apenas com base no que aparecia no próprio site não fornecia uma imagem completa. A medição de links de entrada foi uma solução para esse problema, pois eles poderiam fornecer alguma indicação da relevância e importância do site.

É claro que, quando os backlinks se tornaram um fator de destaque, os proprietários de sites se esforçavam para obter links sempre que podiam. Isso significava comentar em blogs e fóruns com texto âncora de correspondência exata, vinculando de volta às páginas da web e recebendo listagens pagas sempre que possível.

Hoje, essas práticas não são consideradas um bom SEO e estão mais prontamente associadas aos remetentes de spam, que os mecanismos de pesquisa obviamente não querem recompensar ou incentivar. O Google não está mais procurando a quantidade de links, mas a qualidade desses links.

É importante obter links de alta qualidade para o seu site a partir de sites relevantes que tenham algum tipo de exclusividade, em vez de pagar por eles ou comentar em massa em fóruns ou tópicos de blog vagamente relevantes. As maneiras mais seguras de criar backlinks são criar conteúdo digno de link e promovê-lo.

Veja mais um artigo sobre backlinks: O QUE SÃO BACKLINKS?

4. Usando texto âncora em links

seo pratica não usadas

Conforme discutido, os SEOs criariam o maior número possível de links para suas páginas, geralmente usando a palavra-chave pela qual esperavam ser classificados. Para o Google, esse texto âncora costumava ser o primeiro sinal do que era a página. O método de texto âncora era, portanto, bastante valioso – uma maneira fácil de incentivar os mecanismos de pesquisa a associar uma palavra-chave específica a uma página da web.

Com um número não natural de links de entrada com o mesmo texto âncora sendo criado, ficou claro que os gerentes de sites e os SEO estavam ‘jogando o sistema’, o que é exatamente o oposto do que o Google deseja. Hoje, essa prática pode realmente prejudicar a classificação de palavras-chave de um site e não deve ser uma grande parte da sua estratégia de SEO.

Esta é uma boa ilustração do fato de o Google ter como objetivo tornar as classificações o mais natural e orgânica possível; procurar truques ou atalhos para obter uma classificação é o caminho errado a seguir ou pensar em SEO.

5. Ter vários nomes de domínio de correspondência exata

Uma técnica comum nos primeiros dias era registrar vários nomes de domínio e redirecioná-los para o site principal ou configurá-los como sites de alias. A ideia aqui era que seria fácil classificar a palavra-chave ‘criação de sites em Montes Claros’, por exemplo, se você possuísse o domínio criacaodesitesmoc.com.br e seu site estivesse ativo lá.

Isso pode ter sido eficaz uma vez, mas a mudança de percepção por parte dos internautas parece ter tornado essa técnica praticamente obsoleta. Como muitos desses tipos de domínios não soam ou parecem nomes de marcas reais, existe um elemento de desconfiança associado a eles.

Nesse caso, estes sites geralmente recebem menos cliques.

Este artigo discutiu apenas algumas das muitas técnicas de SEO desatualizadas que antes eram relevantes e agora têm mais probabilidade de ter um efeito negativo do que positivo. Consegue pensar em outros?

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Gabriel LafetaBoas respostas

Analista de sistemas, desenvolvedor web. Apaixonado por tecnologia, SEO e marketing digital Este sou eu. Vivendo e aprendendo a cada dia. Meu site: https://www.gr3web.com.br

Me siga