CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

5 dicas para desenvolver a inteligência emocional no trabalho

5 dicas para desenvolver a inteligência emocional no trabalho

A inteligência emocional é um elemento fundamental para lidar com situações extremas e controlar as emoções. Nesse sentido, a sua importância dentro do mercado de trabalho se dá devido a avaliação dos profissionais de RH em processos seletivos e claro, no dia a dia. 

O raciocínio lógico, antes fundamental em entrevistas de emprego, deu lugar a um conjunto de características que visam garantir o trabalho em equipe e uma postura correta dos profissionais. Por isso, desenvolver a inteligência emocional no trabalho é fundamental. 

Com isso, para permanecer ativo no mercado e alavancar a carreira, o profissional precisa compreender a importância da inteligência emocional no ambiente de trabalho, uma vez que ela influencia no desenvolvimento de processos e na resolução de problemas corporativos. 

Pensando nisso, preparamos este post com o objetivo de mostrar a você, profissional, como desenvolver a inteligência emocional no ambiente de trabalho. Nele, você encontrará 5 técnicas simples para estimular essa característica. Quer saber mais? Continue lendo!

1. Busque dominar as suas emoções

O primeiro passo para desenvolver a inteligência emocional é dominar as suas emoções, ou seja, observar as próprias reações e respostas em situações emblemáticas. Nesse momento, é importante avaliar como as suas atitudes afetam e atingem os outros. 

Dessa forma, você consegue encontrar alternativas para controlar os seus impulsos em momentos decisivos, por exemplo, em uma apresentação sobre o novo projeto de dobra de chapa feito pela empresa, por exemplo.

Contudo, isso não significa que você deve limitar as suas emoções, mas sim identificar o momento ideal de usá-las. 

2. Aumente a sua autoconfiança 

Pode parecer que não, mas é comum duvidar da sua própria capacidade. No entanto, essa ação pode fazer com que você se torne uma pessoa negativa, agindo de maneira limitada as inovações e processos que exigem criatividade. 

Uma ótima alternativa é considerar que, se um trabalho foi atribuído a você, como um serviço de modernização de elevadores, entre outros, significa que mostrou capacidade e competência para executá-lo.

3. Pratique o autoconhecimento

O autoconhecimento é a base da inteligência artificial. Nesse momento, é interessante realizar uma autoanálise do seu comportamento e identificar quais são os pontos de maior dificuldade. 

Para isso, observe situações que provocam determinados sentimentos, como felicidade, medo, frustração e motivação. Assim, é possível não repetir atitudes negativas e passar a controlar melhor as suas emoções. 

4. Potencialize a empatia

A empatia nada mais é que se colocar na posição do outro, entendendo as suas emoções e atitudes. Diante disso, é importante ter disposição para conhecer a fundo as pessoas e evitar percepções pré-concebidas, aceitando as diferenças como algo positivo. 

Com isso, antes de julgar qualquer colega de trabalho, é preciso colocar-se no seu lugar e entender a motivação de suas atitudes, bem como imaginar o melhor caminho a ser seguido.

5. Tente lidar com a pressão

Por fim, é importante ressaltar que no mundo corporativo é comum lidar com momentos de tensão. Seja em cobranças ou prazos operacionais, a resiliência é uma maneira de desenvolver a inteligência emocional e controlar a pressão.  

Portanto, busque métodos nas suas funções para aumentar a produtividade e melhorar o desenvolvimento de processos.

Como você pode perceber, a inteligência emocional reúne um conjunto de características cada vez mais exigidas pelas empresas. Por isso, conheça cada uma das suas habilidades e avalie o que pode (e deve) ser melhorado. 

Vale lembrar que essas dicas podem ser aplicadas em empresas de todos os portes e segmentos, sejam comércios, indústrias de filtro plissado, restaurantes, entre outros! E aí, gostou do post? Conta pra gente!

Esse artigo foi escrito por Rafaela Ricardo, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Sobre Luna BugattiEspecialista


Me siga

Deixe um comentário