CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Venda de móveis ganha espaço em redes sociais

Por Weruska Goeking
Fonte: Brasil Econômico

Publicitário largou carreira, foi estudar economia no exterio

r e, ao ajudar amigos a empreender, descobriu sua vocação.

Uma social commerce – rede social que permite comercialização – de móveis e objetos de decoração é a aposta de Luiz Camara como empreendedor.
Mas a proposta inovadora não surgiu de maneira tão clara. A história desse negócio começou a ser traçada há cerca de 10 anos, quando Camara ainda trabalhava em uma agência de publicidade. “Eu tinha muitas ideias, fazia anúncios, mas não estava feliz”, conta.
Assim que terminou a faculdade de publicidade, Luiz foi em busca da felicidade profissional na Espanha, onde se graduou em economia em 2008.
De volta ao Brasil, ajudou amigos a iniciar seus negócios, como um restaurante especializado em cozinha gaúcha e uma lanchonete. “Com a experiência fui percebendo que era isso que eu queria fazer, eu queria empreender”, afirma.
Os desafios para montar este último deram origem à Galatea, social commerce com foco em arquitetura e decoração.
A lanchonete precisava de luminárias, mas o custo do material espantou Luiz. Precificada em R$ 480, o custo de todas as luminárias somaria 25% de todo o valor da obra. Além disso, seria preciso aguardar 45 dias para a entrega dos produtos.
Como sua mãe é artista plástica, Luiz desenvolveu com ela as luminárias por R$ 35 cada, que ficaram prontas em cinco dias. Com isso, ele supôs que as lojas estavam trabalhando com margem de lucro muito alta em outros objetos também e apostou na ideia de uma social commerce de móveis e objetos de decoração.
“Eu não queria brigar com móveis mais simples, a ideia não era essa. E a única variável que eu poderia mexer era na estrutura da empresa”, diz.
E foi assim que fez. A Galatea é praticamente empresa de um homem só. Foi Camara quem bateu, e ainda bate, de porta em porta atrás do melhor custo benefício em fornecedores. O logotipo e toda a ideia de layout do site também foi ele quem criou.
O modelo do negócio começou a ser estruturado em agosto de 2010 e o site (www.galateacasa.com.br) está no ar desde 8 de outubro deste ano. Foram investidos em torno de R$ 300 mil na empresa.
Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae