CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Enviar mensagem

Adicionar pergunta

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Turismo on-line: O novo comportamento de consumo e os impactos no modelo de negócio

Turismo on-line: O novo comportamento de consumo e os impactos no modelo de negócio

turismo

Há mais de dez anos se iniciaram as vendas de viagens pela internet por meio das OTAs (agências de viagem on-line). Nessa corrida do desenvolvimento tecnológico foram necessárias adaptações nos meios de distribuição e consumo de produtos turísticos no mercado, o que vem abrindo espaço e oportunidades para o pequeno empreendedor do ramo turístico.

As tendências que influenciam no setor:

Agências de viagens tradicionais: muitas migram para a distribuição em turismo corporativo e as maiores e com mais poder de investimento têm seus próprios canais de distribuição on-line e desenvolvem ferramentas para competir com as OTAs.

Provedores de viagens companhias aéreas, hotéis, operadoras de turismo: seguem investindo em desenvolvimento tecnológico para atender melhor, seja às agências ou ao consumidor final. Além de serem um canal de distribuição, o investimento está sendo feito para garantir a concentração do máximo de informações necessárias para o turista em um só site ou aplicativo.

OTAs agências de viagem on-line: buscam sempre resultados com o alto volume de venda. Tentam oferecer o menor preço do mercado, porém, com poucas informações, certa insegurança e com dificuldade de suporte técnico necessário ao cliente. Em relação à melhoria no atendimento e valor agregado à venda, sempre sairão perdendo.

Consumidores: sentem-se inseguros e sem a informação necessária para sua viagem. A insatisfação com esse modelo se reflete cada vez mais no mercado consumidor por achar que toda empresa é igual e oferecerá o mesmo tipo de atendimento a ele.

O atual processo de compra do turista brasileiro:

Planejamento da viagem:

  • Anos 90: iniciava-se dentro de uma agência de viagem e podia levar até seis meses para ser planejada.
  • Atualmente: inicia-se na internet, em conversas com amigos, em programas na televisão e leva cerca de trinta dias para conclusão do planejamento.

A escolha do destino:

  • 53% em sites de viagens como Mochileiro, Aprendiz de Viajante e Trip Advisor;
  • 47% em sites de agências on-line (OTAs), que possibilitam escolher o destino de acordo com o orçamento;
  • 38% em sites de companhias aéreas, hotéis e outros provedores de viagens;
  • 31% dos turistas já sabem para onde querem ir quando começam o planejamento da sua viagem.

A compra da viagem:

  • O brasileiro utiliza mais os sites de companhias aéreas do que os sites de OTAs para fazer a compra da passagem, pois sente mais confiança. Isso acontece também para a compra da hospedagem.

O novo perfil dos consumidores de Turismo:

A grande maioria dos novos consumidores de turismo são jovens, de 16 a 30 anos, cada vez mais antenados às tecnologias, sempre conectados à internet e às redes sociais. Por meio de tablets e smartphones eles acessam mais informações do que toda difundida até o início dos anos 80. Mais da metade desses turistas aproveitam uma viagem a trabalho para realizar mais atividades de lazer, muito diferente do público mais velho.

Percentual dos que buscam suas viagens em sites de:

19% agências de viagem on-line, 4% agências varejistas, 3% Mecanismo de busca. Além disso, 15% telefonam para hotéis e companhias aéreas; 10% telefonam ou vão até uma agência de viagem; 2% vão até o aeroporto ou até a companhia aérea; e do total de consumidores, 50% deles são adeptos aos programas de fidelidade dos hotéis e companhias aéreas.

Dicas para aproveitar e captar esses clientes:

  • Manter-se on-line para o atendimento dos visitantes do site será o grande diferencial entre todas as empresas;
  • O fato de possuir uma ferramenta on-line não soluciona todos os problemas que o desenvolvimento de uma agência pode ter. O material humano ainda é o mais importante para uma agência de sucesso;
  • Ter uma equipe capacitada, com informações claras, ter cordialidade no atendimento, possuir conhecimento técnico adquirido através de cursos e capacitações oferecidas por fornecedores como operadoras e consolidadoras e, sobretudo, possuir um tempo de resposta adequado é importante para se igualar à concorrência como OTAs e agências de médio e grande porte) que conta com um horário estendido de atendimento.

Para saber mais, leia a matéria completa no Boletim de Tendências de Turismo e acompanhe outras como essa no Sebrae Mercados. Aqui você irá encontrar sugestões dos nossos especialistas para inovar e impulsionar seu negócio, além de ficar por dentro das novidades do mercado de Turismo.

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosDeixa eu ver qual é