CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

A pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas atingiu 95,3% no primeiro semestre de 2014. Isto significa que, durante o período de janeiro a junho de 2014, a cada 1.000 pagamentos realizados, 953 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Este resultado ficou ligeiramente abaixo da pontualidade de 95,4% verificada durante o primeiro semestre do ano passado. Analisando-se apenas o mês de junho/14, a pontualidade de pagamentos foi de 96,0%, representando elevação em relação ao patamar de 95,1% registrado em maio/14. De acordo com os economistas da Serasa Experian, o baixo dinamismo da atividade econômica, a elevação do custo financeiro por conta dos juros mais altos e os ...

Ler mais ou responder

A população brasileira continua crescendo e aumentando o seu poder de compra. Embora para o empreendedor isso signifique um cenário promissor, não podemos esquecer da pressão que o aumento da demanda por produtos e serviços ocasiona na natureza. E, para além da importância que possuem para o crescimento econômico brasileiro, também no contexto da sustentabilidade as microempresas, os empreendimentos de pequeno porte e os microempreendedores individuais possuem um papel de extrema estratégico. Pensando nisso, o Sebrae elaborou um guia prático que apresenta uma série de oportunidades que ainda não estão sendo bem aproveitadas, principalmente por falta de conhecimento. A publicação apresenta esclarecimentos, dicas e exemplos concretos de como é possível olhar ...

Ler mais ou responder
Governo: o maior cliente

Empresas menores estão conquistando um grande cliente com dinheiro no bolso e apetite para compras. Em 2013, a participação dos micro e pequenos empreendimentos nas listas de compras do governo federal engordou 33%, em comparação a 2012, conforme dados do Ministério do Planejamento. Dos R$ 68,4 bilhões gastos pela União no ano passado, R$ 20,5 bilhões foram para os pequenos empresários, valor que corresponde a 30% de todas as aquisições de bens e serviços. Estima-se que essa fatia chegue a 50%, até 2017, com a criação de novas legislações de incentivo ao setor. Para 2014 e 2015, especialistas apostam em um crescimento no volume de contratos em áreas como construção civil, tecnologia, ...

Ler mais ou responder

[caption id="attachment_2907" align="alignright" width="300"] Foto: André Dusek / Estadão[/caption] O ministro Guilherme Afif Domingos, responsável pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, considerou o eSocial um programa que vai apenas digitalizar a burocracia e levar para o virtual tudo aquilo que já não deve mais ser usado nem no papel. Afif fez a afirmação em sua página pessoal no Facebook. "É o mesmo que fazer uma mudança e levar para a casa nova todas as tranqueiras, sem fazer uma seleção e jogar fora o que não serve mais. Por isso precisamos discutir o sistema para aperfeiçoá-lo e garantir que o tratamento diferenciado às MPEs, assegurado pela Constituição, seja cumprido", escreveu ...

Ler mais ou responder

Embora as empresas de pequeno e médio portes representem 99% dos empreendimentos da América Latina e sejam responsáveis por 67% dos empregos disponíveis na região, em 2012 elas receberam apenas 12% do crédito disponível. Estes são alguns dados do relatório conjunto da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento e a Comissão Econômica para a América Latina e Caribe da ONU publicado este ano e destacado na edição online de hoje do The Wall Street Journal. O texto chama a atenção para o fato de que uma percepção de risco elevado, tanto das instituições financeiras em relação a micro e pequenas empresas quanto de empresários em relação aos bancos, continua ...

Ler mais ou responder

As micro e pequenas empresas (MPEs) do interior do Estado de São Paulo apresentaram em 2012 o melhor desempenho de crescimento: 10,7% no faturamento em comparação ao mesmo período de 2011. Em segundo lugar surge o ABC, com aumento de 10,2%. Na terceira e quarta posições aparecem respectivamente a região metropolitana de São Paulo (+5,6%) e a capital paulista (+5,1%). Os números foram divulgados pelo Sebrae-SP com apoio da Fundação Seade. Já descontada a inflação, as MPEs paulistas fecharam o ano de 2012 com aumento de 8,1% no faturamento real ante o ano anterior. Só em dezembro, as MPEs de todo o Estado de São Paulo faturaram 6,3% mais ...

Ler mais ou responder