CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

[Boletim de inteligência] – Formalização do negócio da música

No “Boletim de Música: formalização do negócio da música”, você vai entender quais são as diversas formas jurídicas de formalização a serem escolhidas pelo microempresário que atua no ramo musical. A decisão deverá ter como base as questões tributárias, os limites de faturamento anual, a quantidade de proprietários/sócios e colaboradores, além de informações adicionais que serão necessárias, no momento do registro, para a definição do enquadramento da empresa. Que tipo de empresa o empreendedor pode optar para a formalização? ·         Microempreendedor Individual (MEI)

Ler mais ou responder
As oportunidades decorrentes da formalização para o pequeno empreendedor

Formalização de atividade ajuda a acessar crédito, erguer seu próprio negócio e aumentar a renda. A formalização profissional fez a diferença para Raimundo Gonçalves, de 38 anos, ter sucesso nos negócios. O cabeleireiro registrou atividade como microempreendedor individual faz dois anos, conseguiu construir seu próprio salão de beleza e aumentou renda. Segundo Raimundo, um crédito financeiro de R$ 25 mil pela Caixa Econômica Federal ajudou sua empresa evoluir. “E, claro, isso só possível depois de formalizar empreendimento”, conta. Com o dinheiro, Raimundo construiu espaço exclusivo para trabalhar, já que, antes, utilizava a sala da casa de sua família para cortar cabelos dos clientes. “Na verdade, eu iniciei ...

Ler mais ou responder
Formalização ajuda costureiras e profissionais de moda a obter mais autonomia.

Criar uma linha exclusiva de roupas e abrir um espaço próprio para comercializar os itens pode ser uma opção promissora para costureiras e profissionais de moda que desejem ser autônomos. Essa foi a escolha da ex-publicitária Maria Alice Paulino, proprietária do Atelier Depano, na capital paulista. Na tentativa de dar um novo rumo à vida profissional, ela fez um curso de corte, costura e modelagem e colocou no papel ideias para uma linha de saias longas. Os modelos não ficaram apenas nos desenhos. Decidida a investir na alternativa, virou empreendedora informal, montando, em 2012, um ateliê em sua casa. “Parei de trabalhar em uma multinacional e investi ...

Ler mais ou responder

O número de microempreendedores individuais (MEI) não para de crescer e já são mais de 4 milhões de formalizados nessa categoria no país. Em Minas Gerais, eles já representam mais de 70% das empresas abertas. É o que mostra o levantamento feito pelo Sebrae no estado, no mês em que se completa cinco anos do início das formalizações. Desde julho de 2009, já foram mais de 447 mil empreendedores mineiros saindo da informalidade. O resultado coloca o estado em terceiro lugar no ranking de registrados, o que representa 11% do país. De 2009 para 2010, o número de formalizados em Minas Gerais subiu de 8.950 para 63.770, um aumento de 712%. E, de ...

Ler mais ou responder

O Sebrae promove a sexta Semana do Microempreendedor Individual a partir desta segunda-feira (31) até sábado (5). Somente nesse período, a expectativa é atender mais de 100 mil microempreendedores individuais (MEI) e capacitar mais de 20 mil em mais de 200 pontos de atendimentos espalhados pelo país. Na edição deste ano, o foco serão as Oficinas Sebrae para o Microempreendedor Individual (SEI) – que incluem soluções como SEI Controlar meu Dinheiro, SEI Vender, SEI Planejar, SEI Comprar, SEI Empreender. Também estão previstas informações sobre as obrigações legais do MEI, serviços de baixa, formalização, alteração da empresa, orientações com relação ao preenchimento da Declaração Anual e a impressão dos boletos das obrigações fiscais. Desde ...

Ler mais ou responder

[caption id="attachment_2943" align="alignright" width="300"] Tiradentes (MG)[/caption] Minas Gerais contabilizou 113,9 mil novos microempreendedores individuais (MEI) em 2013, um aumento de 34% em relação a 2012. Depois de cinco anos da regulamentação da lei que criou o MEI, já possui 388,4 mil de trabalhadores nessa categoria e está entre os três estados com o maior número de MEI no país. Os segmentos comércio de artigos do vestuário e acessórios, cabeleireiro e bares representaram aproximadamente 23% das formalizações no estado. Outras atividade com grande concentração de formalizados foram obras de alvenaria, lanchonetes, serviços de estética e beleza e serviços de eletricista. Durante o ano, o maior número de formalizados mineiros foi registrado em outubro: 11.340 empreendedores. ...

Ler mais ou responder
Dicas para obter sucesso no mercado de artesanato

Artesanato, essa palavra deixou de ser sinônimo de amadorismo há muito tempo. O artesanato brasileiro tem adquirido força não só dentro do próprio país, pela sua simplicidade e beleza, como fora através da influência que o nome Brasil tem dado a seus ornamentos. Por curiosidade ou por admiração, não importa o motivo, consumidores de todo mundo querem saber “o quê que a baiana tem...”. Toda essa visibilidade se dá principalmente pela digitalização dos negócios. Pela divulgação virtual do que antes ficava dentro de poucas e, na maioria das vezes, pequenas lojas. Peças de artesãos brasileiros têm ganhado asas no espírito empreendedor de seus mestres que os tem levado ...

Ler mais ou responder
Para MEI, formalização impacta positivamente

Em agosto de 2013, o Brasil atingiu a marca de mais de 3,3 milhões de microempreendedores individuais (MEI). Esse cenário demonstra ser esta figura jurídica o principal caminho utilizado pelos microempreendedores brasileiros que buscam as oportunidades oferecidas pelo mercado às empresas legalizadas. Foi com o objetivo de conhecer o perfil desse público, um dos seus principais clientes, que Sebrae realizou uma ampla pesquisa sobre quem é o microempreendedor individual no país. O levantamento constatou que o nível de satisfação do microempreendedor individual com a formalização atingiu 93,9% dos pesquisados. Quanto aos principais motivos para a formalização, 78,5% indicaram aqueles voltados aos benefícios que esta medida gera à empresa. Impactos da formalização Ao ...

Ler mais ou responder

Quando parou de competir profissionalmente, o surfista Fábio Pinheiro resolveu empreender. Passou a vender, na capital baiana, materiais esportivos voltados para o surfe, especificamente na modalidade chamada de bodyboard. Atuava na informalidade até poder se registrar como Microempreendedor Individual (MEI), sendo um dos primeiros na Bahia a aderir à categoria. Hoje, já são quatro anos de negócio formalizado. Para Fábio, uma das principais vantagens está na questão tributária. “Sem essas condições, provavelmente não poderia fazer um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e ampliar a empresa. A tributação simplificada facilita a possibilidade de formalizar um negócio”. A categoria Microempreendedor Individual está incluída no regime tributário conhecido como Supersimples, que completa em julho ...

Ler mais ou responder
Qual é o banco do Empreendedor Individual?

Vincular a instituição financeira a um determinado público é uma tarefa difícil e, muitas vezes, fruto de campanhas publicitárias eficientes e direcionadas, que permitem a percepção positiva dos clientes nessa relação. Afinal, há bancos para todos os gostos: tem um que é feito para sua empresa ou para você, tem o banco para todos, tem banco do planeta e aquele que fala a sua língua. Todos correndo atrás de um cliente, pessoa física ou jurídica, que, cada vez mais, é exigente e tem, a seu favor, o benefício da pesquisa, seja de taxas, seja de produtos ou de serviços. Um novo cliente entra nessa disputa, talvez ainda sem causar grandes necessidades de marketing por parte das instituições financeiras, mas com um ...

Ler mais ou responder