CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Métodos de preparo do café

As formas de preparo apresentadas servem tanto para utilização em cafeterias, por profissionais, quanto para apreciadores, em suas residências ou afins.   Os diversos métodos estão apresentados de forma sintética e de fácil compreensão. O que precisamos saber antes de escolher o método de preparo?   1- A escolha dos grãos Deve-se levar em conta: a origem (região produtora, espécie, variedade, processo produtivo, certificações e benefício), a torra (ponto de torra médio), o perfil sensorial (características de aroma e sabor) e a embalagem (opacas, valvuladas, bem lacradas e de preferência em pequenas porções). 2- Escaldar ...

Ler mais ou responder
Como Montar uma Cafeteria de Sucesso

Ah, o café... Ele é algo tão tradicional que se falta na correria do dia a dia, a gente logo sente! Sendo assim, aproveite dessa paixão mundial para alcançar sua independência financeira e entenda como montar uma Cafeteria de sucesso! Ao montar seu estabelecimento, é importante priorizar a satisfação pessoal do seu cliente. Ninguém resiste ao cheiro de café quentinho, perfeito para acompanhar um bolo ou pão de queijo. Huuum... Busque proporcionar ao cliente uma experiência inesquecível e use da sua criatividade para se inovar. Desse jeito, você agradará a todos os tipos de amantes de café, dos tradicionais ...

Ler mais ou responder
Pesquisa de Comércio Exterior SEBRAE: Café – Produto: Café em Grãos – Não Torrado Descafeinado e Não Descafeinado

Com o objetivo de auxiliar as empresas que importam ou exportam os mais diversos produtos, o Sebrae apresenta uma série de Pesquisas de Comércio Exterior relacionadas à: alimentos, artefatos do lar, artesanato, bebidas, charutos, brinquedos, confecção e têxtil, construção civil, cosméticos, calçados e bolsas, cama, mesa e banho e casa e decoração. Nessa e nas próximas postagens faremos um compilado de informações referentes a Barreiras Técnicas, Barreiras Tarifárias, Acordos Preferenciais e Correntes de Comércio, focadas principalmente nos EUA e México para diversos produtos alimentícios, baseados no estudo:

Ler mais ou responder
Café: conheça as características de um dos principais produtos do Brasil

O Brasil, maior produtor e exportador mundial de café, e segundo maior consumidor do produto, apresenta, atualmente, um parque cafeeiro estimado em 2,3 milhões de hectares. São cerca de 287 mil produtores que, fazendo parte de associações e cooperativas, distribuem-se em 15 Estados. Com dimensões continentais, o país possui uma variedade de climas, relevos, altitudes e latitudes que permitem a produção de uma ampla gama de tipos e qualidades de cafés. Acompanhe, abaixo, as principais características do mercado. Afinal, conhecimento é um fator que aprimora a qualidade do produto. Mercado interno e externo Em 2012, a produção de café no Brasil atingiu o montante de 50,8 milhões de sacas de 60 kg. Além ...

Ler mais ou responder
Sistema de colheita reduz despesa e melhora remuneração

A colheita é uma das etapas mais caras da cultura do café, podendo representar entre 30% e 40% do custo total. De acordo com levantamento realizado em Minas Gerais, estado responsável por metade da produção brasileira do grão, existe viabilidade para a implantação da mecanização na lavoura, levando à redução das despesas e à melhor remuneração da mão de obra necessária. Nessa tradicional região produtora, onde dominam as pequenas e médias propriedades, a topografia e a arquitetura das lavouras limitam o uso extensivo de colhedoras. Por isso, a tendência é de expansão do sistema semimecanizado, que consiste na utilização associada de trabalho braçal e de máquinas basicamente para a execução das operações ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: perfil dos produtores

De acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Brasil possui 287 mil produtores que desenvolvem a cafeicultura, sendo 2/3 de pequenos produtores. Essas propriedades empregam 8 milhões de trabalhadores (diretos e indiretos) e alcançam um valor bruto resultante da produção de US$ 6,5 bilhões. Segundo os dados do último Censo Agrário, realizado em 2006, 69,5% das propriedades dedicam-se ao café arábica e o restante ao canephora. Para ambos os tipos, a maior parte das propriedades têm até 50 hectares. A agricultura familiar representa 80% das propriedades, mas produz cerca de 33% de todo o café nacional, com variações em relação às regiões do país: Sudeste (72%), Nordeste (14,7%), ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: perfil do consumidor

Em 2010, a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) realizou uma ampla pesquisa sobre os hábitos de consumo de café. De acordo com o levantamento, 95% das pessoas são consumidoras de café, tendo ingerido a bebida no dia anterior ou no dia da entrevista. A faixa etária acima de 36 anos é a maior consumidora do produto, com 98% de penetração, seguida pela de 27 a 35, com 94%. Com relação à perspectiva de consumo no futuro, a pesquisa aponta manutenção dos volumes atuais para 78% dos entrevistados, mas 11% pretende diminuí-lo. A pesquisa também verificou que os consumidores são principalmente do gênero feminino (54%) e que a maior taxa de consumo se ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: análise do produto

O café deve ser analisado não apenas do ponto de vista da cultura, mas também do processo de industrialização (torra, moagem, processamento para instantâneo etc) e do ponto de vista da bebida resultante, que pode agregar valor à cadeia produtiva ou simplesmente descaracterizar uma boa matéria-prima. Nesse sentido, a análise do café passa por diversas etapas para certificar a qualidade do produto. Com a criação da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), foi iniciada uma fase de mudança na percepção negativa do brasileiro sobre o café consumido por aqui. Uma das ações adotadas foi o lançamento do Programa Permanente de Controle da Pureza de Café, que obteve redução nos índices de impureza ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: definição de preço

Antes de definir o preço final do produto, o produtor precisa estar atendo a dois momentos distintos do café: o primeiro como commodity, vendido a granel e com forte presença no mercado internacional, e o café industrializado (torrado e/ou moído). Na versão commodity, o café sofre pressão de diversas variáveis que interferem no preço final, desde condições climáticas, passando pela qualidade intrínseca do produto, região de origem, até o preço da concorrência. No mercado de cafés commodities, o preço é regulado principalmente pela bolsa de mercadorias do mercado mundial, que estabelece preços em dólar para cada tipo de café. Além disso, em função das perspectivas em relação às safras futuras e aos estoques ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: turismo

Estudo divulgado em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que, em 2009, o setor de turismo gerou um movimento de R$ 213 bilhões em 2009. Embora o turismo rural seja relativamente novo no país, ele é fruto de uma tendência recente de "retorno às origens" e busca de valores, costumes, tradições e comportamentos simples que foram esquecidos ou substituídos pela pressão da tecnologia e da competitividade nas grandes cidades. Além de atender uma demanda dos turistas, a expansão cada vez maior também é fruto da necessidade do produtor rural de diversificar sua fonte de renda e agregar valor aos seus produtos. E um dos locais que têm maior identificação com ...

Ler mais ou responder
Cafés gourmet e orgânico: concorrência

Para analisar a concorrência, é preciso levar em conta aspectos como qualidade do produto e forma de produção (orgânica), além do momento que se dá o consumo. Além disso, é fundamental lembrar dos outros concorrentes pertencentes à categoria de bebidas quentes: chá, achocolatados, bebidas à base de malte, entre outras. Levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) identificou que o "bebedor" de café também ingere outros tipos de bebidas, como: água, refrigerante, leite, sucos, vitaminhas etc. No entanto, o chá é o principal concorrente do café, seja em função das suas características, seja pelo possível consumo em todos os momentos citados de consumo do café. Na sequência aparecem os achocolatados. Já em ...

Ler mais ou responder