CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Sistemas de aproveitamento e reuso de água: oportunidades para os negócios da construção civil

SISTEMAS DE APROVEITAMENTO E REUSO DE ÁGUA: OPORTUNIDADES PARA OS NEGÓCIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

A escassez de chuvas que atingiu a região Sudeste no ano de 2014 levantou um alerta para a sociedade com relação à necessidade de conservar a água disponível no planeta. Neste sentido, o setor da construção civil pode contribuir para o consumo mais consciente de água, por meio do desenvolvimento e implantação de sistemas de aproveitamento e reuso, que permitem a economia, em cerca de 30%, dos recursos hídricos.

 

FONTES ALTERNATIVAS DE ÁGUA: Sistemas de aproveitamento e reuso

A água de aproveitamento ou de reuso, quando tratada, pode ser utilizada na lavagem de calçadas, no abastecimento dos sistemas de descarga ou ainda em processos industriais, o que beneficia o meio ambiente e permite a economia nas contas de água. Assim, as fontes alternativas de água são uma tendência para as edificações, tema do Boletim de Tendência de fevereiro (2015), que apresenta os sistemas de aproveitamento e reuso de água, bem como algumas inovações e recomendações para a instalação destes mecanismos, que podem trazer oportunidades de negócio para o setor da construção civil.

Confira a seguir algumas fontes alternativas de água e os sistemas de aproveitamento e reuso para estas fontes:

  • ÁGUA CINZA: São efluentes gerados pelo uso de máquinas de lavar roupa, banheiros, chuveiros e lavatórios. O sistema de reuso dessa água é composto por condutores verticais e horizontais, que em função da configuração hidráulica do edifício, transportam a água para o tratamento e armazenamento. Esse sistema proporciona a maximização da infraestrutura de abastecimento de água e tratamento de esgoto, além de contribuir para diminuir a poluição de mananciais.

Exemplo: Eletrosul – Projeto Casa Eficiente e OrbSys

  • ÁGUA DE DRENAGEM DE TERRENOS: Resultante do processo de drenagem de uma área para a construção, ou seja águas provenientes de fundações ou escavações. Após a coleta, a água é armazenada junto aos pontos preferenciais de afloramento e recebe tratamento de acordo com o objetivo de seu uso. Esse sistema permite um consumo racional da água, pois esta é utilizada em lavatórios, lavagem de pisos, irrigação, sistema de resfriamento de ar condicionado, entre outros.

Exemplo: Ecodreno

  • ÁGUA PLUVIAL: Recurso proveniente da água da chuva. A coleta desta fonte é realizada em locais impermeáveis como telhados ou pátios. Após a coleta, a água é encaminhada a um reservatório de acumulação, e posteriormente, recebe tratamento adequado para ser utilizada. Entre os benefícios desse sistema, está a conservação da água, a redução do escoamento superficial e o amortecimento de picos de enchentes.

Exemplo: Ivanka – RainHouse e Hidravida

REGULAMENTAÇÃO PARA A IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE REÚSO:

  • LEI Nº 6034/2011: Torna obrigatória a instalação de equipamentos de tratamento e reutilização de água para a lavagem de veículos em postos de combustíveis, lava-rápidos, transportadores e empresas de ônibus do Estado do Rio de Janeiro.
  • LEI Nº 5.279/2011: Criou no município do Rio de Janeiro o Programa de Conservação e Uso Racional das Águas nas Edificações, com o objetivo de induzir a conservação, o uso racional e a utilização de fontes alternativas para a captação de água nas edificações
  • LEI Nº 2.856/2011: Instituiu no município de Niterói a obrigatoriedade de novas edificações possuírem sistemas de reúso de águas cinzas para chuveiros, banheiras, lavató- rios de banheiros, tanques e máquinas.
  • ABNT NBR 15527:2007: Fornece requisitos para o aproveitamento da água da chuva de coberturas de áreas urbanas para fins não potáveis.
  • ABNT NBR 10844:1989: Fixas exigências para os projetos de instalações prediais de drenagem de água pluvial.

Dicas do Sebrae ao MPE:

  • Procure garantir que os sistemas de reuso não possuam conexão cruzada com os sistemas de água potável. Assim, é possível evitar contaminações e problemas de saúde pública;
  • Conquiste apoio financeiro para os projetos que envolvem inovação em sustentabilidade. Participe do Programa Inova Sustentabilidade, iniciativa conjunta do Ministério do Meio Ambiente (MMA), do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep);
  • Atualize-se. Confira informações sobre os eventos relacionados à sustentabilidade e gestão de recursos hídricos disponíveis no site da Agência Nacional das Águas (ANA).

Para saber mais, leia a matéria completa no Boletim de Tendências de Construção Civil e acompanhe outras como essa no Sebrae Mercados. Lá você irá encontrar sugestões dos nossos especialistas para inovar e impulsionar seu negócio, além de ficar por dentro das novidades do mercado de Construção.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae