Cadastrar

Entrar

Esqueceu a senha?

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por e-mail.

Desculpe!, Você precisa se logar para perguntar.

Você precisa se logar para postar no Blog

Quero empreender; e agora? 4 dicas para começar um negócio gastando pouco

Quero empreender; e agora? 4 dicas para começar um negócio gastando pouco

Com um alto índice de desemprego e os produtos cada vez mais caros, os brasileiros – com toda a sua engenhosidade – conseguem encontrar soluções para todo tipo de situação. Afinal, somos conhecidos pela força de vontade, e uma das soluções mais condizentes em momentos de crise é a de empreender.

Ser dono do próprio negócio é o sonho de muita gente, ainda mais com a atual situação econômica do país. No entanto, essa solução vem, em geral, acompanhada de uma série de dúvidas sobre como começar a empreender, onde focar e o que fazer primeiro. 

Sendo assim, separamos algumas dicas de como começar a empreender gastando pouco. Confira:

Trabalhe com o que você conhece

Uma dica importante é que o futuro empreendedor comece com algo que já conhece a fundo e use as habilidades e o conhecimento a seu favor. Ao iniciar um empreendimento em uma área totalmente desconhecida, é necessário ter consultoria de pessoas ou empresas que atuam na área, e isso gera custos. Trabalhar com o que você conhece pode gerar frutos muito mais rápido.

Marketing

Um bom plano de marketing é indispensável para um empreendimento recém-formado. Se for traçada uma estratégia de marketing sólida logo no início, as chances de sucesso do novo negócio aumentam consideravelmente. 

Vale lembrar que não é preciso investir um alto valor no começo: graças ao marketing digital e ao apoio das redes sociais, é muito possível criar uma campanha envolvente, que vai atrair um bom número de clientes por um baixo valor investido.

Se necessário, venda o seu serviço

Em muitos casos, mesmo seguindo algumas das dicas acima, pode ser que o valor a ser investido ainda seja alto demais. Mas isso não significa que é hora de desistir: basta alterar um pouquinho a estratégia. A dica aqui é estar aberto a vender os serviços, até juntar a quantia necessária para tocar o próprio negócio. Esses serviços podem ser feitos por meio de consultoria, serviços manuais, coach, programação, entre outros, a nível de pessoa física, e não jurídica (ainda).

Decida entre home office, coworking ou um espaço próprio

Outro ponto importante é o espaço de trabalho que será utilizado. Uma boa forma de economizar é utilizar o método de home office ou coworking, mas o tipo de empreendimento deve ser levado em conta na decisão. Profissões que não requerem equipamentos especiais, como ocorre com quem precisa apenas de um computador e uma mesa, como advogados, jornalistas, redatores, arquitetos, entre outros, podem facilmente transformar um cômodo da própria casa em um pequeno escritório. Já outros profissionais que fazem reuniões constantes com clientes necessitam de um espaço mais profissional de trabalho, e nesse caso, já são indicados os espaços de coworking. 

Agora, se o empreendimento necessita realmente de um espaço dedicado, uma solução é a contratação de um crédito imobiliário com boas taxas para a compra, construção ou reforma de um espaço de trabalho, que eventualmente vai precisar de equipamento especializado. 

You must login to add a comment.

Posts relacionados