CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Quanto eu preciso vender para pagar os meus gastos?

Quanto eu preciso vender para pagar os meus gastos?

ponto_de_equilibrio_551x193px_CORRIGIDA

 

Em tempos de dificuldade, é essencial acertar os ponteiros do negócio, sobretudo em relação à gestão. É justamente para ajudar os pequenos varejistas da moda neste desafio que lançamos a série ‘Estratégias de guerra para superar a crise’’.

No terceiro post da série, vamos lhe ajudar a calcular o ponto de equilíbrio do seu negócio, ou seja, conhecer e controlar o quanto a loja precisa vender para pagar os seus custos e despesas. Confira:

De olho na ‘‘margem de contribuição’’

Para começar, o empreendedor deve conhecer a sua ‘‘margem de contribuição’’. Isso porque é este item de formação dos preços dos produtos (saiba mais no segundo post da série) que espelha o quanto a empresa tem para pagar os gastos fixos e o lucro.

A ‘‘margem de contribuição’’ pode ser enxergada considerando o preço do produto ou o faturamento total. Confira os exemplos:

Por produtos

Em um preço de venda de R$ 20,00, no qual o custo variável (custo de aquisição) é de R$ 5,00 e a despesa variável de 5% (R$ 1,00), a margem de contribuição será de R$ 14,00 (70% do preço). Desta forma, todas as vezes que a empresa vende este produto, sobram R$ 14,00 para a empresa pagar os gastos fixos e o seu lucro.

(+) preço de Venda – 20,00
(-) Custo Variável – 5,00
(-) despesa Variável – 1,00
(=) margem de Contribuição – 14,00 (70% do preço)

Faturamento total

Em uma empresa com faturamento médio mensal no valor de R$ 20.000,00, no qual o custo médio variável é de R$ 5.000,00 e despesa variável de 5% (R$ 1.000,00), após pagar todas as suas despesas e custos variáveis do mês, sobram R$ 14.000,00 para pagar os gastos fixos e o seu lucro.

(+) faturamento – 20.000,00
(-) Custo Variável – 5.000,00
(-) despesa Variável – 1.000,00
(=) margem de Contribuição – 14.000,00 (70% do faturamento)

Nos exemplos acima, fica claro que a “parte variável” consumiu 30% do valor e, portanto, as vendas da empresa estão dando uma “margem de contribuição” de 70% de seu valor. Por isso, os gastos fixos mensais não podem exceder a 70% do faturamento. No caso da nossa empresa fictícia, o valor máximo de gasto fixo mensal que ela suportaria pagar é justamente os R$ 14 mil.

Lição 1: os gastos fixos mensais não podem exceder a fatia da ‘‘margem de contribuição’’ no faturamento.

 

Calculando o ponto de equilíbrio

Para calcular o ponto de equilíbrio do seu negócio, ou seja, descobrir o faturamento mínimo necessário para não ter prejuízo, o empreendedor deve ponderar as margens unitárias dos produtos que comercializa, conforme o volume de vendas de cada um. Isso porque produtos diferentes têm, em geral, margens diferentes.

O cálculo do ponto de equilíbrio pode ser feito da seguinte forma:

Gasto fixo mensal ÷ margem de contribuição (%) = ponto de equilíbrio
Faturamento – ponto de equilíbrio = lucro

Exemplo: No caso da nossa empresa fictícia, com um faturamento de R$ 20.000,00, uma margem de contribuição de 70% e considerando uma média de gasto fixo mensal de R$ 10 mil, o seu ponto de equilíbrio seria de R$ 14.286,00 e o lucro de R$ 5.714,00. Vejamos o cálculo:

R$ 10.000 ÷ 70% = R$ 14.286,00 (ponto de equilíbrio)

R$ 20.000,00 – R$ 14.286,00 = R$ 5.714,00 (lucro)

Lição 2: Quanto menor a margem de contribuição, maior será o valor do ponto de equilíbrio.

Edição: Fernanda Peregrino, da FC Comunicação.
Imagem: Eric Feldman/Freeimages.com

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga