CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Enviar mensagem

Adicionar pergunta

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Projeto “Balde Cheio” aumenta a qualidade da produção leiteira

Projeto “Balde Cheio” aumenta a qualidade da produção leiteira

sebrae mercado, projeto balde cheio, produção leiteira, leite

Além da manutenção da produtividade e outras melhorias, o Programa Balde Cheio, metodologia de transferência de tecnologia desenvolvida pela Embrapa Pecuária Sudeste e aplicada no Mato Grosso com apoio do Sebrae, tem gerado aumento do lucro para pequenos e médios produtores rurais.

Um dos grandes ganhos do projeto Balde Cheio, que estimula a produção leiteira em pequenas e médias propriedades rurais, é a viabilização de financiamentos para investimentos por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).   Na avaliação de Aureliano de Cunha Pinheiro, gestor do projeto no Sebrae em Mato Grosso, esse é o momento de fazer investimentos em animais de melhor linhagem e em infraestrutura. “Estamos entrando no terceiro para quarto ano do projeto e é preciso buscar o aumento de produtividade por vaca e área”, ressalta. Ele acrescenta que nas propriedades oficiais do projeto a produtividade é de 12 litros diários por animal e cerca de 200 litros por hectare.   Segundo o gestor do Sebrae no estado, quando o projeto começou, a média era de três litros diários por vaca e de menos de 50 litros por hectare. “Houve uma redução de área e um aumento considerável de produtividade, o que significa uma profissionalização do setor. O produtor passa a olhar a atividade como um negócio e a investir em animais, infraestrutura, pastagem e na gestão do empreendimento”, complementa.

Confira a seguir alguns exemplos de práticas de sucesso do Balde Cheio:

  • Otimização da área para o desenvolvimento da pecuária leiteira (alguns casos o produtor arrendou parte da propriedade diversificando seu rendimento);
  • Controle dos processos e gestão de todas as informações visando a melhoraria do rendimento;
  • Uso de sistema de piquetes com pasto irrigado para o período de seca para nutrição dos animais durante a estiagem;
  • Aumento da qualidade genética do rebanho;
  • Melhorias na qualidade do solo;
  • Plantio de cana e milho para a silagem (utilizado na alimentação balanceada do gado).

Para saber mais sobre o projeto Balde Cheio acesse: Projeto Balde Cheio – Embrapa

Fonte: Sebrae.com.br

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosDeixa eu ver qual é