1. Boa tarde Kamila. Sugerimos que entre em contato com a Caixa, pois somente ela poderá lhe explicar o que está havendo: 3004 1104- Capitais e regiões metropolitanas; 0800 726 0104​​​- Demais regiões; Suporte operacional e tecnológico a aplicativos, sistemas, site da CAIXA, caixa eletrônico, entre outLeia mais

    Boa tarde Kamila. Sugerimos que entre em contato com a Caixa, pois somente ela poderá lhe explicar o que está havendo:

    3004 1104- Capitais e regiões metropolitanas;

    0800 726 0104​​​- Demais regiões;

    Suporte operacional e tecnológico a aplicativos, sistemas, site da CAIXA, caixa eletrônico, entre outros;

    Para suporte empresarial e convênios, o atendimento ocorre de segunda a sexta-feira das 08h às 22h e aos sábados de 07h às 13h, exceto em feriados nacionais;

    Para suporte a empresas, Estados e Municípios, o atendimento ocorre de segunda a sexta-feira das 07h às 20h, exceto em feriados nacionais;

    Para produtos disponíveis em horário integral como site da CAIXA, internet Banking, entre outros, o atendimento ocorre 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive feriados;

    A ligação pode ser realizada por telefone fixo ou celular.

    Ver menos
    • 0
  2. Boa tarde. Antes de tudo é importante estar bem informado sobre o Microempreendedor Individual para tomar a decisão de se tornar um MEI, pois embora seja um negócio de porte pequeno, trata-se da criação de uma empresa com obrigações e responsabilidade. Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa qLeia mais

    Boa tarde. Antes de tudo é importante estar bem informado sobre o Microempreendedor Individual para tomar a decisão de se tornar um MEI, pois embora seja um negócio de porte pequeno, trata-se da criação de uma empresa com obrigações e responsabilidade.

    Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário, podendo se enquadrar em uma ou mais atividades no único CNPJ e ter somente um empregado.

    Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar um MEI legalizado. Essa Lei estabelece percentual de contribuição mensal para a Previdência Social e valores direcionados para o tributo municipal e estatual, mediante os quais, o Microempreendedor Individual tem acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.

    Cuidados:

    Se você recebe algum benefício legal, cujo documento de acesso é o seu CPF, poderá perder caso se torne MEI;

    Se você é funcionário público, saiba que a atividade empresarial individual, não é compatível com o funcionário público de qualquer esfera, podendo ser necessário ter que optar entre as duas atividades;

    Como se inscrever

    Os procedimentos para o Microempreendedor Individual são realizados através do Portal do Empreendedor – MEI, no site ww.portaldoempreendedor.gov.br. Seja inscrição, alteração, impressão de DAS, declaração anual ou baixa.

    Para realizar esse procedimento você poderá optar por uma das três formas: Contando com as instruções que se encontram no Portal do Empreendedor; Buscando a unidade do SEBRAE mais próxima, onde poderá contar com o apoio de profissionais capacitados para lhe orientarem; Contratando os serviços de um profissional de contabilidade.

    1º Passo

    Acesse ao Portal do Empreendedor, selecione a opção FORMALIZAÇÃO-INSCRIÇÃO. Serão abertos os campos para inserção do CPF e data de nascimento. Ao confirmar aparecerá em seguida um campo para informar Título de Eleitor ou Nº de Protocolo de entrega do Imposto de Renda Pessoa Física, este último só é solicitado para aqueles que já declaram imposto de renda pessoa física.

    Abrirá uma página para informações pessoais e sobre o negócio. Marque os campos sobre microempresa e, confirme o envio que migrará para o site da Receita Federal.

    Nota importante: o comprovante do endereço comercial deve estar no nome da pessoa que se inscrever como MEI, pois é necessário apresentar  documentos probatórios quando da solicitação de licenças e alvarás.

    2º Passo

    Ainda no Portal do empreendedor acesse a opção Emitir Guia de Pagamento (DAS). Passe o mouse sobre essa opção e escolha “Pagamento Mensal”.  Selecione o ano referente ao pagamento e depois o mês que você deseja efetuar. Aparecerá a opção “visualizar/imprimir”. Clicando sobre ela você obterá o boleto para pagamento.

    Se preferir pode ir imprimindo mês a mês, de acordo com a sua necessidade de efetuar o pagamento.

    3º Passo

    Agora você deve acessar o site da Receita Federal. http://www.receita.fazenda.gov.br.  Imprima o CNPJ na situação atual, para fins de comprovação junto ao órgão arrecadador, no qual o MEI possua registro como contribuinte seja na Prefeitura-Departamento de Arrecadação e Tributos; seja no Estado – Secretaria da Fazenda, ou nos dois.

    4º Passo

    O Microempreendedor Individual está dispensado de contabilidade e, portanto, não precisa escriturar nenhum livro. No entanto, ele deve guardar as notas de compra de mercadorias, os documentos do empregado contratado e o canhoto das notas fiscais que emitir.

    Deve anexar o Relatório às notas fiscais de compras de produtos e de serviços, bem como das notas fiscais que emitir.

    Na aba principal do Portal do Empreendedor você seleciona a opção CUIDADOS e clica no campo Relatório Mensal de Receitas Brutas para imprimir e realizar o preenchimento mensal da receita bruta, considerando o que for comércio, indústria e serviços.

    Esse acompanhamento mensal é necessário para que ao término de um ano fiscal, o MEI somar toda a sua receita bruta anual e partir para o próximo passo.

    5º Passo

    Desde quando se formaliza até o dia em que efetivar a baixa na sua empresa o Microempreendedor Individual deverá declarar o valor do faturamento do ano anterior.

    A primeira declaração pode ser feita por contador optante pelo Simples, neste caso, será feita gratuitamente. Mas somente a primeira.

    6º Passo

    Agora, munido com documentos pessoais e empresariais você deverá solicitar as Licenças e Alvarás nos órgãos de licenciamento empresarial.

    Como se tornar um Microempreendedor Individual MEI.

    Ver menos
    • 0
  3. Boa tarde Diana. O promotor de vendas pode ser MEI e fazer parte do grupo de profissionais que se enquadram no sistema do Microempreendedor Individual, e através da abertura de empresa, ele poderá trabalhar de forma regularizada. Ser um prestador de serviço MEI dá direito a benefícios previdenciárioLeia mais

    Boa tarde Diana. O promotor de vendas pode ser MEI e fazer parte do grupo de profissionais que se enquadram no sistema do Microempreendedor Individual, e através da abertura de empresa, ele poderá trabalhar de forma regularizada.

    Ser um prestador de serviço MEI dá direito a benefícios previdenciários e acesso a empréstimos e crédito a bancos diversos, além de possibilitar a emissão de notas fiscais para pessoas e empresas.

    Fonte: https://www.qipu.com.br/mei/profissoes/promotor-de-vendas/#:~:text=O%20promotor%20de%20vendas%20pode,poder%C3%A1%20trabalhar%20de%20forma%20regularizada.

    Ver menos
    • 0
  4. Resposta foi editada

    Boa tarde Jefferson, o que pode ser alterado: endereço comercial, atividade econômica, telefone, e-mail e nome fantasia. Já sabendo em que você deseja fazer a alteração, você tem a opção de realizar esse procedimento de três formas: Contando com as instruções que se encontram no Portal do EmpreendedLeia mais

    Boa tarde Jefferson, o que pode ser alterado: endereço comercial, atividade econômica, telefone, e-mail e nome fantasia. Já sabendo em que você deseja fazer a alteração, você tem a opção de realizar esse procedimento de três formas:

    Contando com as instruções que se encontram no Portal do Empreendedor buscando a unidade do Sebrae mais próxima, onde você poderá contar com o apoio de profissionais capacitados para lhe orientarem ou contratando os serviços de um profissional de contabilidade.

    1º Passo

    Na prática você deverá acessar ao Portal do Empreendedor, selecionar a opção ALTERAÇÃO e preencher conforme o sistema for abrindo os espaços.

    É recomendável antes de fazer a Alteração que se tenha em mãos o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual original, pois poderá ser necessário para aferição de informação, principalmente se no futuro você desejar se relacionar com Banco. Já se sabe que junto ao banco é solicitado o Certificado original, ou seja, de quando a empresa foi inscrita.

    Seguindo as instruções, logo após a conclusão do processo aparecerá um novo CERTIFICADO DE CONDIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL contendo as informações já alteradas. Você deve imprimir.

    2º Passo

    Agora você deve acessar aqui o site da Receita Federal e imprimir o CNPJ na situação atual, para fins de comprovação junto ao órgão arrecadador, no qual o MEI possua registro como contribuinte, seja na Prefeitura-(Departamento de Arrecadação e Tributos; ou seja no Estado – Secretaria da Fazenda), ou nos dois.

    3º Passo

    Lembre o contribuinte tem obrigação de informar ao órgão arrecadador quando houver mudança de nome empresarial, endereço comercial ou de atividade econômica do Microempreendedor Individual. Portanto, para concluir o processo de Alteração, você também deverá solicitar as mesmas alterações junto ao Departamento de Arrecadação e Tributos – DAT (Prefeitura Municipal) e/ou Secretaria da Fazenda – SEFAZ, para atualização de seu cadastro de contribuinte.

    Saiba como realizar alteração de dados MEI.

    Ver menos
    • 0
  5. Boa tarde Ivan, seu artigo estava salvo como modo “rascunho”. Já foi alterado e publicado novamente.

    Boa tarde Ivan, seu artigo estava salvo como modo “rascunho”. Já foi alterado e publicado novamente.

    Ver menos
    • 0
  6. Boa tarde Amanda. Se houver algum atraso neste pagamento, dentro do período dos 10 meses, a empreendedora perde seu direito à licença maternidade. Previdência, aposentadoria, bolsa família, maternidade e mais. Fonte: https://lucenatorres.jusbrasil.com.br/noticias/557171941/microempreendedoras-indiviLeia mais

    Boa tarde Amanda. Se houver algum atraso neste pagamento, dentro do período dos 10 meses, a empreendedora perde seu direito à licença maternidade.

    Previdência, aposentadoria, bolsa família, maternidade e mais.

    Fonte: https://lucenatorres.jusbrasil.com.br/noticias/557171941/microempreendedoras-individuais-mei-tem-direito-a-licenca-maternidade

    Ver menos
    • 2
  7. Boa tarde Gustavo. Assim como os próprios games, sites de games têm muitos formatos e tamanhos. 1 – Elabore um Plano  Quando chegar a hora de fazer seu próprio site, você precisa ter uma ideia bem clara do quê seu site vai abordar. Considere no que você vai focar com o seu site de games e que tipo dLeia mais

    Boa tarde Gustavo. Assim como os próprios games, sites de games têm muitos formatos e tamanhos.

    1 – Elabore um Plano 

    Quando chegar a hora de fazer seu próprio site, você precisa ter uma ideia bem clara do quê seu site vai abordar. Considere no que você vai focar com o seu site de games e que tipo de conteúdos você pretende publicar.

    Isso é um primeiro passo muito importante, pois o seu site vai mostrar exatamente como ele foi planejado. Isso até mesmo vai influenciar na escolha do seu nome de domínio, algo que vamos abordar ao longo deste artigo. Se você está meio perdido e não sabe no que focar, pode ser mais desafiante escolher um nome de domínio condizente com seu futuro site.

     2 – Escolha um Nome para seu Site e Registre um Domínio

    Uma das melhores coisas de se aprender a como criar um site de jogos é que você pode se divertir no processo de escolher um nome de domínio. Normalmente, nós recomendamos que você se apegue a nomes que estejam relacionados com o que você quer publicar na sua página.

    Em todo caso, veja alguns exemplos de alguns dos sites de games mais conhecidos. É bem provável que você já tenha vistos estes nomes em algum lugar. Perceba também que esses mesmos nomes estão relacionados com coisas sobre games ou com a cultura deste tipo de entretenimento.

    3 – Contrate um plano de Hospedagem de Sites

    Em outras palavras, você também vai precisar de dois planos de hospedagem: um para o seu site de games e outro para o servidor que você quer hospedar. Para configurar um servidor que muitos jogadores possam acessar, você vai precisar de uma VPS (Servidor Privado Virtual). Dito isso, você tem acesso total a um servidor que pode ser configurado como quiser.

    4 – Escolha uma Plataforma para seu Site de Jogos

    Ainda que o WordPress seja erroneamente e frequentemente considerado “apenas para blogs”, ela é, na verdade, capaz de lidar com  qualquer tipo de site que você queira ter na internet.

    Usar o WordPress significa que você vai ter a flexibilidade que precisa para criar qualquer tipo de site de jogos que quiser. Isso inclui blogs, uma página pessoal para compartilhar suas transmissões ao vivo, um site de notícias de games e assim por diante. Além disso, esse CMS também se destaca por ser acessível e fácil de aprender, o que faz com ele seja a escolha ideal para quem quer aprender a como criar um site de jogos.

    Veja os próximos passos em: https://www.hostinger.com.br/tutoriais/como-criar-um-site-de-jogos

    Ver menos
    • 1
  8. Boa tarde Lucyanne. Essa informação deverá ser obtida diretamente com à Caixa Econômica ou na Central 111, pois não temos acesso ao processo de liberação de recursos efetuada pelo banco: ☎ 3004 1104- Capitais e regiões metropolitanas; ☎ 0800 726 0104​​​- Demais regiões; Suporte operacional e tecnolóLeia mais

    Boa tarde Lucyanne. Essa informação deverá ser obtida diretamente com à Caixa Econômica ou na Central 111, pois não temos acesso ao processo de liberação de recursos efetuada pelo banco:

    ☎ 3004 1104- Capitais e regiões metropolitanas;

    ☎ 0800 726 0104​​​- Demais regiões;

    Suporte operacional e tecnológico a aplicativos, sistemas, site da CAIXA, caixa eletrônico, entre outros;

    Para suporte empresarial e convênios, o atendimento ocorre de segunda a sexta-feira das 08h às 22h e aos sábados de 07h às 13h, exceto em feriados nacionais;

    Para suporte a empresas, Estados e Municípios, o atendimento ocorre de segunda a sexta-feira das 07h às 20h, exceto em feriados nacionais;

    Para produtos disponíveis em horário integral como site da CAIXA, internet Banking, entre outros, o atendimento ocorre 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive feriados;

    A ligação pode ser realizada por telefone fixo ou celular.

    Ver menos
    • 1
  9. Boa tarde Ana. A geleia é o produto obtido da combinação de suco de frutas com açúcar, que depois de cozido e frio tem consistência branda, compacta e trêmula. As geleias, além de nos fornecerem vitaminas e sais minerais inerentes às frutas que foram usadas na sua preparação, são rica fonte de energLeia mais

    Boa tarde Ana. A geleia é o produto obtido da combinação de suco de frutas com açúcar, que depois de cozido e frio tem consistência branda, compacta e trêmula. As geleias, além de nos fornecerem vitaminas e sais minerais inerentes às frutas que foram usadas na sua preparação, são rica fonte de energia.

    1- Matéria prima

    Por se tratar de uma indústria que tem como característica fundamental a função de agregar valor a matérias primas oriundas de pequenas ou no máximo médias propriedades rurais, fica facilitado o relacionamento entre produtor e fornecedor, o que ameniza os problemas de falta de fornecimento e manutenção de qualidade.

    A aquisição de matérias primas deve ser bem planejada e irá variar de acordo com as características do estabelecimento, especialmente hábitos de consumo da clientela. Os principais itens são: frutas, potes de vidro, açúcar e etiquetas.

    2- Ingredientes

    São necessárias proporções adequadas de pectina de ácido das frutas e de açúcar para se obter geleia.

    3- Frutas

    As frutas maduras emprestam à geleia a sua cor e sabor característicos, além de sais minerais e vitaminas que contêm. Nas frutas verdes encontramos a pectina e o ácido, substâncias importantíssimas no preparo de geleia.

    4- Pectina

    Para a formação da geleia, as frutas tem que conter uma substância conhecida por pectina. Esta substância se forma pela decomposição da protopectina (hidrato de carbono presente nas frutas) pela ação de enzimas. A pectina, quando combinada com uma porção adequada de açúcar na presença de ácidos e sais minerais, precipitar-se-á formando a geleia. Encontra-se na polpa das frutas perto da casca, ao redor das sementes e nos caroços, principalmente em frutas mais verdes do que maduras. À medida que as frutas amadurecem, a pectina se transforma em ácido péctico.

    O ácido péctico é solúvel em água, razão pela qual tem capacidade de gelatinização. Para extrair a pectina é necessário ferver as frutas rapidamente até ficarem um pouco macias. Cocção prolongada destrói a capacidade da pectina de formar geleia especialmente em frutas muito ácidas. Pouca pectina dará uma geleia mole. Quando não estiver segura da presença e qualidade da pectina no suco é aconselhável fazer o teste para determinar a sua presença.

    Características de uma boa geleia:

    1- Transparente, brilhante, sem sedimento;

    2- Tem a cor e sabor da fruta de que foi feita;

    3- Quando despejada sobre um prato, conserva o formato da vasilha em que foi guardada;

    4- Treme quando se mexe com ela;

    5- Fácil de ser cortada, conservando sua forma.

    Sebrae possui uma ideia de negócio completa, com um guia detalhado sobre custos, pessoas, investimentos, divulgação, exigências legais, planejamento e outros sobre como montar uma fábrica de doces e geleias.

    Acesse a Ideia de negócios em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/como-montar-uma-fabrica-de-doces-e-geleias,be587a51b9105410VgnVCM1000003b74010aRCRD

    Fabricação de geleia de fruta.

    Ver menos
    • 0
  10. Boa tarde Carlos, não existe nenhum impedimento em abrir o MEI. O MEI já faz parte dos contemplados do auxílio. http://www.caixa.gov.br/auxilio/

    Boa tarde Carlos, não existe nenhum impedimento em abrir o MEI. O MEI já faz parte dos contemplados do auxílio.

    http://www.caixa.gov.br/auxilio/

    Ver menos
    • 0
  11. Resposta foi editada

    Boa tarde Nathalie. Um dos grandes desafios enfrentados por psicólogos — e, na verdade, por uma boa parte dos profissionais da área médica em geral — é a dificuldade em atrair pacientes para clínica de psicologia. A falta de pacientes ou a dificuldade na retenção dos antigos não tem uma única causa,Leia mais

    Boa tarde Nathalie. Um dos grandes desafios enfrentados por psicólogos — e, na verdade, por uma boa parte dos profissionais da área médica em geral — é a dificuldade em atrair pacientes para clínica de psicologia. A falta de pacientes ou a dificuldade na retenção dos antigos não tem uma única causa, como veremos a seguir, mas é fundamental que você tenha em mente desde já que esse problema nada tem a ver com sua capacidade como profissional.

    Como atrair pacientes para clínica de psicologia?

    1- Analise o seu negócio

    O primeiro passo é fazer uma análise franca do seu próprio negócio sob diversos aspectos. Muitas vezes, ao perceber que não tem tantos clientes quanto desejaria, o profissional tem sua autoestima abalada e fica tão focado em questionar suas próprias habilidades profissionais que se esquece de fazer alguns ajustes que poderiam aumentar bastante a demanda de pacientes.

    2- Defina o seu público-alvo

    Muitas vezes, na tentativa de atrair mais clientes, acreditamos que a melhor solução é atender todos os tipos de públicos, o que é um engano. Na verdade, quanto mais focado você estiver em atender um determinado grupo, maior será a sua especialização nessa área e mais fácil será tornar o seu nome uma referência nesse mercado.

    Na tentativa de agradar a todos e ter um perfil mais generalista, o profissional corre o risco de passar ao paciente a impressão de que não conhece nenhum assunto em profundidade. O resultado é justamente o contrário, e ele acaba não agradando ninguém. Portanto, descubra com qual público vai trabalhar e você terá mais chances de atingi-lo.

    3- Invista em marketing digital

    Não adianta fazer um ótimo trabalho se os seus potenciais clientes não souberem disso. Portanto, é uma excelente ideia aumentar ou iniciar sua presença online e investir em marketing digital. Por que isso é tão importante? Você sabia, por exemplo, que 77% dos pacientes buscam um profissional da área médica no Google antes de marcar uma consulta?

    Então, comece pelo básico: sua clínica tem um site com design atraente e visualização compatível com celulares e tablets? Seu negócio está presente de maneira adequada nas redes sociais? Tem, por exemplo, uma fan page atualizada no Facebook? E você, está presente ativamente em quais redes sociais? Costuma falar sobre o seu trabalho nelas?

    É também nesses espaços — site e redes sociais — que você poderá se posicionar como autoridade no assunto e atingir em cheio o seu público-alvo, sempre levando em consideração e respeitando, obviamente, os limites impostos pelo código de ética do Conselho Federal de Psicologia e outros órgãos competentes.

    Você já pensou, por exemplo, em criar um blog para falar sobre assuntos relacionados à sua área? Nesse processo, é muito importante buscar a ajuda de profissionais especializados no assunto, que poderão traçar uma estratégia de marketing que leve em consideração as especificidades do seu negócio e buscar as soluções mais adequadas para o seu caso.

    4- Conheça os seus concorrentes

    Nesse momento é importante fazer uma análise de como atuam seus principais concorrentes para aprender com seus erros e acertos. Não se trata de copiá-los, mas de perceber como você pode oferecer uma experiência melhor para os seus pacientes, aperfeiçoando o que já está disponível no mercado e descartando o que definitivamente não funciona.

    É importante também fazer uma avaliação sincera de questões delicadas, como a precificação das consultas. Os valores cobrados por você estão na média, muito acima ou muito abaixo daqueles cobrados no mercado em geral?

    Essa é uma análise importante, já que preços muito abaixo do mercado, ao contrário do que se pode imaginar, podem até ajudar a atrair alguns clientes em um primeiro momento, mas como estratégia de longo prazo, costumam afastá-los.

    5- Faça uma avaliação honesta da sua clínica

    Nesse passo é importante fazer uma avaliação sincera da experiência que você vem oferecendo aos seus clientes. Coloque-se no lugar do paciente e pense: “como eu me sentiria ao entrar aqui pela primeira vez? Que sensações a minha clínica de psicologia provoca em um primeiro momento?”

    Analise se o local em que você atende seus pacientes está em boas condições — se é bem ventilado e bem conservado, por exemplo — e, acima de tudo, se passa uma sensação de acolhimento.

    Nesse ponto do processo, é fundamental evitar pensamentos limitantes, como “não tenho verba disponível para investir em melhorias”. Muitas vezes são mudanças muito simples, que custam muito pouco ou nada, que fazem com que o paciente perceba a sua clínica como um local agradável e com excelente custo-benefício.

    Lembre-se sempre que encantar o cliente e fazer com que ele se sinta bem-vindo é uma técnica que sempre funciona — não só em clínicas de psicologia, mas em qualquer negócio.

    6- Invista em networking

    Tão importante como prestar um bom atendimento quando o cliente já buscou os seus serviços é a maneira como o mercado o enxerga como profissional. Retome os contatos que fez na época da faculdade com alunos e professores e esteja sempre conectado a profissionais de sua área — seja em congressos, cursos ou eventos.

    Muitas pessoas não se sentem confortáveis quando se fala em networking porque ainda confundem construir uma rede de contatos com os quais você pode contar e a quem você também pode auxiliar com simplesmente se aproximar das pessoas “por interesse”.

    Na verdade, networking nem de longe tem a ver com isso, mas com estar sempre em contato com profissionais que têm os mesmos interesses e passam pelos mesmos desafios e dilemas que você. Portanto, não os procure apenas quando precisar de ajuda, mas para compartilhar informações e criar uma rica troca de experiências.

    7- Capacite-se para ajudar seus pacientes

    É muito importante que você tenha seguido os passos anteriores e tenha uma ideia de qual será o seu público-alvo. Feito isso, fica muito mais fácil identificar as dores desse grupo e focar em cursos, treinamentos e especializações para que você amplie suas técnicas e aumente o seu portfólio de tratamentos com base nessas informações.

    Quer um exemplo? Muitas vezes, a baixa retenção de pacientes está ligada ao fato de que muitos deles acreditam que suas necessidades não estão sendo atendidas de maneira objetiva. Nesses casos, cabe a você mostrar a ele que é um bom profissional e que sabe como ajudá-lo a resolver o problema.

    8- Esteja aberto a novas possibilidades

    Muitas vezes, ao realizar esse tipo de capacitação, você pode perceber que sua dificuldade na atração e retenção de clientes reside principalmente no fato de que o público-alvo que você está procurando reter não é necessariamente o ideal e nem o único com o qual você poderia trabalhar.

    Por isso, é importante estar aberto a novas possibilidades de atuação. Se ao buscar aperfeiçoamento profissional ou pessoal, você encontrou um nicho de mercado com o qual se identificou, não tenha medo de mudar. Muitas vezes, essa mudança de foco é o que falta para que você encontre o sucesso.

    9- Não busque retenção indefinida, busque melhora

    É importante deixar claro que, ao longo do texto, quando falamos em retenção de pacientes, estamos nos referindo ao desafio recorrente enfrentado pelos profissionais da área médica de trazer novamente ao consultório pessoas que buscam ajuda terapêutica, mas não passam da primeira ou da segunda consulta.

    Qualquer profissional sério sabe que o objetivo final do processo terapêutico é fazer com que o paciente torne-se um ser humano capaz de lidar de maneira autônoma com os problemas e adversidades do cotidiano, garantindo, assim, sua independência, saúde e bem-estar.

    Pacientes satisfeitos com os resultados do processo terapêutico constituem uma das maneiras de propaganda mais efetivas do seu trabalho: a indicação boca a boca. Por isso, bons e éticos profissionais sabem que não precisam reter seus pacientes indefinidamente.

    Fonte: https://actinstitute.org/blog/como-atrair-mais-pacientes-para-sua-clinica-de-psicologia/

    Ver menos
    • 1
  12. Boa tarde Igor. Comerciante de Bebidas, para a categoria do MEI, é o responsável em vender bebidas no varejo, ou seja, para o consumidor final, não podendo atuar como distribuidora para comercialização com atacadistas. É um mercando muito abrangente com enorme capacidade de consumo, além de ter a paLeia mais

    Boa tarde Igor. Comerciante de Bebidas, para a categoria do MEI, é o responsável em vender bebidas no varejo, ou seja, para o consumidor final, não podendo atuar como distribuidora para comercialização com atacadistas.

    É um mercando muito abrangente com enorme capacidade de consumo, além de ter a particularidade de que as bebidas não estragam como os alimentos, o que diminui a perda de dinheiro e permite trabalhar com prazo de giro de estoque maior. A tarefa parece simples, mas não é, tem que ser bem cuidadoso na hora de selecionar as bebidas, priorizando a qualidade e procedência, para sempre ter itens variados e atrativos, que garantam a satisfação dos clientes.

    Muitos profissionais precisam emitir notas fiscais para a comercialização de produtos, além de conseguir condições de compras melhores pelo fato de ter CNPJ. Para atender a esta necessidade, a formalização como MEI é uma opção viável, que traz também a tranquilidade de estar amparado pelos benefícios previdenciários, como: auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros, A formalização ocorre através da atividade de: COMERCIANTE DE BEBIDAS.

    Quais as atividades permitidas no MEI?

    Fonte: https://www.dicasmei.com.br/dicas/dicas-de-negocios/

    Ver menos
    • 0