CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

63% dos donos de micro e pequenas empresas desejam investir no negócio em 2021, diz pesquisa

A pandemia causada pelo novo coronavírus impactou profundamente o setor de comércios e serviços, afetando especialmente as micro e pequenas empresas, que precisaram encontrar maneiras de continuar faturando durante o período. Apesar das dificuldades, muitos empresários estão otimistas em relação ao cenário para 2021 e consideram investir no negócio. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, a maioria dos empresários (63%) continua otimista e pretende realizar investimentos no próximo ano, apesar das dificuldades enfrentadas durante 2020. As aplicações serão feitas, principalmente, em áreas como divulgação (13%), modernização de produtos e processos (13%), ampliação do atendimento ou capacidade produtiva (9%) e ampliação do mix de produtos/serviços (9%). Ainda de acordo com o estudo, um em cada quatro donos de pequenos negócios (27%) disse não ter ...

Ler mais ou responder
3 dicas para sua empresa começar o ano com sucesso

Mesmo diante da pandemia de Covid-19, que assolou o mundo em 2020 e continua gerando inúmeros impactos negativos em todas as esferas da sociedade, o total de criação de novos empreendimentos no Brasil registrou um expressivo crescimento. Segundo o Ministério da Economia, há no país 19,7 milhões de empresas ativas, sendo que 298 mil delas foram abertas apenas no mês de novembro de 2020.  Apesar dos números positivos, muitos negócios também fecharam e muitos outros estão à espera de dias melhores para a economia brasileira. A expectativa é de que, com a chegada da vacina contra o Sars-Cov-2, haja uma recuperação – ainda que gradual – para os milhares de empreendedores nacionais.  Por enquanto, diante deste cenário de incertezas, os empresários de ...

Ler mais ou responder
Venda de alimentos, eletrodomésticos e móveis impulsiona PIB nacional

No terceiro trimestre de 2020, a produção e a venda de alimentos, eletrodomésticos e mobília impulsionaram a indústria da transformação e do comércio, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Após um período crítico de queda no primeiro e segundo trimestres, que foram marcados pelo fechamento dos comércios e pela paralisação nas produções por causa da pandemia de COVID-19, os avanços no terceiro trimestre foram bem significativos: a atividade econômica cresceu 7,7%, enquanto a indústria da transformação aumentou 23,7% e o comércio, 15,9%. O comércio não chegou a ser tão afetado quanto a indústria durante a paralisação das atividades no começo do ano, então acredita-se que parte dessa alavancada na economia se dá porque os estoques foram acabando e ...

Ler mais ou responder
Com auxílio emergencial, varejo de vestuário apresenta aumento na receita

Menos de um ano se passou desde que o primeiro infectado pelo novo coronavírus foi diagnosticado no Brasil e fez a roda da economia travar. A rotina diária teve de ser adaptada para obedecer às medidas necessárias e conter o número de contaminados pela doença, resultando no isolamento social e no aumento de pessoas trabalhando e estudando sem sair de casa. Por muitos meses, qualquer peça de roupa mais formal foi substituída por peças casuais e de maior mobilidade, como calça jeans feminina e masculina e os conjuntos de moletom, que antes não eram muito bem vistos e agora são cobiçados, vendidos em praticamente todas as lojas virtuais do país.  Esse setor teve uma recuperação acelerada logo no início da quarentena ...

Ler mais ou responder
Cresce o número de aluguel de galpões logísticos para vendas digitais

Com a pandemia, houve um aumento expressivo no número de vendas online. Impossibilitada de consumir presencialmente, a maior parte dos brasileiros investiu a renda digitalmente em produtos de e-commerce.  Um levantamento realizado pela Ebit/Nielsen, em parceria com a Elo, aponta que o faturamento das vendas pela internet tiveram um aumento de 47% no primeiro semestre de 2020, o que corresponde a um total de R$ 38,8 bilhões. De acordo com a pesquisa, foram quase 91 milhões de pedidos feitos apenas entre os meses de janeiro e junho. Para o segundo semestre, uma pesquisa realizada pela agência de SEO Conversion, com uma amostra de 400 pessoas, destacou que 75,3% dos entrevistados pretendiam fazer compras pela internet durante a Black Friday por medo de ...

Ler mais ou responder
Procura por caminhões semi leves cresce, impulsionada pelo comércio eletrônico

A preocupação com o contágio de Covid-19 fez com que muitos brasileiros passassem a realizar compras online. De acordo com a Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABCOMM), a estimativa é de que as vendas digitais aumentem 30% em relação a 2019. Antes da pandemia, era esperado um crescimento de 18% para o setor.  A tendência é de que o comércio eletrônico continue em pleno desenvolvimento. Somente no primeiro semestre deste ano, aproximadamente, 7,3 milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra em e-commerce, segundo pesquisa da Ebit/Nielsen. A estimativa do Statista para os próximos anos é de que, entre 2020 e 2024, o Brasil se torne o 6º país no ranking de crescimento do comércio eletrônico, com alta de 9,1%. Este cenário é ...

Ler mais ou responder
Economia cresce 7,7% no 3º trimestre em meio à incerteza

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 7,7% no 3º trimestre em comparação com os três meses anteriores, quando atingiu uma queda de 9,7%, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No acumulado do ano até o fim de setembro, o PIB caiu 5% em relação a igual período de 2019, colocando a economia do país no mesmo patamar de 2017. Em relação aos meses isolados de 2019, os valores apresentados em 2020 ainda estão abaixo. O terceiro trimestre apresentou um recuo de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. A expectativa do mercado e do governo era alcançar um indicador de alta próximo de 8,5% entre julho e setembro. O principal fator que corrobora ...

Ler mais ou responder
Empresas e entidades públicas precisam se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

A automatização dos processos e o uso do ambiente virtual para a troca de informações não é mais uma novidade. Cada vez mais, empresas e órgãos públicos têm se apoiado na tecnologia para garantir a eficácia e a segurança no oferecimento de diferentes serviços. Assim, o volume de dados pessoais em ambientes digitalizados também aumenta, o que cria questões acerca da proteção da informação e qual a responsabilidade de quem está administrando esse conteúdo. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) é uma das ferramentas principais na regulação do tratamento de dados pessoais, além de alterar os artigos 7º e 16º do Marco Civil da Internet, e tem como objetivo garantir o uso dessas informações da forma mais transparente, ...

Ler mais ou responder
Como deixar o dia a dia dos colaboradores mais prático e ágil nas empresas?

Um bom trabalho de RH é essencial para o sucesso de uma empresa. Afinal, além de serem responsáveis pela contratação de pessoal, este setor também pode ajudar na retenção de talentos e no aperfeiçoamento da equipe. Por isso, é essencial que as pessoas que cuidam do setor de recursos humanos estejam atentas às necessidades de cada empresa e seus funcionários. Uma visão do todo, que transcende as questões burocráticas e apenas internas, por exemplo, pode ser essencial para o sucesso de todo o grupo. Veja algumas dicas que destacamos para tornar o dia a dia dos colaboradores mais fácil e leve, ajudando nas funções de recursos humanos. Procure por novas tecnologias Buscar por novas tecnologias para cada área é um papel que todos ...

Ler mais ou responder
Pesquisa registra aumento no consumo de suplementos e traz números animadores para o mercado

A segunda edição da pesquisa "Hábitos de Consumo de Suplementos Alimentares no Brasil", realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), registrou o aumento de consumo deste tipo de produto em 2020. De acordo com o estudo, o percentual de lares em que há pelo menos uma pessoa consumindo suplementos alimentares é de 59% em 2020, o que representa um crescimento de 10% em relação ao ano de 2015. Os resultados da pesquisa são animadores para o mercado e mostram o amadurecimento do consumo dessa categoria de alimento. Além do crescimento, a pesquisa também revelou que 90% dos indivíduos que fazem uso de suplementos utilizam os produtos para complementar a alimentação e 85% têm como ...

Ler mais ou responder
Como potencializar resultados da sua marca no varejo online?

Empreender é um sonho para uma parcela significativa da população. Em 2020, com uma pandemia em curso e a impossibilidade da materialização das lojas físicas, as opções para a abertura de negócios ficaram focadas no meio virtual, alternativa com maior potencial de vendas e propagação. Apenas ao longo deste ano houve um aumento de 40,7% na criação de lojas virtuais, que já são mais de 1,3 milhão registradas no país, de acordo com a 6ª edição do levantamento “Perfil do E-Commerce Brasileiro”, feita pela PayPal, em parceria com a BigData Corp. A alta demanda de lojas e negócios virtuais representa o aumento das possibilidades aos consumidores, que poderão analisar os serviços antes de efetuar as compras. Aos varejistas, cabe a reflexão ...

Ler mais ou responder
Celulares e eletrodomésticos são os produtos mais desejados na Black Friday 2020, diz pesquisa

Aparelhos celulares e eletrodomésticos serão os produtos mais procurados pelos brasileiros durante a próxima edição da Black Friday, que acontece no dia 27 de novembro. Os dados foram revelados por uma pesquisa feita pela Provokers em parceria com o Google.  O estudo apontou que, além dos smartphones (38%) e utensílios domésticos (30%), os itens de informática (28%), as roupas femininas (28%) e as televisões (26%) também devem ter grande procura durante o evento. A pesquisa, que ouviu 1.500 pessoas, entre homens e mulheres, de todas as regiões do Brasil, também revelou que cerca de 40% dos consumidores pretendem realizar apenas compras online na Black Friday – número 7% maior do que o registrado em 2019.  Aqueles que pretendem comprar, tanto online, quanto em ...

Ler mais ou responder