CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Por que empreender em Alimentação Vegana?

Por que empreender em Alimentação Vegana?

  • Alimentaçao Vegana é um tema contemporâneo que chamou a atenção na palestra do CEO da empresa NotCo, durante o evento – OPEN FOOD INNOVATION SUMMIT 2020 – Online

A NotCo possui tecnologia para, através de algoritmos de inteligência artificial, trabalhar em conjunto com chefs de cozinha, testando receitas todos os dias, onde esses chefs vão executando e provando, ajustando textura, sabor e aroma.

A empresa tem, cada vez mais, acelerado o processo de desenvolvimento e criação de novos produtos como sorvetes, maioneses, hambúrgueres, removendo animais da equação e fazendo uso de plantas.

A comida do futuro surge para minimizar impactos ambientais, através de um novo sistema alimentar, mais consciente, mais inclusivo, mais amplo e menos baseado em monocultura.

É a reinvenção da indústria de alimentos em beneficio do planeta, a partir da inovação e da criatividade, sem perde sabor, afetividade e nutrientes e, especialmente sem permitir que as pessoas percam a conectividade que têm com o que gostam de comer.

Segundo nutricionistas e nutrólogos as dietas dos vegetarianos e veganos não são deficientes, já que não existem nutrientes essenciais que só estejam presentes na carne, por exemplo.
A proteína animal pode ser substituída por leguminosas como feijão, grão-de-bico, ervilha e lentilha, dentre outros.

O mundo mudou, o comportamento do consumidor mudou junto. As pessoas estão mais questionadoras, exigentes e buscando mais conteúdos, sobretudo com relação ao que compram e ao que comem, ao que vestem e consomem de maneira geral.

O veganismo já é considerado uma das principais correntes que lideram o caminho para o futuro dos negócios, especialmente no universo dos restaurantes e fast foods.

Abrir um negócio vegano, com características que atendam à demanda de um seleto público em plena expansão, está entre os investimentos de maior potencial em todo o mundo.

Boa parte das pessoas não acha difícil ser vegana, mas sentem falta de ter mais opções ao alcance na hora de fazer as compras ou contratar algum serviço vegano, ou mesmo de encontrar opções diferenciadas para saciar um desejo alimentar, sem perder a conexão com a afetividade que as ligam a determinadas comidas, especialmente àquelas que consideram como preferida, como uma feijoada vegana ou até mesmo um sorvete incrivelmente vegano, sem ter que atravessar a cidade para chegar até um local que possua esse tipo de produto.

O mundo caminha para se ter produtos veganos mais facilmente acessíveis ao público em geral, já que o veganismo não é apenas um estilo de vida politicamente correto, mas, na maioria das vezes, uma opção de muitos por viver melhor, não apenas com sua consciência, mas, principalmente, com sua saúde e com sua digestão.

Independente do veganismo, ter opções de escolha será sempre mais interessante para todos, é poder optar pela compra de um leite de vaca ultra processado ou um leite de amêndoas, de um queijo de cabra ou um queijo de castanhas, de um bolo com farinha de amêndoas ou um bolo cheio de glúten.

Os números mostram que os consumidores estão se interessando, cada vez mais, por produtos veganos, embora apenas uma pequena porcentagem das pessoas se identifique como adepta deste estilo de vida, muitas estão adotando dietas que são amplamente focadas em proteínas vegetais e optando por consumir produtos que sejam mais limpos para o planeta.

Ao mesmo tempo, com mais de 30 milhões de brasileiros declaradamente vegetarianos e uma tendência de elevação deste número, as oportunidades de negócios para investir são inúmeras, e as possibilidades de retorno crescem na mesma proporção.

A comida vegetariana ou vegana definiu um mercado com demanda em ascensão, mas a oferta ainda está aquém do ideal.
Abrir um negócio vegano também propicia uma contribuição à saúde da população.

Não à toa grandes redes de restaurantes e fast foods já inseriram em seus cardápios opções veganas e vegetarianas, tentando atrair para a sua carteira de clientes essa fatia de mercado, que ainda se sente perdida em busca de novas opções.

O aumento nas vendas de alimentos à base de plantas resultou no que atualmente já é considerado uma indústria em crescimento.

Alguns adeptos, ditos como “flexitarianos” já testam as “segundas-feiras sem carne” e outros movimentos semelhantes com base na saudabilidade e preservação do planeta, numa tentativa de experimentar outras opções a base de plantas e vegetais e esse hábito leva ao crescimento da população vegetariana ou semi-vegana na sociedade.

Abrir um negócio nesse contexto é estar alinhado com as mais atuais práticas de alimentação e empreendedorismo, assim, podemos pensar inclusive na inteligência artificial como uma alternativa tecnológica para transformar uma série de plantas em alimentos altamente estruturados.

Valéria Rocha
Analista Técnico – SEBRAE/PE
Gestora de Projetos de A&B

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Valeria RochaNovo na comunidade

Comunicadora Social, Bacharel em Relações Públicas, Pós Graduada em Gestão da Qualidade, Especialista em Empreendedorismo, Sistema Sebrae, Qualidade no Atendimento,Gestão de Projetos Orientados ao Resultado e Sustentalibidade. Gestora de Projetos na área de Alimentos e Bebidas há 17 anos no Sebrae PE Reconhecida pelo conselho distrital da Ilha de Fernando de Noronha/PE pelas benfeitorias realizadas à Comunidade Empresarial local em 2014 e 2015; Membro da equipe premiada pela FECOMERCIO NA, pela consultoria integrada de sustentabilidade ao turismo e Gastronomia da Ilha de FN em 2015

Me siga