CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

PMEs não podem ignorar as redes sociais

PMEs não podem ignorar as redes sociais

“Se você não colocou sua empresa lá, alguém já fez isso por você”, diz Felipe Morais, em palestra na Campus Party 
Foto: Divulgação
São Paulo – Você não quer aparecer nas redes sociais?
Esqueça isso, ordena o especialista Felipe Morais. Praticamente todas
as empresas, sejam grandes ou pequenas, já foram comentadas no Twitter,
citadas em vídeos no Youtube ou em páginas do Orkut ou do Facebook. “Se
você não colocou a sua marca lá, alguém já fez isso por você”, anuncia.
Um dos grandes erros que um negócio pode cometer atualmente, segundo
ele, é ignorar o movimento das redes sociais e as vantagens que elas
podem trazer para a credibilidade da marca. “Pode ser um comentário bom
no Twitter ou uma reclamação no Foursquare. Você pode perder
oportunidades de negócios”, alerta Morais.

Em sua palestra, no Like a Boss, espaço do Sebrae na Campus Party,
Morais citou o exemplo das revendedoras de carros. Segundo ele, muitas
vezes, os clientes já chegam à loja sabendo mais informações sobre o
modelo que procuram do que o próprio vendedor. As informações estão em
sites e nos comentários das redes sociais. “A empresa precisa estar nas
redes e saber o que estão falando a respeito dos produtos que ela
revende. Depois preparar o vendedor para conversar com o cliente a
respeito disso”, recomenda.

As empresas precisam planejar como vão aparecer nas redes sociais.
Morais sugere que o empresário participe das redes para saber o que
estão falando da sua marca. “Acompanhe sistematicamente até encontrar um
objetivo para participar de uma determinada rede. Se o seu negócio é
apenas ganhar dinheiro, reveja a estratégia. As redes sociais são feitas
por pessoas que querem relacionamento”, assevera. Morais explica que o
consumidor de uma marca quer ouvir mas também quer falar. Então a
empresa precisa responder aos questionamentos e também disponibilizar
vários pontos de contato de relacionamento na internet (e-mail, fale
conosco, SAC 2.0).

Outra preocupação é não ter pressa para ver os resultados. A relação de
confiança entre o cliente e a marca nas redes sociais é fundamental. Por
isso, assim como uma pessoa não casa com o primeiro que aparece, os
usuários também conversam muito antes de seguir alguém no Twitter ou
curtir uma fanpage no Facebook. “Mas quando isso acontece, as pessoas
falam bem do seu produto gratuitamente, indicam para outras pessoas,
falam sobre a experiência”, alerta.

Morais afirma que, na internet, as pessoas não gostam de marcas
egocêntricas. Aquelas que falam apenas de suas qualidades e desempenho,
sem levar aos seus seguidores informações interessantes. “Fique atento
aos posts que não têm nenhum comentário. Isso é ruim”, opina. Ele também
recomenda que os empresários busquem engajamento. “Sessenta milhões de
pessoas no Brasil acessam blogs todos os meses. É possível que muitos
desses sites tenham relação com a atividade que você exerce. Converse
com os blogueiros, sugira assuntos. Pense em uma forma de engajamento”,
sugere.

Por último, ele recomenda que o empresário avalie a participação em uma
rede social sobre os seguintes aspectos: economia com a conta do
telefone 0800, relacionamento direto com SAC 2.0, relacionamento do
usuário com a marca, indicações, recomendações e elogios, economia em
pesquisas de opinião.

Fonte: Estadão PME

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae