Elisângela Reginaldo
  • 0
Novo na comunidade

Quando você abre um negócio, busca conhecimento e na prática ainda faz errado, como concertar?

  • 0

Abrimos uma papelaria, um sonho meu. Porém, por garantia financeira, até o negócio alavancar continuo no meu trabalho fixo e ele fica na papelaria tocando os negócios. Investimos inicialmente 4.000,00 em material escolar, vendemos razoavelmente bem, porém tivemos que repor estoque de alguns itens e compramos a prazo no boleto. Pagamos aluguel e como todo início de negócio, muitas despesas com prateleira, equipamentos, etc…

Depois que começaram as aulas as vendas caíram 90%, decidimos investir em alguns brinquedos para complementar o mix de produtos, comprando de fornecedor que passa na nossa cidade. Exageramos e investimos a metade do que tínhamos, e agora muitas despesas, aluguel, água, luz, internet, boletos e prestações para pagar e o dinheiro está acabando.

E outra coisa, meu esposo não leva muito jeito com tecnologias. Como trabalhamos com xerox e impressão, ele fica meio perdido e acho que por isso perdemos muitos clientes. O que faço, está correndo o risco de pegar o meu salário e ter que investir num negocio que ta dando errado para não adquirir dividas? Me ajudem por favor!Já não sei o que fazer!

Perguntas relacionadas

2 Respostas

  1. Prezada Elisângela Reginaldo,

    Em seu questionamento, você mesma já identificou os pontos de gargalo que estão impactando seu negócio: falhas no planejamento financeiro para as compras adicionais realizadas e o deficiente conhecimento no manuseio de tecnologias pelo seu esposo.

    Vamos segregar nossa resposta em dois pontos:

    a) Escassez de recursos para pagar compromissos:

    Essa situação tende a se agravar com as medidas de isolamento social, reduzindo drasticamente as vendas realizadas em balcão. Isso impactará no negativamente no capital de giro da empresa que poderá não ter os recursos suficientes para a quitação de suas contas.

    Ao utilizar parte de seu salário para quitar as contas da empresa, você certamente terá que cortar algum gasto pessoal ou mesmo de sua casa e suas despesas pessoais deverão ser redimensionadas porque corre um sério risco de haver dificuldades no futuro para a quitação de seus compromissos pessoais e aqueles advindos da empresa.

    Dessa forma, sugiro que você faça uma análise de uma alternativa à opção de usar seu dinheiro oriundo do salário:

    • Levante todos os valores que você tem a pagar nos próximos meses, decorrentes das compras parceladas que fez.
    •  Pesquise, junto às instituições financeiras, as condições para você acessar linhas de crédito para capital de giro (vou inserir abaixo algumas opções), aproveitando o incentivo dado pelo Governo em razão da crise do corona vírus.

    Sabendo o valor das prestações desse financiamento – observando se o valor do crédito supre o total de sua dívida atual – você poderá negociar o pagamento antecipado dessas prestações, barganhando algum desconto em razão da antecipação.

    Analise as opções que estão postas no mercado financeiro e veja aquela que poderá lhe ajudar no momento:

    • Caixa Econômica:

    http://www.caixa.gov.br/caixacomvoce/Paginas/default.aspx?utm_source=Site_caixa&utm_medium=botao_home&utm_campaign=corona

    https://caixanoticias.caixa.gov.br/noticia/20637/coronavirus-caixa-anuncia-novas-medidas-de-estimulo-a-economia-brasileira

    • Banco do Brasil:

    https://www.bb.com.br/pbb/pagina-inicial/voce/produtos-e-servicos/emprestimo/emprestimo-pessoal?utm_source=PortalBB&utm_medium=BoxProdutosHome&utm_campaign=canaisdigitais#/

     

     

    Além dos bancos tradicionais, há também as FINTECHs de capital de giro que possuem linhas de crédito para o micro e pequeno negócio.  Por possuírem um custo operacional mais baixo, podem oferecer tarifas competitivas, embora apresentem um nível de exigência maior. Para conhecer detalhes do funcionamento dessas fintechs, consulte o site https://fintech.com.br/blog/fintech/fintech-capital-de-giro/

    Analise com calma as opções postas no mercado e tenha muito claro a finalidade do crédito novo, caso você opte pela contratação de um empréstimo.

    b) Perda de clientes:

    Tendo por base o seu relato, fica claro que o deficiente treinamento ou aptidão de seu marido para a utilização de ferramentas básicas de tecnologia é um fator de risco para sua empresa, visto que está deixando de faturar com a prestação de serviços em um momento de baixa demanda para material escolar.

    Essa situação exige que você avalie a possibilidade de instituir um programa de estágio para alunos da rede escolar que tenham facilidades com tecnologias. Hoje em dia, os jovens têm muita facilidade para trabalhar com vários tipos de tecnologia. Seria uma forma de garantir que sua empresa minimizasse  a perda de clientes, conforme seu relato.

    Importante destacar que, ao perder clientes pelo deficiente atendimento, sua empresa perde muito mais que apenas a receita advinda da prestação do serviço, pois a imagem de sua empresa fica comprometida perante o público.  Dessa forma, avalie a possibilidade de contar com o apoio de um estagiário que opere essas tecnologias para as quais o seu marido não está preparado. Para maiores informações sobre a contratação de estagiários, acesse ao link https://blog.vhsys.com.br/regras-estagiario/ e lembre que você deve fazer uma análise criteriosa sobre a relação custo x benefício dessa contratação.

    Adicionalmente, de forma a ajudá-la a pensar em outras alternativas para a manutenção de suas vendas, destacamos ainda os seguintes pontos para sua avaliação:

    • Uma medida fundamental para se comunicar com clientes e divulgar produtos e novidades é criação de perfis em redes sociais como Facebook e Instagram. O investimento nessa estratégia é de baixo custo – as plataformas são gratuitas e mesmo o impulsionamento de publicações tem preços acessíveis – e o retorno pode ser bastante satisfatório. Pense em investir em vendas online também.
    • Para as crianças, ofereça itens educativos que envolvam algum tipo de interação porque os  pais valorizam produtos educativos.
    • Busque sempre a inovação, lembrando que inovar não se constitui obrigatoriamente em desembolsos de recursos. Há várias formas de inovação sem a incidência de custos desnecessários; para tanto use sua criatividade e surpreenda seu cliente, mesmo que em aspectos pontuais. Por exemplo: atendimento eletrônico, entrega em horários alternativos, logística mais enxuta e veloz, entre outros.

    Lembrando ainda, o Sebrae possui vários cursos de capacitação que são gratuitos e que podem ser muito úteis para o seu negócio. Como sugestão inicial, acesse ao link abaixo e veja detalhes desse curso de gestão financeira à distância, totalmente sem custos para sua empresa:  https://m.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline/gestao-financeira,7370b8a6a28bb610VgnVCM1000004c00210aRCRD

    Conte sempre com o Sebrae!

    • 0
  2. De fato você mesma deixa claro os problemas…por exemplo…seu esposo é ruim com tecnologia, como pode ele então trabalhar nessa área?

    É preciso otimizar os processos.

    Cogite pedir empréstimos para ter uma nova oportunidade de empreendimento, o link abaixo pode lhe ajudar…

    https://cartaodcredito.com.br/category/emprestimos/

    No mais, boa sorte!

    • 0

Deixe uma resposta

Você precisa se logar para responder