Respostas ( 2 )

  1. Por favor, explique brevemente por que você acha que essa resposta deve ser relatada.

    I> Denunciar
    Cancelar
    Essa resposta é editada.

    Boa tarde Maria. Trabalhar com a confecção de roupas para crianças não é uma atividade tão simples quanto parece, porque exige muito conhecimento no ramo, inovação para produzir peças de qualidade e ter realmente gosto pela área, portanto unindo tudo isso é possível ter um negócio bem estruturado e ter prazer no que você faz.

    1- Local para montar uma confecção infantil

    Caso você tenha um capital disponível para investir e queira realmente montar uma confecção em um local apropriado, poderá alugar um espaço com cerca de 80 m² em um bairro legal de sua cidade, de preferência que não seja muito próximo do tumulto no centro comercial, e assim poderá iniciar as atividades. Esse espaço precisará apenas de uma área ampla para colocar as maquinas e os equipamentos em geral, uma área de estoque, banheiro e um escritório pequeno.

    2- Acessórios e maquinas para confecção infantil

    Independente do tamanho da sua confecção infantil vai ser necessário investir na compra de algumas maquinas, acessórios e matérias primas para começar as atividades. Em uma pequena fabrica com cerca de 4 ou 5 pessoas, com 3 maquinas já da para iniciar a produção, sendo uma maquina de costura reta, uma galoneira e outra maquina overloque. Já em fabricas maiores vai ser necessário investir em mais equipamentos que vão depender da quantidade de pessoas envolvidas no trabalho diário.

    Outros acessórios básicos serão tesouras, fitas métricas, alfinetes, vai precisar de mesas para realizar o corte das peças, sua confecção precisará ter ainda os moldes para as peças que irá produzir e outros itens básicos que são indispensáveis. Dentre as matérias primas você precisará de tecidos de algodão, malha PV, linhas e alguns acessórios para personalização das roupas, até porque muitas peças infantis costumam ter diferenciais que são importantíssimos.

    3- Como montar uma confecção infantil?

    O ideal é ter uma faixa etária como foco para produção das roupas, sendo que muitas confecções trabalham com peças de 0 a 7 anos, porém você pode decidir com o que vai trabalhar. Para inicio das atividades em uma pequena confecção infantil vai ser necessário contar com cerca de 3 a 5 pessoas e manter a organização nos serviços vai ser essencial para conseguir produzir com eficiência. Portanto algumas pessoas cuidarão do corte das peças, outras vão costurando e você poderá cuidar da supervisão e do atendimento aos clientes.

    Uma forma muito comum é começar como uma espécie de cooperativa de costureiras, onde é firmada uma parceria e todos ganham por produção, mas lógico que se o seu foco é ter um negócio próprio poderá contratar costureiras ou costureiros em sua cidade para começar trabalhar. Lembre-se também que o seu negócio precisa ser legalizado para começar atuar e por mais que isso exigirá custos iniciais, ainda sim será uma grande vantagem para sua fabrica, pois poderá comprar matérias primas de grandes empresas têxteis e vender com nota fiscal. Então a dica é procurar uma contabilidade em sua cidade e assim dar entrada no registro na junta comercial, vai solicitar seu CNPJ, licença da prefeitura municipal e outros detalhes importantes.

    4- Quanto custa montar uma confecção infantil?

    O custo é muito variável e vai depender do tamanho da fábrica, da quantidade de máquinas, dos materiais adquiridos e de vários outros fatores. Outros custos ficarão por conta das maquinas de trabalho, acessórios básicos, compra de materiais de informática e equipamentos para o escritório, matérias primas para confecção das roupas infantis, terá custos com legalização do negócio e contratação de costureiras. Para uma pequena fábrica, é estimado um investimento na faixa dos 20 a 45 mil reais.

     
    Fonte: https://www.montarumnegocio.com/como-montar-uma-confeccao-infantil-de-pequeno-porte/
    Como montar um serviço de confecção.
    Vestuário infanto-juvenil: aposte em um mercado crescente no país.

  2. Por favor, explique brevemente por que você acha que essa resposta deve ser relatada.

    I> Denunciar
    Cancelar

    Abri um negócio próprio requer busca de informações necessárias para análise e decisão para implantar, e faz-se necessário a elaboração de um bom plano de negócio. O qual permitirá analisar pontos fundamentais para sua implantação, e busca do sucesso desejado com este negócio, vejamos alguns pontos do planejamento.

    Definição do negócio – escolha do produto ou serviço a ser executado, fundamentalmente pesquisar como esta atividade funciona, se você se identifica com este produto/serviço, gostar de fazer, se tem perfil.

    Pesquisar – pesquisa e organização informações do mercado que ira atuar, na sua cidade/região, tais como: localização, concorrentes, fornecedores, investimento e capital necessário para investir, capital próprio ou de terceiros “bancos”, marketing, custo de manutenção, capital de giro, clientes e volumes de clientes, retorno do investimento.

    Estes pontos e outros necessários, são elementos para montagem do plano de negócio, o qual terá também escolha e definição que tipo de empresa será aberta, como exemplo: Sociedade Ltda, EIRELI, Empresário Individual ou Microempreendedor Individual. Órgãos envolvidos no processo de abertura de sua empresa, custo/taxas para abertura, tempo hábil e documentos necessários.

    Busque uma capacitação, cartilhas, guias de informações, e outros para que tenha informações/roteiro para elaboração de um plano de negócio, e analise a viabilidade ou não de seu negócio.

    A sistemática de abertura de empresa ocorre de forma sincronizada, ou seja, registro nos diversos órgãos que a empresa deverá ter seu registro, como exemplo e de forma órgão a órgão: Junta Comercial, Receita Federal do Brasil, Secretária de Estado da Fazenda, Secretaria Municipal de Fazenda, Vigilância Sanitária, Bombeiros e entidade de classe, sendo que os três últimos são de acordo com tipo de atividade.

    O Alvará de funcionamento para as empresas na condição de Microempreendedor Individual – MEI, inicialmente é Certificado de Microempreendedor Individual é considerado também como um alvará provisório com validade de 180 (cento e oitenta) dias. Devendo o proprietário solicitar o definitivo dentro deste prazo. Com o advento da Lei de Liberdade Econômica, as empresas com atividade de baixo risco, estão desobrigadas de ter o Alvará de funcionamento. Para tanto deverá ver com a prefeitura de seu Município quais são as atividades consideradas de baixo risco, e verificar se a sua está na relação, para que goze deste benefício.

Deixe uma resposta

Desculpe, você não tem permissão para responder a esta pergunta.