Ágatha Cristine Tollendal de Barros
  • 0
Novo na comunidade

Como funciona uma e-commerce de ervas medicinais e derivados?

  • 0

Boa tarde, estou montando uma empresa de erva e derivados para vender pela internet porém, ainda tenho algumas duvidas sobre as normas e legislações para efetuar as vendas sem no futuro ter complicações.

Alguém aqui tem uma loja desde seguimento para me dar uma orientação?

Meu publico é especifico no exterior, então vou utilizar de exportação.

Perguntas relacionadas

1 Resposta

  1. Boa tarde Ágatha. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) existe desde 1999 e está vinculada ao Ministério da Saúde. A entidade exerce controle sanitário sobre produtos como medicamentos, alimentos, cosméticos, sanantes, derivados do tabaco, produtos médicos, e hemoderivados. Esse controle vale tanto para a produção quanto para o comércio deste tipo de item.

    Só é possível vender online itens que estejam registrados na Anvisa. O ideal é sempre verificar se o número de registro ou processo de homologação está presente na embalagem. Essa informação pode ser compartilhada na descrição do anúncio. Para determinadas categorias, a loja também precisa estar autorizada a fazer a venda. Alguns dos itens com comércio controlado pela Anvisa, sobretudo via marketplaces:

    1- Medicamentos de qualquer natureza, independentemente da necessidade ou não de prescrição médica;

    2- Produtos para saúde e/ou estética;

    3- Produtos relacionados à saúde que não possuam a homologação do órgão oficial mas tenham obrigação legal para tanto;

    4- Medicamentos, produtos ou serviços que estejam relacionados com a realização de abortos;

    5- Suplementos dietéticos ou complexos vitamínicos que não possuem o devido registro ou que não possuem a notificação perante a autoridade competente;

    6- Substâncias que contenham anabolizantes ou esteroides;

    7- Produtos que contenham substâncias botulínicas;

    8- Produtos para alisar cabelos que contenham formol acima do limite estabelecido pela Anvisa para conservar o produto;

    9- Cremes com efeitos terapêuticos sem o devido registro ou notificação perante a autoridade competente;

    10- Creme “Piel de seda Viansilk”;

    11- Ecógrafos;

    12- Desfibriladores;

    13- Oxímetros;

    14- Tubos de oxigênio;

    15- Elementos cirúrgicos e seus acessórios, como bisturis e cabo para bisturi;

    16- Seringas e agulhas;

    17- Próteses e implantes;

    18- Equipamentos para autodiagnostico e acessórios; como: medidor de glicose, tiras reativas, lancetador e lancetas para lancetador;

    19- Aparelhos auditivos.

    Fonte: https://blog.olist.com/como-funcionam-as-normas-da-anvisa-e-inmetro-nas-vendas-online/

    • 0

Deixe uma resposta

Você precisa se logar para responder