Respostas ( 2 )

  1. Boa tarde Lourenço. Uma distribuidora pode ser uma excelente forma de se tornar um empreendedor/empresário de sucesso, podendo trazer um lucro incrível, pouco risco e exigindo tão somente dedicação e noções de venda. Lembramos que, assim como montar empresa qualquer, a distribuidora precisa ter os pilares e fundamentos básicos de todos os demais negócios.

    Antes de tudo, necessário se faz entender o que é consumidor, comerciante, fabricante e distribuidora. O mercado de consumo funciona normalmente com 4 (quatro) agentes principais, sendo eles o consumidor, comerciante, distribuidor e fabricante.

    1- Escolha um produto 

    Escolher uma área/produto que se tem interesse em trabalhar ao montar uma distribuidora é fundamental e, principalmente, permite analisar os riscos e possíveis lucros, tendo um bom controle e estudando de forma prática o mercado.

    Ao invés de escolher um produto, primeiro deve ser encontrada uma área que se possa atuar como distribuidora, por isso, pense em algo que tenha conhecimento mais aprofundado, podendo conseguir distinguir os melhores produtos da área, preços, lucros, mercado, concorrência e qualidade. Depois de decidir uma área que tenha mais facilidade e conhecimento, procure por um produto que seja barato e que tenha bastante circulação.

    2- Veja a fábrica mais próxima

    Quando encontrar a fábrica, ligue e agende um horário para conversar com o responsável pelo setor de vendas. Durante a conversa é preciso descobrir alguns quesitos principais, dentre eles:

    – Quantidade mínima de pedido.

    – Preços.

    – Garantia do produto.

    – Formas de pagamento.

    – Existência de outro distribuidor na sua região.

    Após obter as informações mencionadas, e outras que julgar necessário, prepare-se para fazer uma forte análise de mercado.

    3- Análise de mercado

    Antes de tomar qualquer iniciativa de negócio e iniciar os “gastos”, é preciso saber se o mercado lhe é favorável. Visite alguns pequenos comerciantes, converse sobre a necessidade de comprar seu produto, veja quem são os distribuidores do comerciante e descubra sobre a necessidade de comprar o produto que você está prestes a vender.

    Não podemos deixar de mencionar que analisar a concorrência é imprescindível para o sucesso de uma distribuidora. Por isso, faça um estudo detalhado de quem serão seus concorrentes diretos e qual é o nível dessa concorrência, pois evitará que coloque seu dinheiro em uma distribuidora que dificilmente conseguirá superar a concorrente.

    4- Localização

    Uma distribuidora não precisa estar bem localizada, porém, a mesma precisa estar em uma região/cidade com forte demanda do produto que será distribuído. Procure por um local em que você tenha um amplo espaço de estacionamento para deixar os caminhões que irão carregar. Verifique se o local que será instalado a distribuidora (cidade) comporta e necessita de uma distribuidora, podendo levar em consideração uma região inteira, desde que próxima.

    5- Estrutura

    Ao abrir uma distribuidora você precisará de um grande depósito, já que os produtos precisarão ser guardados em algum local. Por isso, aconselha-se alugar ou montar um galpão/depósito. O depósito não precisa ser bem localizado, facilitando com que se consiga um preço de aluguel mais barato.

    O tamanho que precisará ter o depósito depende muito do produto que será comercializado, mas aconselha-se procurar por um depósito bem espaçoso, até mesmo pelo fato de que, caso a distribuidora se torne um sucesso, provavelmente irá trabalhar com outras áreas e produtos, sendo preciso mais espaço para guardar os produtos.

    6- Compra de produtos

    Supondo que você optou montar sua distribuidora, será o momento de adquirir os produtos e vendê-los. Compre apenas algumas caixas, de preferência o minimo que a fabricante permite que seja adquirido sob a forma de distribuidora. Comprando esses produtos, você terá como “vender” e fornecer uma “amostragem” da qualidade do que está vendendo.

    7- Logística

    Esse talvez seja o ponto mais importante e delicado quando se trata de montar uma distribuidora. A logística corresponde a parte de transporte rodoviário e deslocamento dos produtos comercializados. Por óbvio que o fabricante não entrega os produtos para você, tão pouco o comerciante irá no seu estabelecimento com um “caminhãozinho” buscá-los, assim, resta à distribuidora fazer todo o transporte da mercadoria.

    No início, um pequeno caminhão é suficiente para transportar os produtos, mas esteja atento aos custos “extras” que muitas vezes são esquecidos, dentre eles manutenção e pedágios. Existem motoristas que possuem seu próprio caminhão e estão dispostos a trabalhar de forma “freela”, ou seja, cobrando pelo frete.

    8- Monte uma carteira de clientes

    Um dos principais fatores que levam as distribuidoras iniciantes a falência é preocupação demais com seus produtos, qualidade e preços, ao invés de focar seus esforços em montar uma boa carteira de clientes. É importante conciliar um bom produto com uma forte carteira de clientes. Mantenha seus esforços empregados em cada vez aumentar mais a sua carteira de clientes, normalmente são observados os seguintes aspectos para comprar de um distribuidor:

    – Produto;

    – Preço;

    – Prazo de entrega;

    – Bom atendimento;

    – Referências.

    9- Novos produtos

    Esteja sempre atento aos novos produtos que estão tendo uma forte demanda, converse com seus comerciantes e indague o que estão precisando. Expandir a sua distribuidora é sempre viável, desde que seja feita uma boa análise de custos e, é claro, valha a pena incluir o novo produto.

    Importante lembrar que depois que se montar uma distribuidora, os custos para incluir novos produtos são tão somente com a logística, não sendo, muitas vezes, necessário contratar mais funcionários ou até mesmo um novo depósito.

    10- Análise de controle e custos

    Manter uma frequente análise de controle de qualidade é fundamental para fidelizar os comerciantes e, principalmente, manter a qualidade dos serviços prestados. Através de um frequente controle de qualidade a distribuidora estará sempre utilizando o máximo das suas capacidades, tanto no tocante a mão de obra quanto no que se refere a tecnologia empregada.

    Outro ponto que não se pode descuidar é o fluxo de caixa, ou análise de custos e lucros. Os custos frequentemente sofrem alteração, porém, é claro que não se pode repassar qualquer alteração para os comerciantes, contudo, caso a disparidade seja muito grande, será necessário reavaliar os preços que são vendidas as mercadorias.

    Fonte: https://novonegocio.com.br/ideias-de-negocios/dicas-montar-distribuidora/

  2. Abri um negócio próprio requer busca de informações necessárias para análise e decisão para implantar, e faz-se necessário a elaboração de um bom plano de negócio. O qual permitirá analisar pontos fundamentais para sua implantação, e busca do sucesso desejado com este negócio, vejamos alguns pontos do planejamento.

    Definição do negócio – escolha do produto ou serviço a ser executado, fundamentalmente pesquisar como esta atividade funciona, se você se identifica com este produto/serviço, gostar de fazer, se tem perfil.

    Pesquisar – pesquisa e organização informações do mercado que ira atuar, na sua cidade/região, tais como: localização, concorrentes, fornecedores, investimento e capital necessário para investir, capital próprio ou de terceiros “bancos”, marketing, custo de manutenção, capital de giro, clientes e volumes de clientes, retorno do investimento.

    Estes pontos e outros necessários, são elementos para montagem do plano de negócio, o qual terá também escolha e definição que tipo de empresa será aberta, como exemplo: Sociedade Ltda, EIRELI, Empresário Individual ou Microempreendedor Individual. Órgãos envolvidos no processo de abertura de sua empresa, custo/taxas para abertura, tempo hábil e documentos necessários.

    Busque uma capacitação, cartilhas, guias de informações, e outros para que tenha informações/roteiro para elaboração de um plano de negócio, e analise a viabilidade ou não de seu negócio.

    A sistemática de abertura de empresa ocorre de forma sincronizada, ou seja, registro nos diversos órgãos que a empresa deverá ter seu registro, como exemplo e de forma órgão a órgão: Junta Comercial, Receita Federal do Brasil, Secretária de Estado da Fazenda, Secretaria Municipal de Fazenda, Vigilância Sanitária, Bombeiros e entidade de classe, sendo que os três últimos são de acordo com tipo de atividade.

    O Alvará de funcionamento para as empresas na condição de Microempreendedor Individual – MEI, inicialmente é Certificado de Microempreendedor Individual é considerado também como um alvará provisório com validade de 180 (cento e oitenta) dias. Devendo o proprietário solicitar o definitivo dentro deste prazo. Com o advento da Lei de Liberdade Econômica, as empresas com atividade de baixo risco, estão desobrigadas de ter o Alvará de funcionamento. Para tanto deverá ver com a prefeitura de seu Município quais são as atividades consideradas de baixo risco, e verificar se a sua está na relação, para que goze deste benefício.

Deixe uma resposta