Resposta ( 1 )

  1. Boa tarde Marcelo. Atualmente os produtos manufaturados e com características impessoais dominam o mercado, assim, os artigos artesanais possuem espaço cada vez mais cativo junto aos consumidores que buscam objetos que lhes ofereçam um diferencial ou uma exclusividade. Os materiais utilizados no artesanato são os mais variados e diversificados. Basicamente, o artesão pode desenvolver os seus produtos a partir de qualquer tipo de material.

    Os formatos móveis também chamam a atenção dos clientes. Em geral, os empreendedores investem no apelo visual reformando a estrutura para ser um espaço que atraia os olhares dos consumidores. Eles também compram móveis, objetos e outros apetrechos para compor o cenário.

    1- Bicicletas

    Vender produtos em bicicleta não é exatamente um negócio inovador, mas nos últimos anos a opção ganhou mais adeptos por ser uma alternativa de transporte sustentável e barata. Há desde o serviço de guia turístico até food bikes, que vendem doces e salgados. Além da bicicleta, o empreendedor vai precisar adaptar o veículo para carregar objetos ou alimentos que deseja vender. Já existem empresas que vendem bicicletas adaptadas.  O preço começa em R$ 3 mil e pode ultrapassar os R$ 20 mil, dependendo da complexidade. Nesses valores está incluso somente o equipamento, há ainda os gastos com os produtos em si e demais acessórios.

    2- Contêineres

    Os contêineres são estruturas de 20 ou 40 pés usadas para transporte marítimo que, depois de certo tempo de uso, são vendidas para construtoras que transformam o material em sedes de empresas ou casas. É possível fazer todo tipo de acabamento no contêiner e encaixá-lo em outras estruturas para ter uma loja mais ampla. Há desde lojas de roupas, hotéis até restaurantes. Na Delta Containers, o preço do metro quadrado do projeto completo sai entre R$1.400 e R$ 1.800. Em geral, construir em contêiner fica 30% mais barato do que em alvenaria.

    3- Kombis

    Empreendedores apostam no charme da kombi para levar pequenos negócios que vão desde lojas de roupas até choperias. Entre as vantagens do modelo estão o fato de ele ser acessível financeiramente, de fácil manutenção e com bom espaço interno. Os empresários ganham dinheiro participando de eventos em pátios fechados, como festas, casamentos e confraternizações de empresas. Para abrir um negócio em Kombi, é preciso comprar o veículo e adaptá-lo. A Kombi n’ Coffee, uma cafeteria sobre rodas, saiu por R$ 30 mil, incluindo a reforma, enquanto o Mr. Hoppy Beer, por R$ 15 mil.

    Sebrae possui uma ideia de negócio completa, com um guia detalhado sobre custos, pessoas, investimentos, divulgação, exigências legais, CNAE, planejamento e outros sobre como montar uma loja de material para artesanato.

    Acesse a Ideia de negócios em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/como-montar-uma-loja-de-material-para-artesanato,71487a51b9105410VgnVCM1000003b74010aRCRD

    Fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/economia/empreender-pme/saiba-quanto-custa-para-abrir-seu-negocio-sobre-rodas-b7vnt4cum4cnaf868dpixjm2s/

    Melhor resposta

Deixe uma resposta

Desculpe, você não tem permissão para responder a esta pergunta.