Luciano Teixeira
  • 0
Novo na comunidade

Como abrir um negócio de venda de peças usadas de motos pelo MEI?

  • 0

Gostaria de abrir um negócio de venda de peças usadas de motos, como posso abrir a empresa pelo MEI ?

Perguntas relacionadas

1 Resposta

  1. Boa tarde Luciano. A oficina mecânica nos dias de hoje deve ter um ambiente limpo, organizado e seguro e o empresário e seus colaboradores devem se engajar sempre na transparência e eficiência do processo, na qualidade dos serviços e no atendimento. Além disso, o veículo vem apresentando cada vez mais avanços tecnológicos e exige precisão no reparo. Portanto, a equipe deve ser qualificada, os processos bem definidos e os equipamentos sempre calibrados e atualizados.

    1. Invista em qualificação

    No mercado se destaca quem oferece os melhores serviços, atendimento e preços. Enfim, quem está melhor qualificado. Por isso, em primeiro lugar, é essencial investir na sua capacitação para gerenciar uma oficina mecânica de motos.

    Por melhor que seja a sua capacidade de administração de um negócio, será preciso acompanhar o trabalho realizado para garantir um alto padrão de qualidade. Essa é uma função que, para ser desempenhada, exige conhecimento técnico específico.

    O ideal é procurar por um curso de qualificação em gestão empresarial para garantir o sucesso dos negócios, mas invista também em cursos. Assim, você se especializa e começa a montar a sua oficina com alguns pontos de vantagem.

    2. Escolha a localização ideal

    Não saber escolher a localização da sua oficina pode comprometer o crescimento do seu negócio. Um espaço mal localizado pode resultar na diminuição da procura pelos seus serviços ou mesmo em dificuldade de acesso, o que resulta em perda de clientes.

    Então, é preciso considerar alguns pontos para encontrar o local ideal. Um dos principais é a visibilidade que sua oficina terá.

    Avenidas que interligam diversos bairros podem ser uma boa opção, pois você será visto por muito mais pessoas, aumentando a captação de clientes. São nesses locais que você encontrará o maior fluxo de pessoas e poderá estabelecer uma boa visibilidade.

    Considere também o valor do aluguel, a segurança e a facilidade de acesso para os clientes. Grandes centros costumam apresentar um valor elevado no preço para locação, tornando necessário que seu negócio traga mais lucros para bancar o investimento.

    Não se esqueça de fazer uma análise do público local! Sua oficina deve estar mais próxima do seu cliente específico. Se você pretende trabalhar com customização de motos, por exemplo, pode fazer muito sucesso em uma área mais nobre da cidade.

    3. Cuide da parte burocrática

    É fundamental estar atento a todas as exigências legais para a abertura de uma oficina mecânica de motos. Para operar de maneira regular, você deve se registrar junto à Secretaria da Receita Federal para solicitar o seu CNPJ. Verifique também quais órgãos estaduais e municipais exigem registro.

    Antes de abrir as portas, você deverá ter o alvará de funcionamento e o laudo de vistoria do Corpo de Bombeiros. Registros na Caixa Econômica Federal e na Previdência Social também são necessários para poder contratar funcionários registrados.

    Nesse momento, o ideal é contar com a ajuda de um contador para cuidar da parte burocrática, enquanto você faz sua oficina crescer. A legislação é bem rígida em relação a isso e é importante segui-la à risca para não sofrer com imprevistos.

    4. Invista na estrutura necessária para uma oficina mecânica de motos

    Uma oficina mecânica de motos precisa contar com diversas ferramentas e equipamentos adequados para que seja possível prestar um bom serviço. E nessa hora deve ser levado em conta o tamanho do seu espaço e o movimento que é esperado, além do tipo específico de recursos que você pretende oferecer.

    Em oficinas focadas em manutenção e ajustes de modelos mais simples, é possível desempenhar um bom trabalho apenas com equipamentos básicos como multímetro, manômetro, elevador pneumático, entre outros. Entretanto, se você pretende abranger uma gama maior de serviços, alguns outros itens serão necessários.

    5. Contrate funcionários capacitados

    É fundamental dar atenção aos profissionais envolvidos. De nada adianta investir uma fortuna em equipamentos sem poder contar com mecânicos capacitados para utilizá-los corretamente.

    Por isso, não meça esforços ao montar uma equipe de profissionais. São eles que o ajudarão na missão de fazer sua oficina mecânica de motos ser um sucesso e se tornar uma referência no assunto. Faça entrevistas a fim de verificar a experiência e os conhecimentos do candidato. Lembre-se de abrir espaço para que o profissional exponha suas ideias e pergunte sobre a oficina.

    6. Saiba escolher os ajudantes

    Um outro ponto que merece atenção especial é a questão de contratação de um auxiliar. Muitas vezes, o volume de tarefas está acima da capacidade dos mecânicos, mas não exige um alto grau de capacitação por parte do funcionário.

    Questões como organização, limpeza e movimentação das motos são importantíssimas para a dinâmica da oficina, mas podem ser solucionadas por um auxiliar bem treinado. Lembre-se de que, ao contratar um ajudante, você estará também investindo na capacitação técnica deste profissional, pois ele terá uma grande oportunidade de aprender diariamente com os mecânicos.

    Além de investir diretamente na carreira de um trabalhador, você cria a possibilidade de contar com um ótimo mecânico no futuro, já que ele estará adquirindo conhecimento dentro dos seus padrões de serviço.

    Sebrae possui uma ideia de negócio completa, com um guia detalhado sobre custos, pessoas, investimentos, divulgação, exigências legais, planejamento e outros sobre como montar uma oficina mecânica.

    Acesse a Ideia de negócios em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/como-montar-uma-oficina-mecanica,46187a51b9105410VgnVCM1000003b74010aRCRD

    Como se inscrever?

    Os procedimentos para o Microempreendedor Individual são realizados através do Portal do Empreendedor – MEI, no site ww.portaldoempreendedor.gov.br. Seja inscrição, alteração, impressão de DAS, declaração anual ou baixa.

    Para realizar esse procedimento você poderá optar por uma das três formas: Contando com as instruções que se encontram no Portal do Empreendedor; Buscando a unidade do SEBRAE mais próxima, onde poderá contar com o apoio de profissionais capacitados para lhe orientarem; Contratando os serviços de um profissional de contabilidade.

    1º Passo

    Acesse ao Portal do Empreendedor, selecione a opção FORMALIZAÇÃO-INSCRIÇÃO. Serão abertos os campos para inserção do CPF e data de nascimento. Ao confirmar aparecerá em seguida um campo para informar Título de Eleitor ou Nº de Protocolo de entrega do Imposto de Renda Pessoa Física, este último só é solicitado para aqueles que já declaram imposto de renda pessoa física.

    Abrirá uma página para informações pessoais e sobre o negócio. Marque os campos sobre microempresa e, confirme o envio que migrará para o site da Receita Federal.

    Nota importante: o comprovante do endereço comercial deve estar no nome da pessoa que se inscrever como MEI, pois é necessário apresentar  documentos probatórios quando da solicitação de licenças e alvarás.

    2º Passo

    Ainda no Portal do empreendedor acesse a opção Emitir Guia de Pagamento (DAS). Passe o mouse sobre essa opção e escolha “Pagamento Mensal”.  Selecione o ano referente ao pagamento e depois o mês que você deseja efetuar. Aparecerá a opção “visualizar/imprimir”. Clicando sobre ela você obterá o boleto para pagamento.

    Se preferir pode ir imprimindo mês a mês, de acordo com a sua necessidade de efetuar o pagamento.

    3º Passo

    Agora você deve acessar o site da Receita Federal. http://www.receita.fazenda.gov.br.  Imprima o CNPJ na situação atual, para fins de comprovação junto ao órgão arrecadador, no qual o MEI possua registro como contribuinte seja na Prefeitura-Departamento de Arrecadação e Tributos; seja no Estado – Secretaria da Fazenda, ou nos dois.

    4º Passo

    O Microempreendedor Individual está dispensado de contabilidade e, portanto, não precisa escriturar nenhum livro. No entanto, ele deve guardar as notas de compra de mercadorias, os documentos do empregado contratado e o canhoto das notas fiscais que emitir.

    Deve anexar o Relatório às notas fiscais de compras de produtos e de serviços, bem como das notas fiscais que emitir.

    Na aba principal do Portal do Empreendedor você seleciona a opção CUIDADOS e clica no campo Relatório Mensal de Receitas Brutas para imprimir e realizar o preenchimento mensal da receita bruta, considerando o que for comércio, indústria e serviços.

    Esse acompanhamento mensal é necessário para que ao término de um ano fiscal, o MEI somar toda a sua receita bruta anual e partir para o próximo passo.

    5º Passo

    Desde quando se formaliza até o dia em que efetivar a baixa na sua empresa o Microempreendedor Individual deverá declarar o valor do faturamento do ano anterior.

    A primeira declaração pode ser feita por contador optante pelo Simples, neste caso, será feita gratuitamente. Mas somente a primeira.

    6º Passo

    Agora, munido com documentos pessoais e empresariais você deverá solicitar as Licenças e Alvarás nos órgãos de licenciamento empresarial.

    Como se tornar um Microempreendedor Individual MEI.

    Fonte: https://chiptronic.com.br/blog/como-montar-uma-oficina-de-motos-em-6-etapas

    • 0

Deixe uma resposta

Você precisa se logar para responder