Maria Rosa
  • 0
Novo na comunidade

Como abrir o ateliê?

  • 0

Por onde começar para abrir o meu ateliê no nicho de bonecas de tecidos, e como registrar o nome do ateliê?

Perguntas relacionadas

2 Respostas

  1. Abri um negócio próprio requer busca de informações necessárias para análise e decisão para implantar, e faz-se necessário a elaboração de um bom plano de negócio. O qual permitirá analisar pontos fundamentais para sua implantação, e busca do sucesso desejado com este negócio, vejamos alguns pontos do planejamento.

    Definição do negócio – escolha do produto ou serviço a ser executado, fundamentalmente pesquisar como esta atividade funciona, se você se identifica com este produto/serviço, gostar de fazer, se tem perfil.

    Pesquisar – pesquisa e organização informações do mercado que ira atuar, na sua cidade/região, tais como: localização, concorrentes, fornecedores, investimento e capital necessário para investir, capital próprio ou de terceiros “bancos”, marketing, custo de manutenção, capital de giro, clientes e volumes de clientes, retorno do investimento.

    Estes pontos e outros necessários, são elementos para montagem do plano de negócio, o qual terá também escolha e definição que tipo de empresa será aberta, como exemplo: Sociedade Ltda, EIRELI, Empresário Individual ou Microempreendedor Individual. Órgãos envolvidos no processo de abertura de sua empresa, custo/taxas para abertura, tempo hábil e documentos necessários.

    Busque uma capacitação, cartilhas, guias de informações, e outros para que tenha informações/roteiro para elaboração de um plano de negócio, e analise a viabilidade ou não de seu negócio.

    A sistemática de abertura de empresa ocorre de forma sincronizada, ou seja, registro nos diversos órgãos que a empresa deverá ter seu registro, como exemplo e de forma órgão a órgão: Junta Comercial, Receita Federal do Brasil, Secretária de Estado da Fazenda, Secretaria Municipal de Fazenda, Vigilância Sanitária, Bombeiros e entidade de classe, sendo que os três últimos são de acordo com tipo de atividade.

    O Alvará de funcionamento para as empresas na condição de Microempreendedor Individual – MEI, inicialmente é Certificado de Microempreendedor Individual é considerado também como um alvará provisório com validade de 180 (cento e oitenta) dias. Devendo o proprietário solicitar o definitivo dentro deste prazo. Com o advento da Lei de Liberdade Econômica, as empresas com atividade de baixo risco, estão desobrigadas de ter o Alvará de funcionamento. Para tanto deverá ver com a prefeitura de seu Município quais são as atividades consideradas de baixo risco, e verificar se a sua está na relação, para que goze deste benefício.

     

    • 0
  2. Boa tarde Maria. Você já pensou em abrir um atelier de costura? Montar uma empresa de corte e costura, para arrumar roupas ou até mesmo confeccioná-las como solicitada, pode ser uma forma de ganhar um bom dinheiro no final do mês. Ter um atelier de costura para confeccionar e reparar roupas pode ser uma opção ideal para as mulheres que gostam dessa atividade.

    Uma grande vantagem desse tipo de negócio é a possibilidade de trabalhar em casa. Para abrir um investimento nesta área, é preciso, no mínimo, fazer algum curso de corte e costura.

    1- Plano de negócios

    O plano de negócios serve para que o empreendedor tenha uma visão mais ampla sobre a empresa e o mercado no qual está inserida.

    No plano de negócios você irá definir assuntos como, os serviços que irá oferecer em seu atelier de costura. Além disso, o plano de negócios detalha a questão financeira e os recursos humanos que você poderá contar para o desenvolvimento da empresa.

    Para desenvolver o planejamento, é necessário juntar todos os investimentos de material, equipamento, pagamentos de funcionários e maquinário. Deve-se pesquisar também o público que irá frequentar seu atelier de costura, quem serão seus principais concorrentes, o mercado e muito mais.

    2- Escolha o local do seu atelier

    A localização da maioria dos negócios é um dos fatores que mais influenciam no faturamento. Na hora de fazer essa seleção, é necessário levar em conta alguns aspectos, como o público alvo. Enquanto faz o planejamento para abrir um atelier de corte e costura, você irá definir a faixa de renda e os hábitos de consumo das pessoas que deseja atingir. Com isso em mãos, ficará mais fácil escolher a região em que essas pessoas estão presentes.

    O ponto ideal para abrir um atelier de corte e costura é dentro de bairros residenciais, em ruas principais, shoppings, centros comerciais ou até mesmo próximo de escolas e universidades.

    É necessário também, ficar atento aos aspectos legais e regularizações de acordo com as licenças exigidas. Antes de fechar o contrato, deve-se consultar a Prefeitura para confirmar se o seu atelier de costura poderá funcionar naquele endereço escolhido.

    3- Estrutura e equipamentos

    Um atelier de costura de pequeno porte deve contar com um espaço para atender os clientes, com espaço separado para tirar as medidas, provadores, uma sala para a costura e ainda uma para espera. Não esqueça que são necessários equipamentos para atendimento, como poltronas, e também para escritório e caixa, como telefone, impressora, máquina de cartão, entre outros.

    4- Divulgação e dicas

    A divulgação do seu atelier de costura é de extrema importância para o seu negócio. O meio de divulgação varia de acordo com a localização e o público alvo escolhido. Pode até ser feita pelo método tradicional de panfletagem, que apresenta baixo custo e gera resultados. Não deixe investir na divulgação online, esse é principal meio de busca de serviços e produtos.

    O empreendedor que decidir abrir um atelier de corte e costura precisa estar sempre atento ás tendências da moda pois elas mudam com frequência e são essenciais para esse negócio. Se você investir em um planejamento detalhado, estratégia de negócios e dedicação, pode apostar que seu atelier de costura terá sucesso.

    5- Documentação necessária

    Os documentos necessários para abrir um atelier de corte e costura são simples:

    – CNPJ;

    – Cópia autenticada do RG e CPF;

    – Folha espelho do IRPF;

    – IPTU do imóvel;

    – Cópia do Contrato de Locação ou Compra e Venda;

    – Alvará de funcionamento.

    A marca está entre os mais importantes patrimônios de uma empresa. Quando bem cuidada, pode gerar lucros constantes por meio de exploração direta ou indireta. É que ela é a principal ligação entre o negócio e o cliente; é, ainda, uma forma de identificação e diferenciação. É por isso que pode ser entendida como o referencial da qualidade daquele produto ou serviço.

    Registrar uma marca é a única forma de protegê-la legalmente de possíveis copiadores e da concorrência, além de ganhar espaço no mercado. Para isso, é preciso procurar o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e fazer o pedido, que será examinado de acordo com a Lei de Propriedade Industrial e demais resoluções administrativas do órgão.

    1. Consulte as marcas já registradas

    Antes de pensar em sua marca e em seu registro, é importante fazer uma consulta ao Sistema de busca de marcas do INPI. Nele, descubra se já existe alguma marca com o nome ou o desenho que você pretende registrar. A prioridade para o registro é sempre da empresa que o solicitou primeiro, mesmo que o processo ainda não esteja concluído.

    2. Defina o setor da sua marca

    É importante que você saiba que uma mesma marca pode ser registrada para diferentes setores de atividade. É isso que permite, por exemplo, que possa existir um hotel, um cigarro e uma marca de eletrodomésticos com o mesmo nome. Conheça os setores em que as marcas podem ser registradas separadamente.

    3. Conheça e defina a apresentação da sua marca

    Antes de dar a entrada no pedido, você deve ter claro quais são os tipos de marca e em qual a sua se encaixa. Será apenas o nome comercial? Terá uma logomarca? É uma marca física (tridimensional)? É esse o momento de decidir definitivamente sua forma de apresentação.

    4. Defina a natureza da sua marca

    É importante também conhecer e estabelecer a classificação da sua marca: se ela é de um produto, um serviço, uma marca coletiva ou de certificação.

    5. Veja quais são as taxas

    Para fazer o registro de uma marca, é necessário pagar pelo menos duas taxas. Uma no momento da entrada do pedido e outra quando receber o registro. Se durante o processo for solicitada alguma outra ação, como a apresentação de documentos complementares, outras taxas podem ser solicitadas.

    Saiba como registrar sua marca e entenda a importância do processo.

    Fonte: https://aberturasimples.com.br/abrir-um-atelier-de-costura/

    • -1

Deixe uma resposta

Você precisa se logar para responder