CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Pequenos Varejistas entram na pauta para discutir meios eletrônicos de pagamento

Pequenos Varejistas entram na pauta para discutir meios eletrônicos de pagamento

Pequenos e médios varejistas discutem meios eletrônicos de pagamento

Congresso C4 será uma oportunidade para que esse público tenha contato direto com as áreas comerciais dos bancos, bandeiras de cartão e credenciadoras

Regina Xeyla

Pequenos e médios varejistas estarão reunidos para discutir as vantagens dos meios eletrônicos de pagamento

Brasília – Pela primeira vez, pequenos e médios varejistas estarão reunidos em congresso organizado exclusivamente para discutir as vantagens do uso dos meios eletrônicos de pagamento para incrementar seus negócios. Trata-se do Fórum C4 Varejo – PME, evento inserido na programação do Congresso Cartões de Crédito ao Consumidor – C4 2010, que acontece de 31 de agosto a 3 de setembro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Mecanismos como cartões de crédito e débito constituem ferramentas importantes de alavancagem do faturamento, controle de fluxo de caixa e até mesmo de acesso ao crédito, já que, por meio deles, o empreendedor pode comprovar a capacidade de pagamento do seu negócio.

Com o apoio do Sebrae, 450 empresários participarão do encontro. Será uma oportunidade para que tenham contato direto com as áreas comerciais dos bancos, bandeiras de cartão e credenciadoras.

“Nas edições passadas, o Congresso reuniu apenas três grandes agentes: bandeiras, credenciadoras e bancos. Foram discutidos aspectos como tecnologia, novos produtos, regulamentação. Este ano, houve uma quebra de paradigma. O congresso colocou na discussão o pequeno e médio varejista e clientes. Ou seja, está incluindo dois atores que, aliás, são os principais”, ressaltou o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos. Desde 2005 o Sebrae é parceiro do Congresso C4.

Para Alexandre Azevedo, diretor comercial da Partner Conhecimento, empresa organizadora do Congresso C4, o pequeno varejista tem grande importância para o mercado de meios eletrônicos de pagamento. “Esse público é o emissor do futuro. Ele também tem desempenhado importante papel em levar crédito ao consumidor. Os pequenos varejistas estão proporcionando um novo canal de acesso ao crédito. Esses e outros fatores serviram como motivos para a realização de um fórum exclusivo para esse público.”

O Congresso C4 Varejo – PME terá como principal tema ‘Clientes, a razão de tudo’. Serão realizados três grandes painéis focados nas necessidades dos varejistas e suas relações com serviços financeiros e meios eletrônicos de pagamento. Entre os assuntos previstos estão: empreendedor individual; inovação – pagamento via celular e outras novidades; profissionalização, governança e sucessão. “A programação foi pensada de forma estratégica para que as mudanças ocorridas nessa indústria sejam compreendidas, os desafios percebidos e as oportunidades identificadas”, afirma o analista do Sebrae André Dantas.

As mudanças ocorridas no mercado dos meios eletrônicos de pagamento irão pautar todas as discussões. Serão ressaltados o que existe de novo e oportunidades que podem ser aproveitadas pelo empresário. Como principal mudança ocorrida nesse mercado, o diretor Carlos Alberto cita a quebra da exclusividade no credenciamento das duas grandes bandeiras de cartões de crédito: Visa com Visanet, atual Cielo; e Redecard e Mastercard. “A novidade representa abertura de mercado para a entrada de novas credenciadoras, o que significa concorrência, redução de custos e fortalecimento das bandeiras regionais.”

Hoje 3,5 milhões de micro e pequenas empresas ainda não trabalham com cartão de crédito por diversos motivos, entre eles o alto custo, considerando que cada terminal tem aluguel mensal de R$ 120,00, fora taxas sobre vendas e pagamento da linha telefônica. A Visa e a Matercard, que detêm 90% do mercado, têm 1,7 milhão de maquinetas espalhadas. Isso demonstra que o mercado ainda tem muito para crescer. “Para fidelizar o cliente, a credenciadora pode, por exemplo, oferecer mais de uma maquineta e cobrar apenas um aluguel. A forma de captura também tende a ser alterada. Essas são nuances que tendem a surgir aos poucos”, explica André Dantas.

Uma outra mudança registrada pelo mercado de cartões de crédito e que ainda é reflexo da quebra da exclusividade foi o fortalecimento das bandeiras regionais. “As grandes credenciadoras estão procurando as bandeiras regionais para serem suas credenciadoras. Exemplo disso é a Coopercred, de Maringá, no Paraná, que fechou recentemente contrato com a Redecard. O cartão, que antes era aceito apenas na região de Maringá, agora pode ser utilizado em qualquer parte do país, via Redecard”, observa André Dantas.
A programação completa está no site oficial www.congressoc4.com.br e novidades podem ser acompanhas no blog (http://blog.congressoc4.com.br) ou Twitter (http://twitter.com/c42010).

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae