CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Ostreicultura gera renda para famílias paraenses

Ostreicultura gera renda para famílias paraenses

Ostreicultores se organizam em rede no Paraná para que produção ganhe mercado e gere renda para pequenos produtores.

Sebrae mercados, ostreicultura gera renda para famílias paraenses

A criação de ostras em Belém vem se tornando uma das principais alternativas de geração de renda para 80 famílias dos municípios de Augusto Correa, Maracanã, Curuçá, São Caetano de Odivelas e Salinópolis, no nordeste paraense, onde a produção só vem crescendo nos últimos anos, passando de 7,3 mil dúzias, em 2011, para 12,4 mil dúzias, em 2013.

A previsão até o fim de 2014 é que a produção ultrapasse 40 mil dúzias, após a atualização de equipamento adquiridos por meio de um convênio entre o Sebrae, o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) e a Secretaria Especial de Pesca e Aquicultura (Sepaq) no Estado do Pará.

Os ostreicultores vêm conquistando mercado pelo grau de organização dos grupos, reunidos na Rede Nossa Pérola – grupos de Nova Olinda (Augusto Corrêa), Nazaré do Seco (Maracanã), Lauro Sodré e Nazaré do Mocajuba (Curuçá), Pereru e Pereru de Fátima (São Caetano de Odivelas) e Santo Antonio de Urindeua (Salinópolis). Esta união facilita a promoção do produto e a capacidade de oferta”, destaca a analista do Sebrae Keyla Reis, responsável pelo Programa de Ostreicultura no Estado.

A ostreicultura apresenta um impacto relevante com relação à preservação do ambiente, sendo uma opção importante para substituição da cultura extrativista, sendo uma importante alternativa para substituir a ação de extrativistas, que retiram as ostras de bancos naturais, causando danos ambientais e a diminuição das ostras em vários locais”, reforça Priscila.

Fonte: Sebrae.com.br

 

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Comentário ( 1 )

  1. […] cultivo e a criação desses organismos aquáticos acontecem em fazendas cujo meio de produção é a água, e não a terra, como nas atividades […]

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae