CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Os orgânicos voltaram com tudo

Por Luciana Pecegueiro Furtado

Segundo dados da empresa de análise de mercados Euromonitor International, o mercado de orgânicos voltou com força total. A recuperação começou em 2010, quando os alimentos e bebidas orgânicos cresceram em 4%, atingindo um número incrível: US$ 27,1 bilhões. Devido à crise em 2009, quase houve uma estagnação desse nicho de mercado. A região que puxou esse crescimento foi a América Latina, onde os produtos orgânicos aumentaram 23% no valor de vendas. O interessante que esse crescimento teve como base o varejo.

A Euromonitor conduziu uma pesquisa no Brasil e os produtos orgânicos mais dinâmicos – que puxaram a alta em 2010 –  foram o suco (aumento de 37%), café fresco (23%) e biscoitos (22%). Um movimento que fortaleceu esses números é a consciência dos benefícios à saúde providos pelos produtos orgânicos. Atualmente cresce, inclusive, o número de crianças que são alimentadas com alimentos orgânicos.

Uma grande diferença de outras regiões, na América Latina os consumidores podem ver os benefícios ambientais e sociais dos produtos orgânicos ao terem acesso direto ao fornecedor, ao comprar diretamente dos produtores. Assim, crê-se que esses números serão crescentes na região.

Contudo, a Europa continua representando 42% do mercado mundial dos alimentos e bebidas orgânicas. O crescimento em 2010 foi de 5%, ainda sentindo as conseqüências da recessão, principalmente nos produtos premium. Grécia e o Reino Unido apresentaram queda, mostrando que os países mais impactados pela recessão são os mais sensíveis ao consumo de produtos de maior valor agregado. Em suma, as condições econômicas no país afetam diretamente o consumo, assim os produtores dos mercados mais afetados estão buscando novas estratégias mercadológicas.

Segundo o Euromonitor, o valor dos produtos orgânicos aumentou 4% em 2010 e a tendência é continuar tal trajetória. Além disso, um estudo da Universidade Cornell mostrou que consumidores voluntários preferiram o gosto dos produtos orgânicos ao invés dos convencionais. Até mesmo os lanches orgânicos (como batatas e biscoitos) foram percebidos como mais nutritivos, ricos em fibras e menos calóricos que os convencionais.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae