CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Objetivos básicos do pequeno negócio – pt. 4

Empresas de todos os portes devem estar comprometidos com o desenvolvimento social e sustentável

Na Teoria da Firma, a lei é clara: as empresas devem sempre buscar minimizar custos e maximizar margens de lucro. Assim, o lucro é resultado operacional, consequência empresarial positiva, mas obviamente não é tudo.

O atendimento a aspectos sociais e comunitários também deve ser buscado por empresários de todos os portes, não somente as médias e grandes empresas. Para certos empresários, itens como a geração e manutenção  de empregos (postos de trabalho), diversificação e a contribuição para a economia local (município), regional e nacional são tão importantes quanto a geração de lucro.

Vale destacar que é por meio da correta aplicação da Teoria da Firma que se consegue a contratação de funcionários, arrecadação de imposto, a aquisição de mercadorias, matérias-primas e insumos e a circulação de renda no mercado em que a empresa atua.

Lucro x aspectos sociais e comunitários

Sem o lucro não é possível atender a aspectos sociais e comunitários!!!

Em grandes, médios e pequenos centros urbanos, em especial aqueles onde a fixação de mão-de-obra local é de suma importância, é fundamental encontramos empresários comprometidos com este objetivo.

Não podemos nos esquecer que ainda convivemos com situações de desequilíbrio econômico regional e alta desigualdade social e concentração de renda. Adicionam-se a este cenários questões relativas à degradação ambiental em geral. Este tema será recorrente na pauta de discussões  sobre  sustentabilidade nas próximas décadas.

Pois bem, ao se preocupar com a manutenção de postos de trabalho; patrocínios a eventos culturais; oferta de bolsas de estudo; adoção de orfanatos, asilos e hospitais; manutenção de praças, florestas; e proteção a tradições culturais, só para citar alguns exemplos, o setor empresarial também atenderá, sob o olhar  do negócio social, a aspectos comunitários e de sustentabilidade ambiental.

Por fim, a exemplo da Rio + 20, muitos donos de empresas de pequeno porte procuram aproveitar, da melhor forma, às oportunidades verdes geradas a partir de seu ecossistema empreendedor. Essas pessoas são efetivamente comprometidas com este objetivo, e muitos não gostam de aparecer (ter publicidade), mas certamente estão atentos e preocupados com o alcance de tal meta.

Até aproxima. Avancemos!!!

Edição: Fernanda Peregrino, da F&C Comunicação e Projeto.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae