CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

O que leva o cliente a usar um cartão de crédito?

O que leva o cliente a usar um cartão de crédito?

Fonte: No Varejo Ao serem questionados pela CardMonitor e o Instituto Medida Certa sobre o uso do cartão de crédito, 17% dos usuários de cartões bancários alegam que o utilizam em função deles serem aceitos em qualquer lugar, enquanto que para os clientes de cartões híbridos (24%), a preferência se deve ao limite de crédito. O estudo foi realizado com cerca de 7,8 mil usuários de cartões emitidos por bancos, mais de 1,0 mil usuários de cartões híbridos (aqueles emitidos com função crédito e bandeira, em parceria com empresas comerciais) e 3,7 mil titulares de cartões private label (sem bandeira, próprios de redes de lojas). Como critério, as faixas de remuneração foram divididas em 11% de domicílios com renda abaixo de R$ 1000; 41% com renda entre R$ 1000 e R$ 3000; 37% com renda de R$ 3000 a R$ 9000, e 12% com renda de mais de R$ 9000. Os entrevistados foram sorteados a partir de um mailing qualificado, fornecido pela Serasa Experian. As regiões metropolitanas pesquisadas foram Porto Alegre, Curitiba, São Paulo (e interior), Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza e Manaus. O que representa, segundo os institutos, 40% da população do País, gerando mais da metade do PIB. “Entre os cartões bancários, o fator que mais pesa para os clientes indicarem o cartão a pessoas de seu relacionamento é o sistema de atendimento, a face visível e tangível do produto”, afirma o diretor da CardMonitor, José Antonio Camargo de Carvalho. Já na categoria private label, as tarifas e taxas praticadas determinam maior ou menor propensão de recomendar o produto, sinalizando que os clientes não as aceitam em produtos desta natureza, cuja aceitação restringe-se a uma rede de lojas. A propensão de os clientes recomendarem seu cartão de crédito é maior entre os possuidores de cartões bancários e híbridos, e reduzida entre possuidores de private label, o que também é influenciado pela aceitação restrita desse meio de pagamento. “Os portadores desta categoria de cartão, não gostam da ideia de pagarem pela sua posse, pois consideram que o fato de manterem o produto já é reciprocidade suficiente”, complementa Daibert. Curiosidades ligadas a insatisfação com taxas de juros Curiosamente, os maiores níveis de insatisfação com as taxas de juros cobradas pelos cartões partiram das pessoas com renda mais elevada, que têm acesso a juros menores e evitam utilizar a função crédito do produto. Por outro lado, as pessoas de baixa renda estão mais satisfeitas, em função da desinformação e pouca educação financeira. Nessa mesma linha de raciocínio, 84% dos entrevistados de alta renda consideram atrativos os programas de milhagem para troca por passagens aéreas, contra, por exemplo, 56% dos entrevistados de baixa renda que consideram atrativa a troca de pontos por minutos de celulares pré-pagos. Detalhe: a pesquisa revela que, independente do público, 16% dos portadores de cartões possuem restrições de crédito na Serasa Experian.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae