CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

O aquecido mercado da própolis

O aquecido mercado da própolis

06-001-apicultura

A apicultura e a meliponicultura são atividades bastante variadas e existem diversos produtos com valor comercial: mel, própolis, pólen, cera, apitoxina e geleia real. Neste post, serão abordadas as principais características de apenas um desses produtos – a própolis.

De acordo com o Helmuth Wiese, um dos maiores apicultores brasileiros, em seu livro Nova Apicultura, publicado em 1995, a própolis é uma substância resinosa, adesiva, balsâmica, elaborada pelas abelhas a partir da coleta de produtos existentes em botões florais, gemas e em cortes da casca dos vegetais. Essa mistura, rica em aminoácidos e vitaminas, tem ação comprovada contra bactérias e fungos, funcionando bem como um antibiótico natural. Além de fortalecer o sistema imunológico, a própolis também tem efeitos anti-inflamatórios, antioxidantes, anestésicos e cicatrizantes.

Diversidade de própolis no brasil

Diversidade de própolis no brasil

No Brasil, a diversidade da flora favorece a existência de diferentes variedades de própolis, oriunda da mistura de várias plantas, o que leva cada região a possuir um produto diferenciado. Atualmente, existem 13 tipos catalogados e descritos na literatura.

A própolis vermelha, por exemplo, é encontrada em quase todo litoral e encostas de rios do Nordeste brasileiro. Sua nomenclatura é derivada da seiva da planta “rabo de bugio”, onde a própolis retirada é vermelha. Em Alagoas, os apicultores de 17 municípios do litoral conquistaram a autorização para o registro da Indicação Geográfica (IG) da Própolis Vermelha dos Manguezais de Alagoas, na modalidade Denominação de Origem. A certificação, concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Indústria (INPI), é reconhecida internacionalmente e dá direito à propriedade intelectual autônoma, composta por um selo que permite a utilização de um nome geográfico, indicando a origem de um determinado produto ou serviço. (Veja a notícia completa em: http://www.agenciasebrae.com.br/noticia/13577439/ultimas-noticias/propolis-vermelha-de-alagoas-recebe-indicacao-geografica/).


 Interesse internacional

O aumento pelo interesse do extrato de própolis brasileira, inserido no contexto do comércio internacional de alimentos, tem gerado como consequência o aumento do valor agregado do produto.

 

06-003-apicultura

Própolis

Segundo estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), sobre Segurança Alimentar e Nutricional, o Brasil está em terceiro lugar no ranking mundial, em termos de produção. As condições climáticas, geográficas e as características da vegetação favorecem a este sistema de produção.

Somente o estado de Minas Gerais produz 29 toneladas de própolis, sendo responsável por 70% da produção de todo o Brasil. Com o aquecimento da demanda, os representantes da Cooperativa Nacional de Apicultura de Minas Gerais estão adquirindo própolis de outros estados para enviar ao exterior.

Curiosidades

  • No total, 92% de toda própolis in natura consumida do Japão é de origem brasileira, onde o extrato alcoólico da substância é vendido a U$110 o frasco, de acordo com os dados da Japan Trade Organization.
  • As vendas de sprays e de extrato de própolis subiram 300% entre abril e julho de 2012. Este período do ano é o principal para a venda de produtos oriundos da apicultura mineira.
  • Levantamento da Conap mostra que em abril foram vendidas, em média, 2 mil unidades de sprays, enquanto junho a comercialização chegou a 6 mil frascos. No caso do extrato de própolis, as vendas saltaram dos 1,3 mil frascos em abril para 4,5 mil unidades em julho.
  • Segundo boletim da Secretaria de Agricultura e do Desenvolvimento, “os itens mais consumidos durante o inverno são mel, própolis e sprays que combinam o mel e a própolis a produtos como agrião, guaco, menta, gengibre e alecrim”.

 

Para obter informações sobre tendências e oportunidades desse segmento, acesse: http://www.sebrae.com.br/setor/servicos/acesse/ideias-de-negocio/ideias-de-negocio/visualizar-ideias/documento/947544CFAC09036883257B8D0071BFFA/campo/mercado

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae