CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Natal 2015: como conquistar os consumidores em um ano de crise

Natal 2015: como conquistar os consumidores em um ano de crise

natal2015_500x500

Confira as dicas!

O Natal é a data comemorativa mais importante para o varejo, em termos de faturamento e volume de vendas. No entanto, os resultados obtidos no Natal de 2014 e o cenário brasileiro de recessão econômica exigem do segmento planejamento para obter bons resultados neste ano, sobretudo porque a crise modificou o comportamento dos consumidores.

Segundo estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), devido à crise, 57% dos brasileiros mudaram seus hábitos; 59% afirmaram ter perdido poder de compra nos últimos 12 meses; 90% passaram a pesquisar mais antes de comprar; 77% alteraram seu local de consumo; e 72% trocaram produtos por similares ou de menor valor. Na prática, houve a redução das idas aos restaurantes e shoppings, bem como o adiamento na aquisição de produtos de maior valor.

A expectativa de vendas do comércio varejista em 2015 é de -1,1%. Neste Natal, a perspectiva é que o tíquete médio de compra do consumidor seja 10% menor que 2014, que era de R$122,40. Entre os produtos mais vendidos para presentes no Natal 2014, destaque para roupas (77%) e sapatos (50%).

Estratégias e inovações para alavancar as vendas

Para maximizar os resultados das vendas de Natal 2015, a criatividade é até mais importante que os próprios recursos. Por exemplo, para minimizar os impactos da instabilidade econômica, uma alternativa é a ampliação do período de liquidação e o investimento em compra casada. Estender o período de preços menores viabiliza a redução dos estoques e a manutenção das vendas.

Confira outras estratégias:

1) Atendimento
É fundamental treinar a equipe para que tenham informação do produto, agilidade, que ofereçam ajuda na escolha e, acima de tudo, que sejam atenciosos, simpáticos e solícitos com o cliente. Todo mundo gosta de ser bem tratado. Um bom atendimento é determinante para a venda e para o retorno do cliente.

2) Identifique o comportamento
Conhecer o consumidor em meio à crise é importante para desenvolver produtos e serviços que estejam em acordo com ele. Comunique ofertas e facilidades para estimular a ida do consumidor a loja. A entrega em casa e vendas pelo Whatsapp nessa época em que todos estão muito ocupados, pode ser um ótimo atrativo.

3) Ofereça condições
Promova facilidades para que o cliente adquira seu produto. Descontos e ofertas, como “leve 3, pague 2”, ou diversificar as formas de pagamento são boas formas de estimular o consumo.

4) Invista no layout
Atentar para a fachada, a iluminação e a disposição da loja é importante para atrair e oferecer um ambiente confortável ao cliente. A fachada, assim como a vitrine, chama a atenção, enquanto que a iluminação destaca os produtos na loja. São diversas as técnicas relacionadas ao vitrinismo para cativar a clientela. Suspensão de elementos, trabalho com temas e texturas nos produtos expostos são alguns exemplos.

O layout organiza o fluxo interno de clientes e a boa disposição dos produtos facilita, tanto para o vendedor quanto para o cliente, a identificar o que se procura, podendo ser decisivo para o momento da compra.

5) Ofereça diferenciais
Fornecer um serviço pela compra do produto é um exemplo de diferenciação. Por exemplo, faça a barra na compra de uma calça ou outros ajustes nas peças; ou ainda, ofereça um personal stylist em alguns horários, uma vez que todos estão empenhados em comprar um “look” novo para as festas de final de ano.

6) Tenha mix acessível
Caso o seu público não seja o de mercado de alto padrão, ofereça produtos de qualidade, porém com valores acessíveis. Para isso, disponibilize produtos com uma ampla variedade de preços. Assim, é possível atender clientes que querem gastar mais que o tíquete médio das compras de Natal, e mesmo os que querem apenas comprar uma lembrança. Uma ideia é ter kits que unam diferentes categorias, como ofertas de uma blusa e um perfume, ou uma camiseta e uma agenda de 2016, por exemplo.

7) Marque presença na internet
Ter um site e perfis nas mídias sociais são formas de marcar presença no meio on-line. Isso é importante porque os clientes interessados buscam as empresas na Internet e interagem com elas.

Uma ideia é fazer parcerias com outras lojas. Por exemplo, loja masculina e uma de lingerie podem se unir para estimular um fluxo de pessoas diferentes e notícias nas mídias sociais, o que pode alavancar as vendas.

8) Fidelize clientes
Cadastre, mantenha relacionamento, guarde um histórico de compras e faça a análise das informações para praticar um pós-venda eficiente.

Fonte: Boletim de Inteligência do Varejo da Moda – Ed. Outubro 2015
Edição: Fernanda Peregrino, FC Comunicação
Imagem: Pixabay.com (domínio público)

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga