CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Moda Country: oportunidade ao som do sertanejo e do movimento dos rodeios

Country 2

Números no Brasil, que variam entre 1.200 a 1.500 rodeios por ano e que atraem um público de 30 milhões de pessoas movimentando R$ 6 bilhões, dão a dimensão do mercado que gira em torno desses eventos.

Com uma média entre 3 a 4 rodeios por dia acontecendo país adentro, é impensável dissociar o impacto econômico nas cidades nas quais se realizam. Prova disso está em Barretos (SP), onde ocorre o maior rodeio brasileiro. O PIB da cidade paulista cresce, geralmente, 18% em agosto em decorrência do evento.

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Eventos – Abeoc – o faturamento vem de empresas de eventos, peões e patrocinadores, que atraem o público para as arenas.

Na esteira desses números, pequenos e médios empresários buscam vínculos com um público apaixonado pelo universo western, formado basicamente por jovens de classe média e média alta que não economizam nas compras de roupas típicas e acessórios, como botas, cintos e chapéus.

A moda, com suas constantes releituras, sempre aposta na volta do estilo country retirado dos filmes norte-americanos e varia coleções entre o rústico e o sofisticado. Há evidências disso tanto nos blogs que oferecem dicas para a composição do traje e a suplementação dos adereços afins, como na mídia, onde empresários que atuam no setor testemunham suas experiências no ramo.

Segundo o empresário libanês Najib Michel Abou Rjeili, proprietário da marca Tassa, em entrevista ao Estadão, esse mercado no Brasil já passou por várias fases. O período entre 1994 e 2000 foi de formação e consolidação, impulsionadas pelo sucesso das novelas exibidas na época. A fase de estagnação ocorreu de 2000 a 2005. Mas desde então, segue crescendo por conta da moda do sertanejo universitário.

Na mesma matéria, o presidente da Confederação Nacional de Rodeio (Cnar), Roberto Vidal, avalia que ainda há oportunidades para pequenas empresas prosperarem no setor, apontando a existência de muito espaço e de uma demanda de certa forma reprimida. Entretanto, ressalta ele, com sua vivência empresarial, ressalta que o empreendedor deve, além de ser uma pessoa organizada, oferecer produtos modernos e de qualidade.

 

Leia mais conteúdo relacionado à moda em perfil do consumidor de moda.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga