CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Microcrédito Empreendedor

O carnaval esta chegando… É muito comum a grande procura por microcréditos nas Instituições de Microfinanças (IMF) para a aquisição de produtos, matérias primas e insumos a serem comercializados nesta importante data festiva de nossa cultura.

Mas, microcrédito é tudo igual? Acredito que não, pelo menos no contexto do empreendedorismo em pequenos negócios, senão vejamos:

Um comerciante informal vai a uma IMF (ONG/OSCIP) e solicita empréstimo para a aquisição da caixa de isopor (investimento fixo), gelo, água, refrigerantes e cervejas – mercadorias e insunos (capital de giro) para vender durante os dias de festa. Ele trabalha (empreende) no primeiro dia e vende toda a mercadoria. Volta a seu fornecedor, adquire mais mercadorias, compra, vende, compra, vende… ufa!!! E vc lá, pulando o carnaval… Nesta sistemática, ao final do período de carnaval, ele provavelmente terá condições de quitar seus compromissos, inclusive e principalmente com a IMF que o financiou e continuar com seu nano negócio. Isto é microcrédito empreendedor!!!

Mas se ao contrário, o nosso amigo se empolga, cai na festa (ao invés de trabalhar e empreender!) e consome toda a sua mercadoria? Uma das consequencias, dentre muitas outras (a ressaca…), é que ele não terá condições de quitar seus compromissos financeiros diversos (inclusive pessoais) e certamente estará em situação pior do que estava antes de empreender, sem contar que estará em débito com a IMF que confiou nele e o financiou!!!! Isto se torna crédito de consumo, e mal empregado !!!!

Então microcrédito não é tudo igual! No primeiro exemplo, podemos supor que o nosso amigo empreendeu (Microcrédito Empreendedor), aproveitou uma oportunidade de negócio relacionado à uma festa popular – sasonalidade, negociou com o mercado fornecedor, se relacionou com os concorrentes, atendeu à sua clientela, buscou um bom ponto comercial – na avenida ou num espaço pré determinado pelo poder público, definiu preço, negociou descontos, controlou as despesas e principalmente suas vendas (receitas). Provavelmente ele estará no azul, haverá sobras e o ajudará em suas despesas familiares. No outro caso, houve a comum confusão entre o bolso direito (do negócio) e o esquerdo (pessoa), que deve ser evitado!!!

Dito isto, vamos nos lembrar do microcrédito empreendedor, e caso esteja interessado em onde encontrar uma Instituição de Microfinanças em seu estado visite o site do PNMPO, opção “Emprestimos”. Até a próxima. JS.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae