CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Mandiocultura: panorama do mercado

Mandiocultura: panorama do mercado

MandiocaEstudo realizado pelo Sebrae Nacional buscou traçar o panorama atual sobre o mercado de mandioca (farinha e fécula) no Brasil com o objetivo de oferecer aos empresários de micro e pequeno porte um instrumento de análise de mercado.

Hoje, o produtor brasileiro tem acesso a inúmeras variedades e híbridos, geneticamente melhorados, desenvolvidos por organizações governamentais ou privadas como Embrapa, Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo (ESALQ-USP), entre outras. As principais propriedades procuradas com essas modificações são maior valor nutricional, maior concentração de amido e menor teor de ácido cianídrico, visando a aumentar sua adequação e competitividade no mercado de consumo doméstico e industrial.

Produção e consumo
Devido à disseminação da mandioca em plantações de quintal, os dados oficiais levam em conta apenas a quantidade que passa por etapas formais de comercialização. O Brasil é o 2º maior produtor mundial de raiz de mandioca (24.3 milhões de toneladas em 2010 e 26.1 milhões em 2011 – neste último caso, representando um valor de R$7,13 bilhões), com produtividade de 13,7 t/ha em 2010 e 14,9 t/ha em 2011.

A área plantada no País em 2010 foi de 1.773 hectares e o consumo não industrial foi de 8,4 milhões de toneladas. O consumo per capita em 2009, no Brasil, foi de 42,4 kg/ano; independente de oscilações, no período entre 1970 e 2010, a área plantada e o volume produzido caiu, enquanto a produtividade média ficou estagnada.

Isso se atribui a fatores como mudanças nos hábitos alimentares dos brasileiros (com a substituição da farinha de mandioca por massas à base de farinha de trigo) e nas alternativas de alimentação animal (rações balanceadas substituindo preparados à base de raízes e folhas de mandioca), além das constantes oscilações de preço no mercado nacional e mundial, que desestimulam os produtores.

Para mais informações, leia a íntegra do estudo.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae